Por que o PIX do Banco Central pode ajudar a acelerar o processo de transferências internacionais?

por Remessa Online
3 minutos de leitura

O PIX do Banco Central é um meio de pagamento que permitirá a transferência de valores, pagamentos de contas, impostos e taxas de serviços de forma ágil e ininterrupta, ou seja, 24 horas por dia, em todos os dias do ano. 

Para isso, o Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamento (Deban) desenvolveu o Sistema de Pagamento Instantâneo (SPI), para suportar essas operações seguras e instantâneas entre contas bancárias, de fintechs e demais instituições de pagamento.

Ele também vai popularizar algumas ferramentas úteis, como é o caso do uso do QR Code para pagamentos. Interessante, não é mesmo? Mas, suas contribuições para as transações financeiras não param por aí, e, por esse motivo, preparamos este conteúdo para te dar razões para comemorar a chegada do PIX. Confira.

O que é o PIX?

O PIX do Banco Central é um meio de pagamento digital que permite a realização de transações financeiras entre contas bancárias, de fintechs, redes de varejo e outras instituições do mercado. Tudo isso, de forma segura, ininterrupta e ágil, com, no máximo, 10 segundos para a confirmação.

Ele, portanto, é o meio de pagamento. Já o SPI, é o sistema que permite sua operacionalização. Mas, afinal, como se dá o funcionamento?

Como funciona o PIX do Banco Central?

O primeiro ponto é saber que as instituições financeiras com mais de 500 mil contas corrente, pré-paga ou poupança devem, obrigatoriamente, participar do PIX. Para as demais empresas do setor, a participação é facultativa.

Os clientes de cada uma delas, então, deverão acessar o aplicativo e registrar a chave PIX de acesso com o número do celular, e-mail, CPF ou CNPJ. Essas informações garantirão que as transações sejam feitas sem a necessidade de informar os dados bancários.

Os aplicativos também poderão oferecer a opção da chave aleatória, que é um código de 32 caracteres, semelhante a um código de barras, que é gerado para cada compra ou transferência a ser realizada.

Assim, os usuários do PIX do Banco Central poderão fazer:

  • Transferências entre contas usando a chave PIX de destino para enviar valores;
  • Pagamentos para e entre estabelecimentos que informam sua chave PIX;
  • Pagamentos de impostos usando a chave PIX da entidade recolhedora.

É importante entender que o PIX é mais uma alternativa de meio de pagamento, o cliente pode escolher qual usar. Com a chave, ele não precisa informar dados bancários para uma transferência e, no caso dos pagamentos, o uso da leitura do QR code vai facilitar o processo, bastando apontar o leitor de smartphones para o código PIX.

Quais os diferenciais do PIX para as instituições financeiras?

O PIX traz alguns benefícios para as transações financeiras que superam algumas limitações das instituições e processos financeiros atuais.

Agilidade das transações

Compras no crédito e débito são feitas em tempo real, porém, transferências do tipo DOC e TED, por terem intermediários no processo, nem sempre.

No PIX do Banco Central, as transações acontecerão sem intermediários, como acontece em transferências de valores entre clientes da mesma instituição.

Custos reduzidos

As transações entre pessoas serão gratuitas, mesmo que elas tenham contas em instituições diferentes. Para as instituições, no entanto, a cada 10 transações, será feita uma cobrança de R$ 0,01.

Diminuição da informalidade

Para alguns negócios, o PIX será mais uma das formas de pagamento oferecidas aos seus clientes, o que será um diferencial em relação aos seus concorrentes diretos. Porém, ainda existe uma fatia do mercado que, pela facilidade de transacionar por dinheiro, ainda permanece informal.

Com o uso e o estímulo do PIX, esse cenário mudará com o tempo, permitindo que o governo possa fazer uma arrecadação mais justa e necessária dos impostos.

A verdade é que transações instantâneas e ininterruptas trazem bem mais vantagens, especialmente quando abertas para o público e instituições em geral. Esses benefícios, é claro, também contribuirão para as transferências internacionais. 

Como essas facilidades poderão acelerar o processo de transferências internacionais?

O simples desenvolvimento de um sistema de pagamentos instantâneos e seguro, já é um motivo para comemorar, afinal de contas, aponta o interesse do governo em trazer novas soluções para as transações financeiras.

Não é por acaso que entidades do governo já apontam que a integração com outros ecossistemas de pagamentos internacionais é uma tendência para a evolução do PIX no futuro.

Mas, suas facilidades já poderão ser percebidas ainda no seu lançamento, afinal de contas, com as transferências ágeis e sem intermediários, compras de moedas e a posterior transferência para o exterior serão muito mais rápidas.

Para quem deseja aproveitar uma boa cotação de moeda no site da Remessa Online, ou, precisa fazer uma movimentação internacional para sua corretora de valores para um investimento de oportunidade urgente, o PIX vai garantir a agilidade necessária, não é mesmo?

E, seus baixos custos, aliados as melhores tarifas do site Remessa Online também vão garantir que essa transação seja muito mais lucrativa do que aquelas feitas com taxas de TED e DOC.

A chegada do PIX do Banco Central como uma facilidade para as transações comerciais é mais um capítulo da retomada da economia brasileira. Tem um grande potencial transformação, mas, também precisa estar em sintonia com outros movimentos e reações do mercado.

Quer saber mais sobre essas reações e como aproveitar o momento para suas transações? Leia mais sobre o que se pode esperar da retomada da economia brasileira.

Resumindo

O que é o PIX?

É um meio de pagamento digital, ágil e ininterrupto que permite transferências entre contas, pagamentos de despesas, taxas e até mesmo impostos.

Como o PIX funciona?

Cada cliente deve registrar sua chave PIX no sistema da instituição financeiras e, toda vez que for receber um valor, deverá informar esse dado para quem fará o envio. O processo vai ser similar para os pagamentos, já que a chave, que poderá ser indicada na forma de QR code, também será o canal para concluir a transação.

Quais os benefícios do PIX em relação ao sistema de pagamento atual?

O PIX vai tornar as transações mais ágeis, baratas e seguras, além de fomentar o mercado e a concorrência, que também é benéfica para os consumidores.
Vale lembrar, no entanto, que o PIX do Banco Central é uma nova alternativa de pagamento e não vai excluir as demais.

Assuntos relacionados