Sobe o risco de uma nova desvalorização do Real

Só no mês de março o Banco Central consumiu US$ 20 bilhões de reservas internacionais. À medida que a pandemia se espalha pelo mundo, a pressão sobre o câmbio eleva o risco de uma nova desvalorização do Real.

As reservas estão sendo consumidas, e aumenta o risco de uma nova desvalorização do Real

O Dólar americano fechou a quarta-feira cotado a R$ 5,0366, após ter começado o dia em R$ 5,0995. O Euro fechou o dia em R$ 5,4804, após ter iniciado o pregão em  R$ 5,5018. A moeda americana abriu esta quinta-feira cotada a R$ 5,0350 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 5,4824.

Agenda de hoje

No exterior, os dados mais relevantes virão da Europa. A autoridade monetária do Reino Unido deliberará sobre a taxa básica de juros. Também no Reino Unido, serão divulgados os dados sobre o comércio varejista de fevereiro. Os Estados Unidos divulgarão a última leitura do PIB do quarto trimestre do ano passado, os novos pedidos semanais de seguro-desemprego e a autoridade monetária mexicana também deliberará sobre a taxa básica de juros do país.

No Brasil, serão divulgados: o relatório trimestral da inflação, referente ao primeiro trimestre do ano, o INCC-M de março e a sondagem da construção referente ao mês de março.

Perspectivas para o dia

Real x Dólar

Do primeiro dia útil do mês de março até o último dia 24, o Banco Central queimou ao menos US$ 20 bilhões das reservas internacionais, que hoje encontram-se em US$ 343 bilhões. No dia nove de março tínhamos US$ 367,6 bilhões em reservas. Esse esforço da autoridade monetária brasileira tem agido para potencializar a valorização da moeda brasileira em relação ao dólar americano nos últimos dias.

Ocorre que à medida  em que se ‘esvaziam’ as reservas brasileiras e o novo epicentro do coronavírus vai mudando da Europa para os Estados Unidos, o risco de uma nova maxidesvalorização da nossa moeda aumenta. Para hoje, a tendência é novamente de desvalorização do Real, que pode não se concretizar dependendo da ação do Banco Central do Brasil.

Real x Euro

A despeito das quedas do número de mortos em decorrência da Covid-19 na Espanha e na Itália, o primeiro ultrapassou a China no número de mortos ontem. Além disso, o temor de mais contágios e mortos devem trazer novo dia de volatilidade para o Real em relação ao Euro. A expectativa é de que o Real perca força frente ao Euro nesta quinta-feira.