Como abrir conta no exterior e Declarar no Imposto de Renda

Saiba como abrir uma conta no exterior e como declarar no Imposto de Renda

Muitas pessoas têm dúvidas de como abrir conta no exterior. Neste texto vamos falar sobre isso para te ajudar em todo o processo.

Geralmente, o que leva uma pessoa a buscar ajuda sobre como abrir uma conta no exterior é a necessidade de não manter no Brasil todos os investimentos, ou talvez ela viaje bastante para o exterior. A conta no exterior também é conhecida como offshore.

Uma das formas mais fáceis de abrir conta no exterior enviar dinheiro para outros países é verificar em quais países o banco brasileiro que você possui relacionamento atua.

Os clientes do Banco do Brasil, por exemplo, podem solicitar a abertura de uma conta no Brasil Americas, que é a filial norte-americana da instituição.

As vantagens de abrir uma conta no exterior

Entre as vantagens de abrir uma conta no exterior estão:

  1. Ao abrir uma conta no exterior, você garante que uma parte de seu patrimônio não vai ser confiscado ou congelado pelo governo, caso algo dê errado como já foi o caso na década de 90;
  2. Ter uma conta offshore é imprescindível para aqueles que fazem negócios no exterior, tendo em vista que a maioria dessas contas fornecem cartões de crédito e débito e o acesso ao internet banking para que se possa fazer transações de qualquer lugar do mundo;
  3. Possuir uma conta no exterior é uma forma de pagar taxas reduzidas de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em pagamentos com moeda estrangeira;
  4. Ter o conhecimento de como abrir conta no exterior é o início da abertura de um leque de possibilidades para a diversificação da moeda (que pode ir além do dólar americano e euro). Com isso, as flutuações de câmbio não vão ter influência significativa em seu patrimônio;
  5. Se a ideia for investir na flutuação cambial, essa é uma ótima alternativa, principalmente em épocas perto de eleições, quando historicamente o dólar sobe para os maiores patamares;
  6. O sigilo bancário pode ser um bom argumento, principalmente em determinados países;
  7. Contas numeradas anônimas: há bancos offshore que oferecem as contas numeradas anônimas, que são aquelas que a identidade do titular é conhecida somente pelos gerentes do alto escalão da instituição;
  8. A maioria dos bancos estrangeiros permitem que todas as atividades bancárias sejam feitas pela internet.

Como abrir conta nos Estados Unidos

Certamente é uma das opções que a maioria das pessoas buscam em relação a como abrir conta no exterior.

O que muita gente não imagina é que ter uma conta nos Estados Unidos é mais simples do que se imagina.

Ter uma conta nos Estados Unidos é uma maneira de formar uma carteira de investimento no exterior e diversificar as opções de investimento, além de ajudar nas compras em Miami – tão amadas por brasileiros.

Além de ser muito útil quando se deseja pagar menos IOF em transações feitas em dólar, você também economiza e muito nas suas viagens.

1. A escolha de um banco nos EUA

Na hora da escolha, o mais indicado é escolher um banco que possui agências em diversos locais no país.

Ao contrário do Brasil, nos EUA, não é o gerente que abre sua conta que vai acompanhá-la e sim a agência como um todo.

2. Reúna a documentação necessária

Para abrir uma conta nos EUA, você não vai precisar de um documento norte-americano ou endereço nos Estados Unidos. Seu passaporte brasileiro funciona nesses casos.

Você pode usar o passaporte para abrir conta no exterior, como nos Estados Unidos, por exemplo.
Você pode usar o passaporte para abrir conta nos Estados Unidos.

Em alguns casos, é possível abrir uma conta por meio de um agente autorizado, sem a necessidade de ir até a agência.

Contudo, quando não for possível, é necessário que você vá até a agência do banco escolhido com seu passaporte e um depósito inicial de US$ 50,00.

Se você não tiver um endereço nos Estados Unidos ou não vá ficar muito tempo no local, recomenda-se levar um comprovante de residência brasileiro, pois o banco pode querer enviar para seu endereço correspondências como os cartões de crédito.

3. Opções de conta

Agora que você já sabe como abrir conta no exterior nos Estados Unidos, vale ressaltar que estando tudo certo com a abertura de sua conta, o cliente já sai da agência que escolheu para abrir a conta com um cartão de débito provisório para fazer saques e outras operações. Durante a abertura de conta, você vai criar as senhas do cartão e Internet Banking.

Além da conta corrente, vai ser lhe oferecido a opção de abrir uma conta poupança também .

Como os bancos brasileiros, as agências dos Estados Unidos também cobram uma taxa mensal para a manutenção da conta. A tarifa é em média US$ 12,00 por mês.

Contudo, você pode ter a isenção dessa tarifa se manter em sua conta o valor mínimo de US$ 1.500,00, na média. Há bancos também que oferecem a isenção da taxa se forem feitos depósitos mensais.

Para a conta poupança, o saldo médio para não precisar pagar as tarifas mensais é de US$ 300,00.

Para encerrar a conta, também não há complicações. Basta entrar em contato com uma instituição da agência para solicitar o encerramento. A partir daí, você vai ser orientado para fazer o saque do valor disponível na conta, caso haja.

Como abrir conta em Portugal

Portugal tem sido um dos países europeus mais procurados por brasileiros, seja para estudo, trabalho ou lazer.

Se você quer saber como abrir conta no exterior, mais precisamente em Portugal, o primeiro passo a ser feito é definir o banco, que pode ser público ou privado. Esta escolha deve ser feita de acordo com seu perfil e necessidades.

O processo para a abertura de conta em Portugal inclui ter o NIF, que é uma espécie de CPF do país.
O processo para a abertura de conta em Portugal inclui ter o NIF, que é uma espécie de CPF do país.

Se você não mora em Portugal, pode abrir uma conta de não residente. Para isso, é preciso ir até o banco escolhido com os seguintes documentos:

  1. Documento de Identificação: pode ser o Bilhete de Identidade ou Cartão Cidadão (documentos portugueses) ou Passaporte (para estrangeiros);
  2. Número de Identificação Fiscal (NIF), que é como o CPF do Brasileiro. Para retirar o NIF, é preciso que um cidadão português ou que tenha nacionalidade portuguesa assine um documento como sendo responsável fiscal por você;
  3. Comprovante de endereço que deve estar no seu nome e pode se um contrato de aluguel, conta de luz ou água. Em alguns bancos, é aceito um comprovante de residência brasileiro, contudo, o documento precisa passar por uma análise jurídica.
  4. Para menores de 30 anos podem ser aceitos comprovante de residência em nome dos pais e, para casados, em nome do cônjuge;
  5. Comprovante de renda, caso trabalho legalmente no país. Se trabalhar no Brasil, pode apresentar o contracheque brasileiro.

Para a abertura da conta, é preciso ir pessoalmente à agência do banco escolhido com os documentos necessários e fazer um depósito que varia entre 100 e 250 euros (depende do banco que você escolheu). Os turistas (não residentes) também podem fazer a abertura de conta em Portugal.

Após abrir a conta, o cliente deve esperar o envio do cartão de débito que, a depender da sua movimentação financeira, pode se tornar de crédito.

Os bancos portugueses também disponibilizam serviços online e o Internet Banking para o controle digital e realização de serviços bancários na conta.

Se você for estudante do país, a melhor opção é abrir uma conta na Caixa Geral de Depósitos, é um banco público que possui diversas vantagens para quem está estudando.

Como abrir conta na Espanha

Os estrangeiros podem abrir conta na Espanha para residentes e não residentes. O primeiro passo recomendado, é escolher um banco grande que tenha uma rede de agências grandes em todo o país.

Os bancos públicos costumam ter taxas melhores em relação aos privados, mas isso não é uma regra. Vale a pena pesquisar.

Para abrir uma conta na Espanha é preciso ter o NIE espanhol – que é o Número de Identificação do Estrangeiro – alem do passaporte e um comprovante de residência. O processo pode ser burocrático pois cada banco exige mais alguns documentos complementares.

Para abrir uma conta na Espanha é necessário realizar o empadronamiento, emitir o NIE e realizar um depósito inicial.
Para abrir uma conta na Espanha é necessário emitir o NIE (Número de Identificação do Estrangeiro) e realizar um depósito inicial.

Alguns bancos fazem a exigência de um valor mínimo para depósito. No caso de estar trabalhando no país, é preciso apresentar também o seu contrato e comprovante de renda.

Há bancos que exigem uma quantia de depósito mínimo para abrir a conta na Espanha e há ainda aqueles que exigem que se faça movimentação mensal de um determinado valor.

Contudo, existem bancos espanhóis, como o BBVA, Bankia, Santander e CaixaBank, que possibilitam a abertura de uma conta para não residente apresentando somente o passaporte e um documento de identificação válido.

Como abrir conta no exterior online

Existe como abrir conta no exterior online pela internet? Sim. É possível abrir uma conta estando no Brasil.

Por conta das facilidades de acesso, cada vez mais pessoas usam a internet para fazer as transações comercias e bancárias.

Para isso, há bancos digitais globais que facilitam a vida de quem deseja abrir uma conta internacional pela internet.

Há como abrir conta no exterior pela internet em bancos digitais que possuem atuação mundial e possuem a possibilidade de trabalhar com diversos tipos de moedas.
É possível abrir conta no exterior pela internet em bancos digitais que possuem atuação mundial e oferecem a possibilidade de trabalhar com diversas moedas.

Um exemplo desse tipo de instituição é o WB21, que é um banco digital global, que possui sua sede em Singapura.

O WB21 é a primeira instituição desse tipo e foi fundada no final de 2015 com o objetivo de facilitar a vida de quem deseja abrir uma conta corrente internacional.

No site do banco é possível abrir uma conta internacional sem burocracia e há também subcontas nas 22 principais moedas do mundo (incluindo o Real). Há ainda a possibilidade de abrir a conta a partir do aplicativo do banco para smartphone, que está disponível para o sistema Android e IOS.

Com a conta, é possível enviar e receber valores de qualquer banco do mundo.

Além da possibilidade de abrir uma conta pela internet e sem burocracia, a conta também não possui tarifa de manutenção e o cliente só paga as tarifas dos serviços que usar.

Após abrir a conta internacional, é solicitado o envio da foto de um documento de identificação (Passaporte, Identidade, Carteira de Motorista e etc) e um comprovante de endereço para a verificação do cadastro e liberação de todos os serviços, como envio e recebimento de pagamentos.

Esta é uma boa opção para quem deseja saber como abrir conta no exterior pela internet sem burocracia e sem a necessidade de um agente financeiro que faça a intermediação entre as partes (cliente e banco).

Como declarar conta no exterior para o Imposto de Renda

Sabendo como abrir conta no exterior, é provável que existam dúvidas sobre a questão do Imposto de Renda (IR). Afinal, ninguém quer cair na malha fina da Receita Federal.

Se você tem uma conta corrente no exterior e continua residindo no Brasil, é preciso fazer a declaração das contas mantidas no exterior no IR.

Contudo, a declaração só precisa ser feita quando o valor desse investimento estiver acima de US$ 100.000,00

Se esse for o seu caso, será preciso além de fazer a declaração no Imposto de Renda também fazer uma declaração direta no Banco Central.

Esta declaração é feita através de uma guia chamada de Capitais Brasileiros do Exterior (CBE).

Entretanto, no caso de você manter dinheiro em contas no exterior, é preciso que esta quantia esteja discriminada na declaração do Imposto de Renda.

Essa informação deve constar na ficha Bens e Direitos – Depósito bancário em conta corrente no exterior. É preciso ainda colocar o país em que se encontra essa quantia.

Se os rendimentos que constam na sua conta no exterior não forem superiores a US$ 100.000,00 é necessário somente comunicar da declaração os valores e o banco internacional que você possui conta.
Se os rendimentos de seu investimento não forem superiores a US$ 100.000,00 é necessário somente comunicar na declaração os valores e o banco internacional que você possui conta.

No campo aberto para “discriminação”, é necessário colocar os dados bancários: nome do banco, agência e conta.

O valor do saldo em moeda estrangeira existente no último dia do ano em que está sendo feita a declaração também deve está especificado no campo correspondente.

Este valor precisa ser convertido em reais na data da declaração de acordo com a cotação cambial fixada pelo Banco Central na data corrente.

Se houve valorização da moeda estrangeira perante o real, o contribuinte não vai pagar o imposto sobre essa diferença de valor. Contudo, o ganho deve ser informado na sessão de Rendimentos Isentos e não tributáveis – Outros.

No caso de ter saldo negativo em conta corrente no Brasil ou no exterior superior a R$ 5.000,00, esta quantia deve ser considerada um empréstimo e constar na ficha de Dívida e Ônus Reais.

A carga tributária somente será acionada em caso de contas remuneradas (Money Market), se ocorrer o resgate de valores para a internalização do capital ou quando os juros e rendimentos em aplicações externas (lucros) sejam trazidos para o Brasil.

Nessas situações, é aplicado uma alíquota de 15% e o contribuinte recolhe o IR por uma DARF gerada no programa de Ganho de Capital em Moeda Estrangeira (GCME).

Como vimos, além de saber como abrir conta no exterior é essencial também atentar para como esses investimentos devem ser descritos na Declaração do Imposto de Renda para, no futuro, não ter problemas com a Receita Federal.