Corretoras de câmbio: entenda o que são e como funcionam

por Andrea Cortes
3 minutos de leitura
corretoras de cambio

As corretoras de câmbio atuam principalmente na compra e venda de moedas estrangeiras, além de transferências internacionais. Mas você sabe como elas funcionam e de que forma cobram suas taxas para realizar transações de câmbio? 

Acompanhe o artigo abaixo para entender melhor como as corretoras de câmbio funcionam e vejam alternativas mais vantajosas. 

transferencias pelas corretoras de cambio 1024x683 - Corretoras de câmbio: entenda o que são e como funcionam
Confira quais são as taxas de transferências das corretoras de câmbio.

O que são corretoras de câmbio

De forma resumida, podemos dizer que uma corretora de câmbio, também chamada de casa de câmbio, é uma empresa que compra e vende moedas estrangeiras para terceiros. Elas atuam, principalmente, como intermediadoras entre os bancos e o consumidor final. 

Elas obtêm lucro por meio do spread sobre a taxa de câmbio, ou seja, uma margem de lucro em cima da cotação das moedas. Dessa forma, as moedas são vendidas nas corretoras de câmbio com o chamado câmbio turismo. 

É importante lembrar que uma corretora não é um banco, portanto, ela pode trabalhar somente com o mercado de câmbio

Como funciona uma corretora de câmbio

A maioria das corretoras de câmbio trabalha com um modelo de negócios bastante simples para gerar volume de negócios. Como essas empresas trabalham com vários clientes, elas podem comprar grandes quantidades de moedas do banco e obter taxas de ‘atacado’. 

Funciona de forma semelhante a uma compra em um supermercado atacadista, quando o cliente compra muitos produtos, o valor por cada um é menor. 

Além disso, é importante lembrar que essas instituições precisam ser devidamente credenciadas pelo Banco Central do Brasil. Caso ela não seja, não é possível confiar na empresa. Para ter essa informação, acesse o site do Bacen e procure pela empresa escolhida.  

Os bancos de câmbio

Como dissemos anteriormente, uma corretora de câmbio não é um banco. Por outro lado, existem os “Bancos de Câmbio”, que podem operar em câmbio e fazerem outras funções de uma corretora. Mas, esses bancos podem atuar como qualquer instituição financeira comum. 

Para que serve as corretoras de câmbio

As corretoras de câmbio são muito importantes para a compra e venda de moedas estrangeiras. Você pode precisar de uma corretora de câmbio para:

Quais as taxas pagas

Ao vender as moedas, a corretora adiciona sua própria margem em cima da cotação do câmbio comercial e repassa para o cliente. Esse é o chamado câmbio turismo. É essa taxa que explica a variação de preço entre diferentes casas de câmbio e bancos. 

Além disso, também pode fazer parte dos custos das operações uma taxa administrativa. 

Por fim, o cliente paga também o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que é um tributo obrigatório e que incide de acordo com o tipo de compra. Ele pode ser:

  • De 1,1% sobre o valor total comprado de moedas estrangeiras em papel moeda;
  • De 6,38% sobre o valor total da compra feita no cartão de crédito, débito ou cartão viagem. 

Transferências internacionais com corretoras de câmbio

Além da compra e venda de moedas, também é sua função realizar operações financeiras de transferências internacionais. No entanto, o Banco Central do Brasil limita essas transferências a US$ 100 mil ou o seu equivalente em outras moedas. 

Também, assim como para compra e venda de moedas, as corretoras cobram uma margem de lucro em cima da cotação do câmbio para fazer transferências internacionais. Além do IOF que pode variar entre 0,38% e 1,1%.

Transferências internacionais com a Remessa Online

Você sabia que existe uma opção muito mais vantajosa do que as corretoras de câmbio para fazer transferências internacionais? A Remessa Online, plataforma brasileira 100% digital,  é ideal para quem deseja enviar ou receber dinheiro do exterior de forma prática, rápida e econômica. 

Algumas das vantagens da Remessa Online são:

  • Taxas justas: taxa administrativa a partir de 1,3% e tarifa bancária, que pode ser gratuita dependendo do valor e da moeda transacionada. Por fim, também é cobrado o IOF, que varia de 0,38% a 1,1%;
  • Câmbio comercial: diferente das casas de câmbio, a Remessa Online pratica o câmbio comercial em suas transações, ou seja, não cobra margem de lucro na conversão da moeda;
  • Limites altos: no cadastro simples o limite de transferências é R$37.500 por dia ou R$75 mil. Já no cadastro completo um novo limite é liberado para 100% dos seus bens líquidos ou 40% dos bens e direitos declarados no Imposto de Renda. 
  • Segurança: a plataforma é devidamente credenciada pelo Banco Central e ainda tem todas as transações criptografadas. 

Gostou deste artigo? Então veja aqui um guia prático sobre como enviar dinheiro para conta no exterior

Assuntos relacionados