Mercado mais calmo faz câmbio do dólar ceder

por André Galhardo
3 minutos de leitura
entenda como o dólar se comportou na semana

A grande notícia da semana é o processo de impeachment de Trump, que passou na câmara dos deputados e segue para o senado. Conjunto de medidas anunciadas pelo ministro Paulo Guedes agradou mercado e dólar segue estável.

cotação do Dólar aqui no Brasil continuou cedendo ao longo desta semana, mas parece ter se acomodado no patamar de R$ 4,06~07. A moeda estadunidense, que abriu a semana na casa dos R$ 4,1095, chega a esta sexta-feira (20) aos R$ 4,0721.

De modo similar ao que temos acompanhado nas últimas semanas, a principal influência para a cotação do dólar veio do exterior. Por um lado, a guerra comercial amenizou após entendimentos preliminares, mas o impeachment do presidente Donald Trump entrou forte no radar.

Muito se especula sobre o futuro de Trump. As opiniões se dividem entre aqueles que acham que o Senado – de maioria Republicana (partido de Trump) – não aprovará o impeachment, e aqueles que entendem que Trump cometeu um crime de responsabilidade e sairá do cargo.

O mercado parece ter comprado a ideia de que o processo não passará do Senado. Resta-nos aguardar. No mais, nesse ambiente, algumas notícias brasileiras parecem ter agradado o mercado.

Em sabatina realizada esta semana, Paulo Guedes anunciou um conjunto de medidas para retomar o crescimento, dentre elas, a reforma tributária. Ainda sem poucos detalhes, o único ponto de dúvida é o que parece ser o retorno da CPMF – imposto que incidia sobre transações financeiras.

De todo modo, o ponto chave que agradou o mercado foi a lucidez e o comprometimento de Guedes com a agenda de reformas. Nesse contexto, o dólar saiu dos R$ 4,1095 na segunda-feira (16) e na abertura do pregão desta sexta-feira (20),foi negociado a R$ 4,0686, uma apreciação de 1% do Real.

Leia também as análises da semana para o Euro e a Libra Esterlina.

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.

Assuntos relacionados