Burocracia para empreender: como driblar esse entrave e ter um negócio de sucesso

por Andrea Cortes
3 minutos de leitura
Burocracia para empreender

Abrir um negócio é o sonho de muitos brasileiros. Embora a burocracia para empreender seja alta e, sem dúvidas, um dos maiores entraves da hora de abrir uma empresa, o mercado brasileiro está bastante aquecido. São várias oportunidades de negócios em diferentes segmentos e captação de recursos estrangeiros. 

Se empreender está nos seus planos, então confira nosso artigo com um panorama detalhado do mercado empreendedor e das startups. Também confira dicas de como empreender com recursos do exterior.

Empreendedorismo no mercado brasileiro 

O mercado brasileiro de empreendedorismo nunca esteve tão aquecido, o que ficou ainda mais evidente em tempos de crise. Estima-se que em 2020, o Brasil irá atingir o maior patamar de empreendedores iniciais dos últimos 20 anos.

Cerca de 25% da população adulta do país está envolvida na abertura de um novo negócio ou tem uma empresa com a média de 3,5 anos de atividade. Isso, sem dúvida, evidencia o aumento do número de empreendedores.

Esse recorde estimado foi verificado através da análise dos resultados da pesquisa feita pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM). Além disso, o estudo apontou que esse crescimento geralmente acontece em períodos de recessão, como ocorreu nos anos de 2008-2009 e entre 2014-2016.

Empreendedorismo digital: descubra como ganhar dinheiro online.

Negócios promissores em 2020 

Apesar da burocracia para empreender, diversas pessoas investem em negócios considerados promissores em 2020. Entre eles, destacam-se os relacionados com tecnologia, serviços financeiros e franquias. 

Confira algumas ideias de negócios inovadores:

  • Mercado Mobile: mercado que oferece benefícios para o empreendedor e consumidor porque não exige a abertura de uma loja física e proporciona várias soluções aos clientes;
  • Fintechs: conhecidos pela sua agilidade, eficiência e redução de burocracia, esses modelos de negócio unem serviços financeiros e processos baseados em tecnologia;
  • Clubes de Assinatura: negócios que oferecem produtos e serviços através de entregas periódicas. Nesse modelo de negócio, a empresa recebe pagamentos recorrentes e lucra com a periodicidade dos assinantes;
  • Economia Compartilhada: negócio que oferece diversas vantagens como facilidade de acesso a bens e serviços e sustentabilidade. É baseado no consumo colaborativo e em atividades de compartilhamento;
  • Microfranquia: são modelos de negócios ideais para quem deseja empreender em cidades pequenas e tem pouco dinheiro para investir. Nesse caso, o empreendedor tem o suporte da franqueadora.
4 dicas de marketing para divulgar seu serviço no exterior.
mercado brasileiro de empreendedorismo 1024x683 - Burocracia para empreender: como driblar esse entrave e ter um negócio de sucesso
Mercado brasileiro de empreendedorismo está aquecido em 2020.

Cenário das startups brasileiras

Embora a burocracia para empreender seja evidente, o cenário das startups brasileiras é promissor. De acordo com a Startup Base da Abstartups, o Brasil possui 13.469 empresas inovadoras, distribuídas em 78 comunidades. 

Além disso, segundo dados da Transactional Track Record (TTR) publicados na Valor Investe, os investimentos nesse tipo de modelo cresceram 40% entre os meses de janeiro e outubro de 2019, se comparado com os registros de 2018.

Atualmente, as startups brasileiras conseguiram obter US$843 milhões em investimentos durante o mês de setembro de 2020. Conforme o levantamento da empresa Distrito, foram realizados 37 aportes nesse modelo de negócio.

Isso fez com que esse fosse o período de maior movimentação da história do mercado de inovação. Além disso, se a comparação for feita com o mesmo mês de 2018, o aumento chega a 796%.

Até o momento, os investimentos em startups brasileiras alcançaram o patamar de US$2,2 bilhões em 322 rodadas. Isso considerando apenas o período correspondente aos meses de janeiro a setembro.

Remessa Online recebe aportes

A Remessa Online, fintech brasileira de transferências internacionais de recursos, anunciou no início de outubro que recebeu uma rodada de investimento de R$110 milhões. A operação foi liderada pela Kaszek Ventures, com o apoio da Bewater Ventures e do investidor Kevin Efrusy.

Criada em 2016, a empresa também anunciou que já processou mais de R$10 bilhões em transferência. Além disso, destacou que planeja usar o investimento para a expansão e lançamento de serviços financeiros aos empreendedores de médias e pequenas empresas.

Dica para empreender com recursos do exterior

Além de enfrentar a burocracia para empreender, ser dono de um negócio também exige enfrentar muitos desafios e inovar continuamente para garantir o crescimento da empresa. Para tanto, a obtenção de recursos financeiros se torna fundamental. 

Diante disso, selecionamos algumas dicas para empreender com recursos do exterior e aumentar a expansão da sua empresa. Confira.

  • Aporte de capital: os investidores aportam capital para as startups em troca de uma parcela dos lucros e esperam o aumento do valor da empresa. Alguns exemplos de investimentos de risco são venture capital, investidores anjo e private equity;
  • Lançar um IPO: a Oferta Pública Inicial (IPO) trata-se de um processo em que a empresa passa para ter suas ações negociadas na Bolsa de Valores. Nesse caso, é possível obter milhares de novos sócios e recursos para investir no negócio;
  • Terceirização de mão de obra: outra forma de diminuir a burocracia para empreender com recursos do exterior é a terceirização. Através dela, é possível contratar pessoas dos países que deseja expandir e acelerar o processo de internacionalização do negócio.

Conte com a Remessa Online para suas transações internacionais

Para driblar a burocracia para empreender no exterior, você pode contar com os serviços da Remessa Online. Através da plataforma brasileira, é possível receber aportes de capital, enviar e receber transferências internacionais dos clientes e fazer pagamentos para outros países com praticidade. 

Todas as transações são realizadas pela plataforma online e em poucos minutos. As tarifas cobradas pela Remessa Online são práticas e econômicas.

Para começar a usar a Remessa Online no seu negócio, basta criar um cadastro gratuito e compartilhar os dados da sua nova conta multimoeda. 

Assuntos relacionados