Estímulo monetário chinês e situação europeia no radar

por André Galhardo
3 minutos de leitura
Estímulo monetário para conter corona vírus

Visão Geral

O Dólar americano fechou a última sexta-feira cotado a R$ 5,2373, após ter começado o dia em R$ 5,2341.

O Euro fechou o dia em R$ 5,6950, após ter iniciado o pregão em  R$ 5,6706.

A moeda americana abriu esta segunda-feira cotada a R$ 5,2343 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 5,6898.

Agenda de hoje

A agenda de indicadores externos está esvaziada, além da deliberação do Banco Popular da China a respeito da taxa preferencial de depósitos, feita no último domingo, o fato agendado mais relevante no exterior é a divulgação das atas da reunião de política monetária do Banco Central da Austrália.

Na agenda doméstica estão indicadores secundários, como o Boletim Focus do Banco Central e os números do comércio exterior da última semana.

Perspectivas para o dia

Real x Dólar

O Banco Popular da China aplicou mais estímulos monetários para tentar aproveitar a arrancada da economia pós-crise doméstica do novo coronavírus.

Nesta segunda-feira os mercados financeiros e de câmbio devem responder mais aos estímulos referentes às informações do avanço da Covid-19 e das respectivas evoluções da flexibilização das quarentenas que aos indicadores econômicos.

No Brasil, o comportamento do presidente brasileiro no final de semana deve trazer volatilidade para o real com viés de baixa em relação ao dólar americano.

Real x Euro

Com informações ambíguas a respeito da avanço da Covid-19, a segunda-feira pode ser marcada por alguma volatilidade na relação entre euro e real.

Enquanto Itália e Espanha parecem ter deixado mesmo a fase mais aguda do novo coronavírus para trás, França e Reino Unido enfrentam graves problemas relacionados ao volume de infectados e mortos.

O movimento entre as moedas deve responder ao avanço das infecções nesta segunda-feira.

Viés de desvalorização do real.

Assuntos relacionados