Guerra comercial segue influenciando o câmbio

Câmbio desta segunda-feira está ainda sob influência da guerra comercial entre Estados Unidos e China. Hoje serão divulgados os dados

Guerra comercial entre Estados Unidos e China segue influenciando o câmbio

Câmbio desta segunda-feira está ainda sob influência da guerra comercial entre Estados Unidos e China. Hoje serão divulgados os dados de baanço de pagamentos do mês de outubro.

O Dólar americano fechou a sexta-feira cotado a R$4,1966 após ter começado o dia em R$ 4,1943. O Euro fechou o dia em R$4,6263 após ter iniciado o dia em  R$4,6374. A moeda americana abriu esta segunda-feira cotada a R$4,1989 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 4,6256.

Agenda de hoje

Na agenda desta segunda-feira estão os dados do balanço de pagamentos do Brasil referente ao mês de outubro. Além disso, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgará a sondagem da indústria da construção e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgará a sondagem do consumidor.

No exterior, a pesquisa de sentimento econômico e o PIB do México são os indicadores mais relevantes.

Ainda que também haja discurso com presidente do Federal Reserve (FED), Jerome Powell, não se espera nada diferente daquilo que o FED já antecipou.

Perspectivas para o dia

Real x Dólar

Estados Unidos e China prosseguem com a guerra comercial e, quanto mais se aproxima a nova rodada de aumento de impostos (15/12), maiores serão as pressões sobre as moedas dos países emergentes. No entanto, nesta segunda-feira o mercado estará em compasso de espera e isso pode contribuir para alguma valorização da moeda brasileira.

Real x Euro:

A moeda europeia pode perder força em relação ao Real nesta segunda-feira. Se a guerra comercial continua mais viva que nunca, os dados econômicos da Europa e Estados Unidos apontam para um abrandamento do risco de uma crise importante nos próximos meses.

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.