O que é venture capital? Entenda e comece a investir hoje!

por Remessa Online
3 minutos de leitura

Você já ouviu falar em Venture Capital ou tem vontade de investir nesse tipo de capital de risco? 

Atualmente, esse tipo de investimento está no centro do desenvolvimento e crescimento de startups e empresas em estágio inicial.

Dentro desse ecossistema novo com startups que compartilham do interesse de se tornarem Unicórnios, o investidor tem um papel fundamental para tornar esse crescimento possível.

Considerado a Venture Capital um jogo de “Big-wins”, para conseguir sucesso não basta ter apenas investimentos altos. 

Explicamos no post a seguir tudo o que você precisa saber sobre Venture Capital, como funciona e como são feitos os investimentos de risco. 

O que é venture capital?

Venture capital, ou apenas VC, é o termo que se refere aos diferentes tipos de fundos e estágios de investimento financeiro voltados para empresas e startups com pouco tempo de mercado, mas muito potencial de crescimento pelo serviço ou produto inovador.

Quem proporciona essa captação de recursos são os investidores individuais ou fundos de investimentos que analisam o potencial das empresas emergentes e negócios em ascensão para aplicar capital financeiro e obter, a longo prazo, um retorno ainda maior.

Normalmente, o venture capital é direcionado a empresas de pequeno e médio porte, proporcionado na interação entre negócio e investidor.

Em muitos casos, especialmente em empresas que estão começando, quem procura os investidores são as próprias empresas. Através de um pitch ou com a apresentação já estruturada de um MVP, conseguem atrair investidores que apostam em suas empreitadas.

Esse capital investido ajuda as empresas e startups por meio de participação acionária, geralmente minoritárias, para que as ações possam ser valorizadas a longo prazo em uma posterior saída da operação.

O que é uma empresa de venture capital?

As empresas de venture capital, conhecidas como Fundos de Investimentos (FIPs) ou companhias de participação, possuem como estratégia o investimento em empresas de capital fechado, como são normalmente as empresas de pequeno e médio porte.

A especialidade de uma empresa de venture capital é encontrar startups e empresas promissoras, geralmente ainda no início, que possuem alto potencial de crescimento.

Para isso, contam com profissionais e gestores na equipe que são especializados em fundos de investimento e captação.

Pode ocorrer das próprias empresas buscarem proativamente por esses fundos ou as empresas de venture capital entrarem em contato com startups e empresas para estabelecer o primeiro contato.

Além do aporte financeiro, as empresas de venture capital também podem ajudar a melhorar os números da empresa investida através de melhorias na gestão e nos processos internos.

Ou seja, além do dinheiro, há o apoio na profissionalização e estruturação do negócio.

Qual a diferença entre private equity e venture capital?

Private Equity e Venture Capital são capitais de risco que se diferenciam pelo estágio das empresas que buscam investir.

No venture capital, os fundos de investimentos e companhias de participação têm como foco a injeção de capital em empresas emergentes. Isto é, empresas ainda pequenas ou em estágio pré-operacional, mas com enorme potencial de crescimento a curto e longo prazo.

O private equity, por outro lado, é uma modalidade com foco em empresas grandes e consolidadas, mas ainda com grande potencial de expansão.

Normalmente, as empresas que recebem investimento em private equity são também de capital aberto, diferente do VC.

Como funciona venture capital?

No venture capital, o investidor individual ou fundo de investidores entram nas startups ou empresas e participam por meio de compra de ações.

Por isso, geralmente atuam de forma mais ativa nas decisões e processos das empresas. É comum também que os investidores dentro dessa modalidade alcancem até 40% do capital total da empresa.

O valor investido financeiramente pode variar bastante de acordo com o estágio de investimento. No investimento seed (Capital Semente), o capital investido varia de R$500 mil a R$2 milhões. Há investimentos que partem do valor de R$10 milhões.

De modo geral, o tempo do venture capital investido na empresa varia de 2 a 10 anos. O investimento pode ser recuperado ao decorrer do desenvolvimento da empresa, por compra e venda de ações ou abertura do capital na bolsa de valores.

O objetivo da maioria das startups e investidores que apostam no venture capital é se tornar uma Startup Unicórnio, isto é, empresas com valor estimado em mais de 1 bilhão de dólares.

Venture capital para startups

Somente nos últimos dez anos, o universo de startups no Brasil sofreu um enorme crescimento e isso é um efeito provocado pelos investimentos de risco.

Em 2019, para se ter uma panorama do cenário, as startups nacionais receberam cerca de US$ 2,7 bilhões em investimentos.

Atualmente, os fundos de investimento em Venture Capital são responsáveis pelo crescimento e aceleração das grandes startups. 

Muitas startups que não conseguem aporte financeiro dos investidores não conseguem se desenvolver e tirar a ideia do papel, falindo antes mesmo de conseguir estabelecer o produto ou serviço no mercado.

Por isso, existe um interesse mútuo tanto das startups quanto dos investidores em estabelecer parcerias.

Mas por ser um investimento de risco, os fundos de investimento só procuram aplicar capital financeiro nas startups que realmente possam ter um modelo de negócio escalável e inovador.

O venture capital aplicado em startups pode variar de estágio, começando por investidores anjo, investimento pré-seed, seed e assim por diante.

Fundos de venture capital

investimento venture capital  - O que é venture capital? Entenda e comece a investir hoje!

Os fundos de venture capital são hoje as empresas e companhias de investimento em capital de risco que financiam e apostam em startups e empresas emergentes.

Atualmente, pelo boom de startups em busca de se tornarem unicórnios e desse ecossistema ativo, existem diversos fundos de venture capital ao redor do mundo.

Muitos desses investidores estão por trás do financiamento de startups que hoje são sucesso, como Nubank, Rappi, Contabilizei, Creditas e tantas outras.

Como investir em fundos de venture capital

O investimento em venture capital pode ser feito por companhias de participações, investidores individuais, empresas de investimento e gestores com capital e interesse em apostar em startups e empresas em estágio inicial.

O processo de investimento, no entanto, por ser um aporte alto e de risco, deve seguir várias etapas indispensáveis, como:

  • Identificação da oportunidade de investimento;
  • Estudo e análise do investimento com informações compartilhadas da empresa, modelo de negócio, rentabilidade etc;
  • Análise de precificação;
  • Negociação com a empresa e análise de propostas de ambos os lados;
  • Due-diligence: chegar em um acordo e estabelecer como será feito a aprovação no Comitê de Investimentos, auditoria da empresa, análise de pendências financeiras e jurídicas, questões contratuais, societários etc;
  • Realização do investimento e preenchimento de documentação;
  • Acompanhamento do investimento e retorno;
  • Recapitalização do investimento, se houver interesse do investidor.

Fundos de venture capital no Brasil e no exterior

No Brasil, os fundos de venture capital são responsáveis por impulsionar e movimentar a economia nacional, pois apostam em startups e empresas ainda pequenas que estão em constante aceleração.

Com esse aporte financeiro, elas são capazes de gerar, além de novos empregos, tecnologia.

Pelo boom de startups no Brasil, e essa chamada maturação do ecossistema, muitos investidores do exterior começaram a prestar mais atenção no país.

E o movimento também acontece de forma inversa. Existem fundos de investimento nacionais que também investem em empresas estrangeiras.

Apesar de não ser regra, é mais comum notar que os investidores brasileiros estão em maior quantidade investindo em rodadas de investimento seed e série A (rodadas early-stage).

Os investidores estrangeiros, por outro lado, com maior capital de investimento, lideram as rodadas de série B em diante (rodadas late-stage).

Maiores fundos de venture capital

Existem diversos fundos de investimento venture capital no Brasil e exterior que trabalham na avaliação e captação de investimento para startups em crescimento.

Se você possui uma startup ou deseja conhecer mais sobre quem são os apostadores do venture capital, confira abaixo os 10 maiores exemplos de fundos de investimento em capital de risco.

1. Redpoint eVentures

Criada em 1999, a Redpoint eVentures é uma empresa norte-americana de capital de risco que também tem como foco o investimento em startups e empresas em estágio inicial de crescimento.

Em seu portfólio, reúne diversas startups e empresas como Snowflake, 9flats, Beepi, BitGo, Looker, AppZen e vários outros, administrando entre esses e outros investimentos mais de $3,8 bilhões de capital.

2. Monashees+

A Monashees é uma empresa de capital de risco brasileira, fundada em 2005 e que, desde então, movimenta mais de US $300 milhões em capital investido em startups e pequenas empresas nacionais em desenvolvimento.

Entre a soma de vários sócios que entraram para a empresa, a Monashees também se destaca por ser um fundo de investimento que acertou em cheio em investimentos em startups como 99 e Rappi.

3. QED Investors

A QED Investors, fundada em 2008, é uma empresa de capital de risco norte-americana com sede em Alexandria.

Assim como outros fundos de investimento, a QED Investors tem como foco o investimento em empresas e startups disruptivas em estágio inicial que estão buscando aporte financeiro para alavancar o sucesso.

Esse fundo de investimento está, em maior parte, investindo em empresas dos EUA, América Latina e Reino Unido.

Em seu portfólio, a QED Investors reúne empresas como a Nubank, Avant, Credit Karma, ClearScore, SoFi, QuintoAndar, Creditas e várias outras.

4. Kaszek Ventures

A Kaszek Ventures, ou apenas Kaszek, é uma empresa de fundo de investimento bastante conhecida no Brasil por ser uma das principais investidores de empresas como Nubank, Gympass, QuintoAndar e Remessa Online.

Com foco maior na América Latina, a Kaszek se descreve como uma empresa de capital de risco com que apoia empreendedores excepcionais para criar e desenvolver empresas de base tecnológica de alto impacto e potencial.

Além do investimento capital, esse fundo também entra com apoio de conhecimento e expertise em execução corporativo, formação de equipes, rede de contatos e estratégia de negócios.

5. Ribbit Capital

A Ribbit Capital está também entre a lista de maiores fundos de investimento, por ser uma das maiores empresas de capital de risco. 

Ela está sediada no Vale do Silício e é responsável por investir em startups e empresas emergentes que também investem em tecnologia. 

Fundada em 2012, a Ribbit Capital está investindo principalmente em organizações de países como EUA, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Itália, Turquia, África do Sul, Espanha e também no Brasil.

6. SP Ventures

A SP Ventures é uma empresa de venture capital nacional, fundada em 2007. Através de fundos de investimento em participação, a SP Ventures aplica seu investimento em empresas de pequeno e médio porte, especialmente em empresas de tecnologias inovadoras e modelo de negócio escalável.

Possui em seu portfólio empresas como Aegro, Ventrix, Agronow, Nexto, Agrofy, SpecLab, Horus e tantas outras.

7. 500 Startups

A 500 Startups é uma empresa de fundo de investimento fundada em 2010 e sediada em Mountain View, Califórnia.

É considerada um dos maiores fundos de investimento de risco no mundo, pelo capital investimento e retorno em seus acertos.

Possui em seu portfólio empresas unicórnios e centauros como Udemy, Talkdesk, Agarrar, Canva, Girlab, Interfone, Bukalapak, Olist, Many Chat e várias outras.

8. e.Bricks Venture

A e.Bricks Venture é uma empresa de investimento brasileira criada em 2013 mas que, recentemente, mudou de nome para Igah Ventures ao criar sociedade com outros investidores como Gilberto Sayão e Luciano Huck.

A investidora tem como propósito também investir em empreendedores e startups que estão iniciando no mercado com ideias inovadoras e com grande potencial de crescimento.

9. Endeavor Catalyst

A Endeavor Catalyst é uma empresa de co-investimento fundada em 2012 para apoiar empreendedores e startups em suas rodadas de financiamento de capital e construir uma rede sustentável de investimentos a longo prazo.

Ao lado de empresas especializadas em investimento, a Endeavor Catalyst investe o capital de risco em empresas com grande potencial de crescimento, como as que já possui em seu portfólio:

AirTies, Axity, Cabify, BOdytech, Compara online. Contabilizei, Creditas, Rappi, Resultados Digitais etc.

10. IFC

A IFC é considerada a maior instituição de desenvolvimento global nos países em desenvolvimento por investir no setor privado. 

Ela faz parte do Grupo Banco Mundial e atua para alavancar empresas, produtos e serviços aplicando seu recurso financeiro, conhecimento e experiência para ajudar seus parceiros.

Além de aplicar seu próprio capital, a IFC é uma importante mobilizadora de recursos de terceiros para seus projetos.

Investir em venture capital no exterior

Antes de começar a investir no exterior, é importante estudar e pesquisar bastante sobre as corretoras de investimento, além de considerar o país de investimento e legislações.

Para quem deseja começar a investir em startups no exterior, é essencial conhecer o passo a passo do que é necessário para começar a aplicar capital no exterior.

Com a Remessa Online, você tem apoio para abrir uma conta no exterior com as melhores instituições, ajuda para realizar remessa internacional com segurança e agilidade e amparo na declaração de rendimentos. 

Saiba como investir no exterior com a Remessa Online

Conclusão

Venture Capital, atualmente, representa uma das formas mais procuradas de aceleração das startups e empresas no Brasil e no exterior. 

Seja como investidor ou empreendedor, é importante ficar de olho nas oportunidades de crescimento com os diferentes tipos de capital de risco.

Gostou desse conteúdo? Confira também tudo sobre como fazer investimento seed!

Assuntos relacionados