Saiba o que é TED e quando usar

Fazer transferências bancárias é uma necessidade comum, mas é preciso entender os diferentes tipos disponíveis. Você sabe o que é

TED ou DOC

Fazer transferências bancárias é uma necessidade comum, mas é preciso entender os diferentes tipos disponíveis. Você sabe o que é TED e quando ela deve ser utilizada? Neste conteúdo, esclarecemos as principais dúvidas sobre o assunto!

A transferência bancária acontece quando a pessoa envia o dinheiro depositado, diretamente para outra conta, sem ser necessário realizar saques ou depósitos.

Esse tipo de transação pode ser feita, entre contas da mesma instituição financeira ou de bancos diferentes. No segundo caso, a operação pode ser feita de duas formas: Transferência Eletrônica Disponível (TED) ou Documento de Crédito (DOC).

Contudo, a TED é uma operação bancária criada para ser mais rápida do que o DOC e pode ser aplicada nas transferências feitas para a mesma instituição, nesse caso é normal que não sejam aplicadas taxas e os requisitos de dados são mais simples.

Essas são apenas algumas das características da Transferência Eletrônica Disponível. Existem outras, como vamos mostrar neste artigo. Confira!

Como a TED funciona?

A TED é uma operação financeira criada em 2002 pelo Banco Central. Para ser efetivada, é utilizada a infraestrutura da Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), uma associação sem fins lucrativos que faz parte do Sistema de Pagamentos Brasileiro.

Por meio do sistema da CIP, os bancos trocam informações entre si sobre o pagamento, como os dados da conta de origem e destino, e o valor transferido. Ao final do dia, os bancos consolidam as informações das transferências realizadas entre eles.

Apesar disso, o valor chega na conta do beneficiário somente após alguns minutos. Por isso, o TED só pode ser realizado das 6h30min às 17h. Depois desse horário, ela pode ser agendada para o dia seguinte.

Quanto custa essa transação?

Algumas instituições bancárias cobram por TED realizada, mas não há um preço fixo. Por isso, é necessário conferir os valores. No geral, TED realizado pelo caixa eletrônico e internet/celular é mais barata do que feita direto no caixa. E TEDs feitas entre contas do mesmo banco costumam ser gratuitas.

Para entender mais sobre as tarifas das transferências, listamos a seguir as taxas cobradas pelos principais bancos brasileiros. Veja:

  1. Itaú: custa R$ 15,50, se a transação for via atendimento pessoal. Se for eletrônico, cai para R$ 8,50;
  2. Banco do Brasil: é cobrado R$ 21,95, se for TED pessoal e R$ 10,45, se for eletrônico. Para ordens de pagamento no exterior, custa R$ 17;
  3. Santander: fica R$ 14,80 para atendimento presencial e R$ 7,95 via operações eletrônicas;
  4. Caixa Econômica Federal: cobra R$ 22 por canal pessoal e R$ 10 via digital;
  5. Bradesco: custa R$ 19,05 por meio presencial e R$ 10,15 por eletrônico.

É importante destacar que a transferência eletrônica inclui: terminais de autoatendimento, internet e qualquer meio que isenta intervenção humana. Por sua vez, a presencial ou pessoal consiste na operação feita no guichê de caixa e atendimento telefônico, por exemplo.

Para evitar a cobrança dessas tarifas, você pode optar pelos bancos online. Alguns exemplos são o Banco Inter, Neon e o Nubank, que permitem fazer TEDs sem custo e de forma ilimitada, inclusive para outras titularidades.

Quais os limites e o prazo para a TED?

A TED não tem limites mínimos ou máximos de valores para admitir a transação, observando apenas o seu saldo e os limites determinados na sua conta bancária. Ela chega ao beneficiário, normalmente, em até 30 minutos, desde que feito nos horários estabelecidos, caso contrário, ela é creditada na conta do destinatário no dia útil seguinte.

Por isso, oferece vantagens em relação ao DOC, que pode levar até dois dias úteis e ainda conta com limite máximo de valor para a transação equivalente a R$ 4.999,99.

Quais os dados necessários para fazer uma TED?

Para fazer uma Transferência Eletrônica de Documentos, você deve ter em mãos o valor a ser transferido para o beneficiário, o CPF ou o CNPJ dele e seus dados bancários, como nome do banco, número da agência e da conta, que pode ser corrente ou poupança — é preciso especificar a modalidade.

Dá para cancelar a transferência?

Se os dados do destinatário ou da conta estiverem errados, a TED é automaticamente cancelada e o valor é devolvido no mesmo dia, desde que tenha sido feito até as 17h. Para corrigir o erro, é necessário entrar em contato com o responsável pela conta que recebeu o dinheiro. Em alguns casos, o processo é feito pelo próprio banco, quando a divergência é identificada pela instituição financeira.

Contudo, só é possível que o emissor cancele o envio manualmente, nos casos em que ele foi apenas agendado. Assim, é preciso consultar o menu de agendamentos e efetuar o cancelamento até o dia útil anterior ao da transação.

Quais são os principais motivos para a devolução da TED?

O mais comum é ter sido cometido um erro no preenchimento dos dados. Assim, o dinheiro não chega à conta do destinatário correto, resultando na devolução dos valores para a conta de origem.

Observe que o responsável pelo preenchimento das informações é o emissor da quantia, então não é possível responsabilizar a instituição bancária. Ainda assim, existem vários motivos de devolução da TED. Entre eles, estão:

  1. conta do destinatário encerrada;
  2. agência ou conta inválida;
  3. divergência ou ausência de CPF e CNPJ;
  4. mensagem inválida para o tipo de finalidade ou transação;
  5. divergência de titularidade.

Observação: ainda que a quantia seja devolvida para o emissor, a taxa é cobrada pelo banco. Por isso, é fundamental conferir todos os dados antes de efetuar a transferência.

O que diz o Projeto de Lei 1.820/2020?

Mesmo que as instituições financeiras tenham direito de cobrar a TED, existem situações em que essa prática pode ser excessivamente cara à população, como nos casos de calamidade pública devidamente reconhecidas pelo governo.

Isso acontece, principalmente, devido à restrição de locomoção, o que impediria a realização de saques e depósitos que permitem ao cidadão, evitar essas taxas. Nesses casos, o Projeto de Lei 1.820/2020 pretende proibir a cobrança de tarifas bancárias para as transferências de valores durante esse período.

O projeto foi apresentado na Câmara dos Deputados em 13 de abril de 2020, então é preciso aguardar os trâmites necessários para verificar se ele será votado e aprovado. Contudo, vale a pena acompanhar o andamento da proposta.

Como pagar a Remessa Online com TED?

As instituições bancárias também costumam oferecer opções para transferências internacionais. Entretanto, a conversão da moeda e as taxas cobradas costumam ser elevados, o que aumenta os custos envolvidos na transação.

Uma alternativa para quem pretende economizar é contar com a Remessa Online. Com taxa fixa de 1,3% e câmbio comercial, os valores são atrativos quando comparados aos praticados pelos bancos. Aqui, o valor a ser transferido, é pago com uma TED na conta da correspondente bancária.

Veja o passo a passo!

  1. cadastre-se na Remessa Online;
  2. insira todos os dados solicitados na transação, incluindo destinatário, conta e valor;
  3. conclua a operação e anote os dados da correspondente bancária;
  4. pague o valor fazendo uma TED para a conta indicada;
  5. envie o comprovante pela plataforma e aguarde a confirmação.

Os dados do responsável pela TED devem ser os mesmos utilizados no cadastro da Remessa Online. Se o pagamento for realizado por outra pessoa, haverá estorno no valor. Assim, um novo comprovante deve ser enviado para validação.

Para quem tem conta conjunta, é preciso enviar um comprovante dessa conta como extrato, cheque etc. Depois disso, é só fazer a transferência internacional e confirmar a operação desejada, qualquer que seja sua finalidade.Viu como é fácil usar a Remessa Online com o auxílio da TED? Acesse nosso site, entenda como os serviços funcionam e comece a fazer as transações internacionais agora mesmo!

Resumindo:

O que quer dizer TED no banco?

É a Transferência Eletrônica Disponível, uma operação bancária realizada entre contas de uma ou mais instituições financeiras e com a mesma ou diferentes titularidades.

Qual é a diferença entre DOC e TED?

A TED é uma transação mais rápida e sem limite de envio de valores. Enquanto o DOC demora 1 dia útil e tem teto de R$ 4.999,99, a TED é bem mais ágil.

Quanto tempo demora para cair uma TED?

O dinheiro é creditado na conta do beneficiário em até 30 minutos, mas costuma ser até mais rápido.

O que diz o Projeto de Lei 1.820/20?

Ele pretende proibir a cobrança de tarifas sobre transferências TED em períodos de calamidade, como no caso da pandemia de Coronavírus.

Como pagar a Remessa Online com TED?

Fazer transferências internacionais com a Remessa Online proporciona diversos benefícios, como praticidade e economia. O pagamento da remessa pelo emissor é feito por TED para a conta indicada na plataforma. Após a confirmação do pagamento com o envio do comprovante, a transação é concluída em até 1 dia útil.