Câmbio abre de olho nos resultados do PIB chinês

O PIB chinês teve em 2019 o menor crescimento em 29 anos, mas os dados de dezembro apontam para uma

PIB chinês apresentou menor resultado em 29 anos

O PIB chinês teve em 2019 o menor crescimento em 29 anos, mas os dados de dezembro apontam para uma retomada. O mercado de câmbio abriu nesta sexta-feira atento aos desdobramentos desta notícia.

O Dólar americano fechou a quinta-feira cotado a R$ 4,1851, após ter começado o dia em R$ 4,1756. O Euro fechou o dia em R$ 4,6611, após ter iniciado o pregão em  R$ 4,6568. A moeda americana abriu esta sexta-feira cotada a R$ 4,1851 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 4,6609.

Agenda de hoje

No exterior os dados mais relevantes virão da Zona do Euro, que divulgará o índice de preços ao consumidor, e dos Estados Unidos, que divulgarão o volume de licença para construção de casas novas, além da produção industrial.

Não existem indicadores econômicos relevante na agenda doméstica.

Perspectivas para o dia

Real x Dólar

Os resultados de maior influência sobre o mercado de câmbio nesta sexta-feira serão os que foram divulgados ontem (horário de Brasília) pela China. O PIB chinês recuou novamente e apresentou a menor variação anual em 29 anos. No entanto, alguns dados de dezembro apontam que a economia chinesa fechou o ano passado com força.

O mercado deve responder positivamente aos dados de dezembro, ainda que as taxas anuais tenham apresentado novo recuo. Espera-se, novamente, que o Real ganhe força frente ao dólar americano nesta sexta-feira.

Real x Euro

Os recentes anúncios de investimentos por parte do governo alemão, bem como a defesa do bloco europeu feita pela Angela Merkel, devem conferir mais otimismo aos países da Europa. Diante deste contexto, espera-se maior liquidez do Euro no mercado internacional. O Real deve ganhar força frente ao Euro nesta sexta-feira.

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.