Euro: atividade econômica europeia ainda frágil

tendências para o euro

Com relação a Zona do Euro, a semana foi marcada por dados preliminares de atividade, medidos pelo PMI Markit.

Os PMIs compostos das principais economias da Zona do Euro apresentaram boa evolução no mês de agosto. Apesar de serem dados preliminares, as leituras prévias são um bom termômetro da situação atual. Com os resultados benignos vindos da Alemanha e da França, o resultado agregado da Zona do Euro acompanhou o movimento e recuperou o patamar do mês de junho.

É importante destacar que apesar da melhora, com exceção da França, que parece estar em um processo mais claro de retomada, os dados são apenas marginalmente positivos, ou seja, não descartam problemas econômicos mais sérios vindo do velho continente.

E essa percepção continua alimentando o mercado com incerteza e preocupação. A Alemanha ainda não registrou dados positivos mais consistentes, ao contrário, vem de uma sequência negativa de dados sobre a sua produção industrial e comércio exterior.

Assim, o Euro abriu a semana cotado a R$ 4,4396 e ganhou força frente ao Real, chegando a ser cotado a R$ 4,5227 no pregão de quinta-feira (22). Na abertura do pregão desta sexta, o Euro era cotado a R$ 4,5102, uma variação semanal de aproximadamente +1,59%.

Veja também as análises para o dólar e a libra esterlina.

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.