Smart Cities: conheça o conceito e as oportunidades para empreendedores

por Fabiana Lima
3 minutos de leitura
smart-cities

Esse conceito é visto como uma tendência que, por meio da tecnologia, é capaz de otimizar a forma com que os recursos financeiros são usados, atendendo às necessidades econômicas, sociais e ambientais da população.

Você já ouviu falar em Smart Cities? Neste artigo, vamos explicar melhor sobre esse conceito, seus benefícios e as oportunidades que oferece para os empreendedores. Continue com a leitura e confira!

O que são Smart Cities?

A União Europeia define as Smart Cities como sistemas de pessoas que interagem e usam energia, materiais, serviços e financiamento para estimular o desenvolvimento econômico e melhorar a qualidade de vida da população.

As Smart Cities são consideradas como inteligentes, pois utilizam a tecnologia e a infraestrutura de forma estratégica. O Cities in Motion Index, do IESE Business School na Espanha, define que o nível de inteligência de uma cidade é avaliado por 10 pontos: 

  • Economia;
  • Tecnologia;
  • Governança; 
  • Coesão social, 
  • Meio-ambiente;
  • Capital humano;
  • Planejamento urbano;
  • Administração pública;
  • Conexões internacionais.

Com o uso da tecnologia, as cidades inteligentes são capazes de otimizar o uso de recursos financeiros, aumentar a eficiência das operações urbanas, atender as necessidades econômicas, sociais e ambientais das gerações atuais e futuras. 

As oportunidades das Smart Cities para empreendedores

As Smart Cities oferecem muitas oportunidades para quem quer criar um negócio e fazer diferença na sociedade. Veja a seguir, algumas áreas em que você pode investir e desenvolver soluções!

Sociedade e social

Uma Smart City é aquela que oferece acesso à cultura e educação de qualidade. Por isso, aplicações e recursos voltados para o ensino, museus, galerias de artes e outras formas de lazer e conhecimento estão totalmente conectados com as cidades inteligentes.

Uma solução focada na sociedade e no social deve envolver pessoas de diferentes rendas, culturas, idades e profissões. Priorize fatores como a imigração, desenvolvimento das comunidades, cuidados com o idoso, eficiência do sistema de saúde, inclusão pública e na hora de desenvolver a sua solução. 

Economia e negócios

O desenvolvimento econômico está entre os principais pilares de uma Smart City. Nesse contexto, é preciso envolver a indústria, a inovação e as iniciativas empreendedoras.

As soluções devem ser simples, fáceis de desenvolver e replicar. Quanto mais prático for uma cidade, mais inteligente ela será para todos que convivem nela. Partindo desse conceito, pense em soluções que geram economia, estimulam os negócios, mas são acessíveis e fáceis de colocar em prática. 

Meio ambiente e urbanismo

Esses dois conceitos caminham juntos, pois uma cidade que não é sustentável não é inteligente. Para que uma cidade seja considerada sustentável, é preciso ter planejamento urbano para:

  • Poluição;
  • Acesso à água potável;
  • Número de pessoas por moradia;
  • Emissão de gás carbônico e metano;
  • Número de edifícios construídos na cidade
  • Percentual da população com acesso ao saneamento básico.

As soluções desenvolvidas para uma Smart City devem partir dessas necessidades básicas. 

Mobilidade

Uma cidade inteligente é aquela que proporciona mobilidade para todos. Por isso, as soluções devem facilitar a movimentação, não só dos cidadãos, mas também das empresas e organizações. 

O deslocamento seguro e rápido é fundamental para evitar que a população perca tempo e dinheiro. Por isso, ciclovias, patinetes elétricos, bicicletas estão sempre envolvidos nos projetos de mobilidade das cidades.

No entanto, é preciso tornar os recursos mais acessíveis e aumentar as opções, na maior cobertura dos sistemas de metrô, compartilhamento de bicicletas etc.

Você já conhecia o conceito de Smart Cities? Continue acompanhando o blog da Remessa Online para conhecer mais tendências de mercado.

Assuntos relacionados