Dólar abriu esta quarta-feira cotado a R$ 5,4450; o Euro, a R$ 6,5416

por André Galhardo
3 minutos de leitura

O dólar comercial fechou a terça-feira (04) em estabilidade, a R$ 5,4345, após ter começado o dia cotado a R$ 5,4377. O Euro fechou o pregão a R$ 6,5416, e apresentou variação de +0,3% após ter iniciado o dia em R$ 6,5599.

A moeda americana iniciou esta quarta-feira (05) cotada a R$ 5,4450 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 6,5416.

Agenda de hoje

Na agenda estrangeira, serão divulgadas as leituras finais dos PMIs compostos da Alemanha e Zona do Euro, ambos de abril. Nos Estados Unidos serão divulgadas a pesquisa ADP de geração de vagas de trabalho no mês de abril e o índice ISM do setor de serviços, também relativo ao mês passado.

A agenda brasileira está repleta de indicadores importantes neste meio de semana. O IBGE divulgará a Pesquisa Industrial Mensal de março, a Markit divulgará os PMIs composto (todos os setores da economia) e industrial, ambos relativos ao mês passado, e o Banco Central divulgará o fluxo cambial semanal e o índice de commodities. Após o fechamento dos mercados, será  conhecida a decisão e comunicado do Copom em relação à política monetária no país.

Perspectiva para o dia

Real x Dólar

Segundo a pesquisa ADP, foram geradas cerca de 742 mil novas vagas de trabalho nos Estados Unidos em abril. Apesar de certa frustração em relação ao dado esperado pelo mercado (800 mil), o indicador apresentou o maior número desde agosto do ano passado.

Além da robusta recuperação do mercado de trabalho americano, pesam sobre o real, nesta quarta-feira, a possibilidade de aumento da taxa básica de juros nos Estados Unidos antes do que havia sido previsto anteriormente pelo presidente da autoridade monetária do país. Também os desdobramentos da CPI da Covid-19 e da tramitação da reforma tributária brasileira.

Real x Euro

Os dados de PMI da Zona do Euro vieram positivos a despeito dos resultados relativamente ruins vistos na França, Alemanha e Itália. Além disso, a decisão da política monetária na Europa permanece em pauta à medida em que avançam os indicadores de preços da base da cadeia produtiva.

Segundo a Eurostat, a leitura anual do índice de preços ao produtor alcançou 4,3% em março, maior patamar desde outubro de 2018. A tendência diária, no entanto, é de valorização da moeda brasileira.

Assuntos relacionados