Análise do Câmbio em Janeiro - Remessa Online

Destaques do mês

  • Cotação do dólar caiu 4,46% ante o real no mês, cotado a R$ 3,1665 em 29 de janeiro

  • Maior alta (0,90%) registada dia 23 de janeiro, véspera do julgamento do ex-presidente Lula

  • Maior baixa (2,44%) foi registrada no dia do julgamento do ex-presidente Lula (24/01)

  • Votação da reforma da Previdência, aguardada para 19 de fevereiro, é ponto de atenção

 

O ano iniciou mostrando indícios do comportamento da cotação no restante do mês de janeiro, pois, logo no primeiro dia útil do ano, já se registrava a maior queda no dólar desde 19 de maio, quando houve o escândalo da JBS.

Depois de diversas quedas, a cotação ficou abaixo de R$ 3,20 no dia 24 de janeiro, data do julgamento do ex-presidente Lula. A queda foi de 2,44%, fechando o dia a R$ 3,159. Até 29 de janeiro, a desvalorização da moeda norte americana foi de 4,46%.

Cenário Interno

Depois de diversas quedas, a cotação ficou abaixo de R$ 3,20 no dia 24 de janeiro, data do julgamento do ex-presidente Lula. A queda foi de 2,44%, fechando o dia a R$ 3,159. Até 29 de janeiro, a desvalorização da moeda norte americana foi de 4,46%.

O julgamento em segunda instância do ex-presidente Lula, acusado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, foi o acontecimento mais relevante para o câmbio em janeiro.

A decisão do TR4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) era muito aguardada pelos investidores, em 23 de janeiro todos estavam cautelosos, aguardando o resultado do julgamento. Nessa data, o dólar se valorizou 0,9% ante o real, ficando em R$ 3,2381. No dia do julgamento, 24 de janeiro, a notícia da condenação de Lula influenciou a queda de 2,44% no dólar, cotado a R$ 3,159 - menor valor desde 13 de outubro de 2017, quando atingiu R$ 3,1491.

Agora, a expectativa fica do mercado gira em torno da decisão sobre a reforma da Previdência, que o governo espera aprovar ainda em fevereiro.

 

Tesouro emite título no mercado americano

Em 18 de janeiro o Tesouro brasileiro lançou US$ 1,5 bilhão ao mercado norte-americano por meio do Global 2047, segundo o Tesouro Nacional, a demanda foi aproximadamente quatro vezes maior do que o volume emitido.

Vista como teste ao mercado, a medida reforçou a confiança do mercado externo na retomada da economia brasileira, mesmo após o rebaixamento da nota de crédito do Brasil para BB- pela Standard & Poor’s, ocorrida em 11 de janeiro.

 

Cenário Externo

A divulgação dos dados de crescimento da China favoreceu moedas de países emergentes. No quarto trimestre de 2017, em comparação com o mesmo período de 2016, o PIB chinês cresceu 6,8%, deixando o país com crescimento anual de 6,9% em relação ao ano anterior. No dia da divulgação dos dados, 18 de janeiro, o dólar caiu 0,23% ante o real, cotado a R$ 3,2096.

No mesmo período, o PIB dos Estados Unidos subiu 2,6%, abaixo dos 3,2% do trimestre anterior e da expectativa, que era de crescimento de 3%. O anúncio, feito dia 26 de janeiro, promoveu uma queda do dólar perante o real, euro e outras moedas. Outro fator importante foi a declaração de Steven Mnuchin, secretário do Tesouro norte-americano, que declarou ser favorável ao dólar fraco, influenciando suspeitas de desvalorização da moeda.

Compartilhe:
Este é o seu guia para a Remessa Online. Encontre tudo o que você precisa saber aqui.

ENTENDA AS TAXAS

Valor do envio: -

Câmbio Comercial: -

Taxa de referência das moedas.

Spread: -

Diferença entre o Câmbio Comercial e a Taxa de Câmbio da operação.

Taxa de Câmbio: -

Cotação da moeda estrangeira para transferência.

Custo total: -