Dólar abriu esta quinta-feira cotado a R$ 5,0650; o Euro, a R$ 6,1660

por André Galhardo
3 minutos de leitura

Visão Geral

O dólar comercial fechou a quarta-feira (09) com variação de +0,6%, a R$ 5,0621, após ter começado o dia cotado a R$ 5,0363. O Euro fechou o pregão a R$ 6,1446, e apresentou variação de +0,6% após ter iniciado o dia em R$ 6,1282.

A moeda americana iniciou esta quinta-feira (10) cotada a R$ 5,0650 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 6,1660.

Agenda de hoje

Exterior

  • • Zona do Euro – Decisão de política monetária
  • • FRA – Produção industrial (abr)
  • • EUA – Novos pedidos de seguro-desemprego semanal
  • • EUA – Índice de preços ao consumidor (mai)
  • • Peru – Decisão de política monetária
  • • EUA – Relatório mensal da produção mundial de grãos

Brasil

  • • IGP-M – FGV – (1ª prévia jun)
  • • 9º Levantamento da safra de grãos 2020/2021 – Conab (jun)
  • • Levantamento sistemático da produção agrícola – IBGE

Perspectiva para o dia

Real x Dólar:

Segundo dados do Escritório de Estatísticas do Trabalho dos Estados Unidos (BLS), a inflação mensal relativa ao mês de maio foi de +0,6%. Essa é a maior variação para meses de maio desde 2008. Em doze meses, a inflação americana alcançou +4,9% (sem ajuste sazonal), patamar mais elevado para este tipo de comparação desde setembro de 2008. E o dado que chama mais atenção é a inflação acumulada nos cinco primeiros meses deste ano, +2,7%, maior patamar desde 1981. Além disso, quando observado o núcleo da inflação, que desconsidera a variação dos preços dos alimentos e dos combustíveis, por exemplo, a taxa é a mais elevada desde junho de 1992, +3,8%.

O núcleo da inflação é o indicador mais relevante para o Federal Reserve, porque ele tenta eliminar aumentos transitórios e auto reajustáveis da inflação. Já os novos pedidos de seguro-desemprego semanal ficaram um pouco acima do que havia sido projetado pelo mercado, mas abaixo da leitura relativa a semana passada, o que significa que é o melhor resultado desde o início da pandemia.

A tendência diária é de valorização do dólar americano em relação ao real.

Real x Euro:

Não tivemos mudanças importantes na condução da política monetária do Banco Central Europeu, a taxa básica de juros permanece inalterada a 0% ao ano. Dados da produção industrial francesa indicam retração do setor no mês de abril, -0,1%, ante variação de +1,0% no mês de março e expectativa de +0,5% projetada pelo mercado. Com a agenda relativamente fraca, o desempenho do real em relação ao euro estará condicionado ao comportamento dos membros do Federal Reserve nas próximas horas.

Assuntos relacionados