Euro: mais afrouxamento monetário à vista

tendências para o euro

Christine Lagarde, ex-presidente do FMI e futura presidente do Banco Central Europeu (BCE), afirmou que as políticas de afrouxamento monetário da Zona do Euro foram eficazes e que mais estímulos podem ser usados se uma crise internacional se concretizar nos próximos meses.

Lagarde assumirá o cargo apenas em novembro, mas sua fala esta semana mostram que a condução da política monetária deve ser muito similar a já vista por longos anos durante a gestão de Mário Draghi.

Com o enfraquecimento da economia Alemã e a grave crise política da Itália, a Zona do Euro está envolta a uma potencial crise pode forçar o BCE a usar uma agenda monetária ultra expansionista, cujos resultados podem ser extremamente ambíguos.

Assim, o Euro abriu a semana cotado a R$ 4,6151 e perdeu força frente ao Real, chegando a ser cotado a R$ 4,5875 no pregão de quinta-feira (28). Na abertura do pregão desta sexta, o Euro era cotado a R$ 4,6105, uma variação semanal de aproximadamente +0,1%. Em relação ao Dólar americano, o Euro perdeu 0,57% do valor era semana.

Veja também o cenário para o dólar e a libra esterlina.

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.