Câmbio na importação: o que é e como funciona

por John
3 minutos de leitura
ncm na exportação

O câmbio é um fator extremamente importante para empresas que desejam importar produtos do exterior e é essencial estar por dentro de tudo sobre o assunto. Você conhece o que é e como funciona o câmbio na importação? Veja neste post tudo o que você precisa saber!

As movimentações financeiras entre países ou até mesmo as compras que empresas brasileiras realizam no exterior são tarefas muito comuns nos dias atuais, ainda mais com as facilidades que a tecnologia oferece.

Em todo o processo que envolva uma moeda estrangeira são aplicados taxas e mecanismos de câmbio, que devem estar claros e ser bem conhecidos por quem deseja comprar algo no exterior.

Neste post, iremos ajudar a compreender melhor o que é e como funciona o câmbio na importação, para que você tenha um planejamento financeiro preciso e sem surpresas desagradáveis que podem causar grandes transtornos. Confira!

Câmbio de importação: o que é e como funciona

cambio na importacao 1024x683 - Câmbio na importação: o que é e como funciona

É muito natural surgirem dúvidas sobre o que é e como funciona o câmbio de importação e não é um processo difícil de se entender. De modo geral, a taxa de câmbio é o valor de uma moeda estrangeira medido a partir da moeda nacional.

Essa conversão pode variar em função da sua aplicação, por exemplo, taxa de venda e de compra. A diferença é o valor que o banco cobra para comprar a moeda e vendê-la posteriormente. E ainda há distinção entre uma moeda estrangeira que pode ter valores diferentes para câmbio comercial e turismo.  

O Brasil adota um regime de câmbio flutuante, ou seja, o valor da moeda estrangeira é determinado livremente e sofre influências externas, como a de oferta e procura. Em qualquer movimentação internacional ou compra no exterior é fundamental estar atento ao câmbio, pois pode variar e causar transtornos irreparáveis aos negócios.

Quando se trata de importações por pessoa jurídica, o câmbio é ainda mais importante, além de serem exigidos documentos e especificações que podem influenciar inclusive na forma de pagamento.  

Documentos necessários para a operação

O comércio exterior é um grande atrativo para empresas brasileiras, que buscam produtos que são procurados pelos consumidores nacionais e assim, além de fomentar a economia local, é uma forma interessante de se manter competitivo no mercado brasileiro.

Um dos passos iniciais para importar produtos é garantir que a empresa esteja legalizada para realizar o processo e tenha todos os documentos necessários dentro do prazo de validade e condições. Relacionamos a seguir, os documentos requeridos para importação!

Documento de importação – DI

O documento de importação é essencial para o processo de compras de mercadorias em outro país, pois nele é retratado um resumo sobre a operação. É solicitado em todas as importações e fornece informações comerciais, cambiais e fiscais para liberação dos produtos importados.

É formalizado pelo solicitante no SISCOMEX no ato do desembaraço dos produtos e uma via deve ser apresentada à Receita Federal, além de outros documentos conforme listados abaixo:

  • fatura comercial;
  • DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais;
  • conhecimento de carga.

Há também a possibilidade de exigência de outros documentos relacionados a acordos internacionais ou regras específicas que podem variar de acordo com o país de origem dos produtos importados. É importante estar atento a esse fator e se certificar que todos os documentos solicitados foram providenciados.

Licença de importação – LI

O licenciamento da importação, é um documento eletrônico que deve ser preenchido online no SISCOMEX – Sistema Integrado de Comércio Exterior. É obrigatório nas importações que têm isenção de impostos.   

Esse documento, em algumas situações pode não ser emitido automaticamente sendo necessário que a pessoa forneça informações adicionais, dependendo da situação e produtos importados.

Comprovante de importação – CI

O comprovante de importação é outro documento eletrônico emitido pela Secretaria da Receita Federal que atesta a nacionalização dos produtos importados. Pelo pagamento de impostos relacionados aos processos, esse documento comprova a legalidade da mercadoria.

Registro de Operações financeiras – ROF

O Registro de Operações Financeiras reúne informações e dados específicos sobre o processo e condições financeiras da operação de importação e são repassadas ao Banco Central do Brasil.

Modalidades e prazos para pagamento

As formas de pagamento e os prazos para efetuar as transações internacionais são itens que merecem atenção. Qualquer transação que envolva o envio de recursos ao exterior é chamada de importação com cobertura cambial.

Para os acordos e prazos com pagamento superior a 360 dias é necessário fazer o Registro de Operações Financeiras – ROF.

Para prazos de pagamento menores de 360 dias pode ser mencionado diretamente no Documento de Importação – DI. Pagamentos com a cobertura cambial são divididos em 3 segmentos.

  • antecipado: pagamento realizado antes do envio dos produtos;
  • à vista: pagamento realizado logo após o embarque dos produtos;
  • a prazo: pagamento realizado quando a mercadoria chega ao destino final.

Formas de pagamento

No Brasil apenas as instituições financeiras credenciadas pelo Banco Central do Brasil são autorizadas para realizar operações internacionais, nesse sentido, todas as operações cambiais devem ser efetuadas por meio de contratos e com toda a documentação que deve ser apresentada à fiscalização.

Existem muitas formas de pagamento para importações, no entanto, é sempre verificar as taxas e tarifas de cada processo para escolher a opção que mais beneficiará o planejamento financeiro do empreendimento.

Cartão de crédito

É possível pagar compras internacionais e importações com um cartão de crédito emitido no Brasil, mas é um processo que pode sair mais caro em vista dos impostos aplicados.

O IOF – Imposto de Operações Financeiras é de 6,38% e a taxa de câmbio também é mais alta, superior a outros meios de pagamento. É uma forma de pagamento de deve ser avaliada com cautela para concluir se é viável ou não.

Vale postal

O vale postal é um serviço oferecido pelos Correios, que tem acordo com mais de 20 países para realizar transações financeiras internacionais. É indicado para pagamentos de valores mais baixos e os custos para operação são de 35 reais de taxa administrativa e 1,5% sobre o valor da remessa.

Remessa Online

A Remessa Online é uma empresa credenciada pelo Banco Central do Brasil e dispõe de uma plataforma digital independente, moderna e segura para realizar transferências internacionais e pagamentos no exterior com as melhores condições do mercado.

Ao optar pelos pagamentos no exterior por meio da plataforma digital Remessa Online, você precisará da invoice, que é uma fatura de pagamento emitida pela empresa que deve constar as seguintes informações:

  • nome da instituição;
  • cliente;
  • valor e forma de pagamento;
  • dados bancários do beneficiário;
  • previsão de embarque da mercadoria;
  • informações sobre o meio de transporte.

As taxas para realizar o processo são as mais baixas do mercado, pois, nessa operação não é aplicado o IOF e os custos são de 1,3% de taxa administrativa mais a tarifa bancária.  

É importante salientar que se o valor da compra for superior a 3.000 dólares americanos, o importador deve estar habilitado no Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros – RADAR.

As facilidades proporcionadas pela tecnologia são fundamentais para o mundo dos negócios, por isso, realizar transações internacionais por meio da plataforma digital Remessa Online é a melhor opção para ter processos mais baratos, eficientes e seguros, que, com certeza vão contribuir muito para a gestão do empreendimento.

Agora que está por dentro sobre o câmbio na importação, que tal conhecer serviços que irão revolucionar o modo da sua empresa fazer transferências e pagamentos internacionais? Acesse o site da Remessa Online e confira!

Resumindo

Quais são os documentos necessário para importação?

  • Documento de Importação – DI
  • Licença de Importação – LI
  • Comprovante de Importação – CI
  • Registro de Operações Financeiras – ROF

Quais as modalidades e formas de pagamento?

Modalidades:

  • antecipado: Pagamento realizado antes do envio dos produtos;
  • à vista: Pagamento realizado logo após o embarque dos produtos;
  • à prazo: Pagamento realizado quando a mercadoria chega ao destino final.

Formas:

  • cartão de crédito;
  • vale postal;
  • transferência internacional Remessa Online.

Assuntos relacionados