Dólar abriu esta terça-feira cotado a R$ 5,2210; o Euro, a R$ 6,3836

por André Galhardo
3 minutos de leitura
dólar ptax

O dólar comercial fechou a segunda-feira (31) com variação de -0,2%, a R$ 5,2172, após ter começado o dia cotado a R$ 5,2228. O Euro fechou o pregão a R$ 6,3780, e apresentou variação de +0,1% após ter iniciado o dia em R$ 6,3705.

A moeda americana iniciou esta terça-feira (01) cotada a R$ 5,2210 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 6,3836.

Agenda de hoje

Exterior

  • • Alemanha – PMI da indústria de transformação (mai)
  • • Zona do Euro – PMI da indústria de transformação (mai)
  • • Reino Unido – PMI da indústria de transformação (mai)
  • • Zona do Euro – índice de preços ao consumidor preliminar (mai)
  • • EUA – índice ISM da indústria de transformação (mai)

Brasil

  • • Índice de preços ao produtor industrial – IBGE (abr)
  • • PIB – IBGE (1ºQ)
  • • PMI da indústria de transformação – Markit (mai)
  • • Balança comercial mensal – Min. da Economia (mai)
  • • Emplacamento de veículos – Fenabrave (mai)

Perspectiva para o dia

Real x Dólar

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB brasileiro avançou cerca de 1,2% no primeiro trimestre do ano. A variação nos três primeiros meses surpreendeu positivamente o mercado, que esperava, na média, um crescimento de 1%. O dado é visto com bons olhos em função de o primeiro trimestre ter passado relativamente bem (em âmbito econômico) pela terceira onda de contágio do novo coronavírus. O PMI industrial e o índice de preços ao produtor industrial brasileiro se apresentaram melhor que na última leitura.

Real x Euro

Os PMIs industriais da França, Alemanha e Itália, as três maiores economias da União Europeia, avançaram na leitura relativa ao mês de maio. Os dados indicaram expansão da atividade, ou seja, vieram acima de 50 pontos, e também registraram aumento em relação à leitura do mês anterior. Na Zona do Euro como um todo, o PMI industrial avançou para 63,1 pontos, patamar ligeiramente mais elevado que a leitura relativa ao mês de abril. Além disso, o índice de preços ao consumidor da Zona do Euro apresentou nova desaceleração do ritmo de aumento. Segundo a Eurostat, a inflação ao consumidor em maio foi de +0,3%, perfazendo uma inflação anual de 2%, maior patamar desde o final de 2018. A tendência diária é de valorização do real em função da diminuição do clima de incerteza diante da retomada das principais economias.

Assuntos relacionados