Mais distanciamento social na Europa

O aumento de infecções e mortes por covid-19 na Europa deve forçar os governos a impor medidas de distanciamento social mais rigorosas. A tendência diária é de desvalorização do real.

Visão Geral

O dólar comercial fechou a sexta-feira (26) com variação de +1,9%, a R$ 5,7558, após ter começado o dia cotado a R$ 5,6473. O Euro fechou o pregão a R$ 6,7882, e apresentou variação de +2,2% após ter iniciado o dia em R$ 6,6438. A moeda americana iniciou esta segunda-feira (29) cotada a R$ 5,7550 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 6,7850. 

Agenda de hoje

A agenda estrangeira contará com o índice de atividade das empresas do FED de Dallas relativo ao mês de março e, após o fechamento dos mercados no Brasil, serão publicados dados do mercado de trabalho e varejo japoneses, todos relativos ao mês passado.

Na agenda doméstica teremos o Boletim Focus, a balança comercial semanal, a sondagem do setor de serviços de março (FGV), as notas de política monetária relativas ao mês de fevereiro (Banco Central) e os dados do Caged relativos ao mês passado.

Perspectiva para o dia

Real x Dólar: como tem sido nos últimos meses, pesará sobre a moeda brasileira a piora da pandemia no Brasil. Apesar da possibilidade de alguma correção em favor do real em função da forte desvalorização vista na sexta-feira, a tendência diária continua sendo de desvalorização da moeda brasileira.

Real x Euro: o aumento de infecções e mortes por covid-19 na Europa deve forçar os governos a impor medidas de distanciamento social mais rigorosas. Alemanha e França, as duas maiores economias da Zona do Euro possivelmente endurecerão as medidas para conter o avanço do vírus. A tendência diária é de desvalorização do real.