campanha ad 4

Cursar uma pós-graduação fora do Brasil é uma decisão importante. É preciso planejar a vida pessoal e financeira. Estar pronto para viver fora do país e dedicar um tempo para o processo seletivo e os estudos.  

Já decidiu o que vai fazer? Entenda as diferenças.

MBA

Ante de tudo, é importante saber que MBA no exterior é diferente de MBA no Brasil. Por aqui, MBA virou sinônimo de especialização em diversas áreas. Nos Estados Unidos, o MBA é realmente um Master of Business Administrations, ou seja, um mestrado profissional, com viés prático e foco em gestão.

Mestrados acadêmicos

No Brasil, mestrados tendem a ser invariavelmente acadêmicos, mas no exterior há o viés profissional (MBA) e o acadêmico. O acadêmico é indicado para quem tem a intenção de trabalhar com pesquisa ou dar aula.

Certificates/Extension Courses

Eles são equivalentes às especializações no Brasil. É uma forma de aprofundar os conhecimentos em uma área específica e direcionar sua carreira.

Como escolher a universidade

Antes de começar a se preparar para o processo de seleção, é importante escolher as universidades. Cada uma delas tem calendários, processos e exigências diferentes.

As melhores universidades costumam aparecer em rankings internacionais, os principais são: Center for World University Rankings,  U.S News & World Report, QS TopUniversities ou o ranking de MBA do jornal Financial Times.

No último ranking divulgado pela Center for World University Ranking (CWUR), em 2017, os Estados Unidos são o país que mais aparece no ranking, com 225 universidades. Depois vem a China (97), o Japão (71), o Reino Unido (65) e a Alemanha (57).  As dez primeiras instituições da lista são norte-americanas e britânicas apenas.

Pague estudos com a Remessa Online

Lembre-se: os rankings ajudam a conhecer universidades e a criar uma lista de interesses, mas não esqueça que as melhores qualificadas são as mais concorridas.

Como funciona a seleção

O processo muda de acordo com o tipo de pós-graduação escolhido ou a universidades. Para não perder o prazo de entrega dos documentos, o ideal é se programar cerca de um ano antes. Veja a documentação e as etapas:

Tradução dos documentos

No momento da inscrição, os interessados devem anexar o currículo profissional e o histórico escolar, ambos com tradução juramentada – tradução de um documento oficial feita por pessoa habilitada.

Teste de idiomas

É imprescindível apresentar um teste que comprove sua fluência na língua do país no qual você gostaria de estudar. No caso do inglês, há dois testes: Test of English as a Foreign Language (TOEFL) e o International English Language Testing System (IELTS).

Para outros países há testes específicos, como o Diplôme d’Études en Langue Française (DELF) e o Diplôme Approfondi de Langue Française (DALF), para o francês, e o Diplomas de Español como Lengua Extranjera (DELE), para o espanhol.

Os testes não aprovam ou reprovam os alunos, o que conta é a nota final. Cada universidade tem a própria nota de corte. Existem simulados para esses testes e até escolas e professores especializados.

Personal statement

Trata-se de uma carta de apresentação, com as qualificações pessoais e profissionais. O texto tem como objetivo convencer a universidade por que você deve ser escolhido.

Carta de recomendação

Peça para professores, colegas de trabalho e gestores escrevam cartas de recomendação sobre você. Esse documento é obrigatório e também deve estar em inglês.

GMAT e GRE

 O Graduate Management Admission Test (GMAT) e o Graduate Record Examinations (GRE) são os testes aplicados na maioria das universidades dos Estados Unidos e Europa. Há uma etapa escrita e oral.

Entrevista

É a última etapa do processo seletivo e pode ser feita por videoconferência. Além de explicar sua trajetória acadêmica e profissional, o candidato precisa mostrar conhecimento sobre a instituição que escolheu, e justificar a escolha da universidade e do curso.

Quanto custa o investimento?

Estudar fora do país é um investimento alto, principalmente se você optar pelas melhores universidades. Uma saída é pesquisar por bolsas de estudos e como se inscrever. Algumas bolsas cobrem todas as despesas do candidato. Veja alguns valores cobrados pelas universidades.

Um curso anual em Harvard, nos EUA, pode chegar a USD 73 mil, incluindo moradia, taxas e livros.  Já no Massachusetts Institute of Technology (MIT), também nos EUA, um curso anual pode custar USD 49 mil. Para saber os valores da universidade escolhida, acesse o site das instituições.

Como pagar o curso com a Remessa Online?

A Remessa Online tem taxas muito menores do que os bancos. Pagando o curso todo pela plataforma, é possível economizar cerca de 3% do valor investido, um montante de quase 15 mil reais, em comparação com os bancos tradicionais.

Como usar a plataforma:
  1. Cadastre-se na Remessa Online
  2. Crie uma história de “Gastos com Educação”
  3. Espere a aprovação
  4. Faça o pagamento em reais

Ficou alguma dúvida? Fale com nosso atendimento especializado pelo chat do site, Whatsapp 11 99280-5882 ou e-mail [email protected]

 

+ CONTEÚDOS RELACIONADOS 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here