campanha ad 4

Você já ouviu falar de tecnologia Blockchain? Em geral, ela é citada quando o assunto é Bitcoin. Isso porque a tecnologia é consequência da criação dessa criptomoeda.

Quando o Bitcoin foi criado, o termo Blockchain não existia. Como o funcionamento do sistema se dá em blocos,  o mercado passou a chamá-lo dessa forma. Com a popularização da moeda, o nome Blockchain se oficializou.

Antes de explicar o que é Blockchain, é preciso falar do sistema peer-to-peer ou P2P. De maneira simplificada, o P2P é um tipo de arquitetura de rede distribuída onde não é necessário um servidor central. Todos os computadores são interligados, funcionando como receptores e servidores de dados compartilhados ao mesmo tempo. Um exemplo de sistema P2P são os torrents, sistema usado para compartilhar arquivos na internet.

A tecnologia Blockchain do Bitcoin usa o sistema P2P para fazer transações financeiras online sem precisar passar pelo servidor central de uma instituição ou banco. Para que essas operações aconteçam, duas coisas são fundamentais.

A primeira é criar uma rede de computadores para o compartilhamento de informações. No caso do Bitcoin, por exemplo, para ampliar a rede, todos os computadores ligados à Blockchain ganham Bitcoins como recompensa pelas transações que ajudam a realizar.

A segunda é tornar a rede segura e confiável, evitando fraudes. É nesse ponto que o Blockchain se destacada. Como o próprio nome diz, o sistema cria uma cadeia de blocos que registram todas as informações de todas as transações já feitas com Bitcoins no mundo. Essas informações ficam registradas para sempre, em uma espécie de livro-caixa, e nenhuma operação pode ser desfeita.

Todas as operações feitas são auditáveis, ou seja, é possível rastreá-las e identificá-las, mas os dados dos usuários envolvidos nas transações são protegidos por criptografia, mensagens codificadas e só reveladas quando encontram o destino correto.

Outros usos de Blockchain

Quando o Blockchain surgiu, a intenção era compartilhar informações, e isso só é possível com o uso do sistema P2P. Como a tecnologia se mostrou segura e com grande potencial de desenvolvimento, a aplicação de Blockchain para outros fins que não o Bitcoin já vêm sendo estudada.

Atualmente, bancos e empresas de tecnologia, como a Microsoft e a IBM, já têm suas próprias iniciativas para desenvolver soluções próprias em Blockchain. Por enquanto, todas essas frentes ainda estão em fase de teste. Como essas são iniciativas privadas e corporativas, por isso não podem ser abertas ou compartilhadas, o P2P não é usado, o que foge do intuito original.

Porém, outras frentes, também têm usado o Blockchain para um bem comum. É o caso da Agora, uma fundação que estuda a aplicação da tecnologia Blockchain em processos eleitorais, para governos e instituições. O objetivo é evitar fraudes e tornar o processo mais ágil.

A história do Blockchain

Em 2008, logo depois da crise econômica mundial, Satoshi Nakamoto publicou um estudo onde explicava como aplicar o sistema peer-to-peer para eliminar os intermediários nas transações financeiras. Nascia então o Bitcoin e a tecnologia Blockchain.

Não se sabe ao certo quem é a pessoa ou grupo por trás do pseudônimo Satoshi Nakamoto, mas o Bitcoin se tornou em pouco tempo um ativo de muito valor. Em dez anos, mais de três mil novas criptomoedas surgiram e a tecnologia Blockchain virou objeto de estudo ao redor do mundo.

+ CONTEÚDOS RELACIONADOS 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here