Real x Dólar

O Real registrou forte valorização na última semana, devido a vitórias do governo Bolsonaro junto ao Congresso. O dólar saiu da casa dos R$ 4,10 para algo próximo de R$ 3,80. Uma queda bastante significativa.

Esse fortalecimento do Real reforça a clara ancoragem das expectativas do mercado nas reformas. Além disso, indica forte otimismo de investidores com o Brasil. Em uma de nossas análises passadas, destacamos que o mercado já havia precificado as reformas em janeiro.

O movimento de forte desvalorização do Real que levou o Dólar ao patamar de R$ 4,10 foi o reflexo de um ajuste de expectativas que evidenciou pessimismo com as rusgas do governo e a possível morosidade com a agenda de reformas.

Contudo, a aprovação das Medidas Provisórias 870 e, especialmente, 871, que permitiu o governo analisar e revisar benefícios previdenciários com sinais de irregularidade, ressoou no mercado como um forte compromisso do governo com o ajuste fiscal e, mais ainda, com a previdência.

Paralelamente, o Dólar perdeu valor após divulgação do relatório de emprego. A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos desacelerou acentuadamente em maio para 75 mil, ante expectativa de economistas para abertura de 185 mil postos.

Os salários, por sua vez, subiram menos que o esperado. Esse movimento coloca uma pulga atrás da orelha de investidores e analistas, uma vez que demonstra a perda de ímpeto na atividade econômica estadunidense, disseminada ao mercado de trabalho.

Desse modo, até o meio-dia de sexta-feira (7/6), o dólar era negociado por volta de R$ 3,85. Com o avanço das reformas no Brasil e os dados econômicos estadunidense, a próxima semana pode registrar sutil fortalecimento do real.

Real x Euro

O Euro registrou um bom desempenho na semana. Em nossa última análise, destacamos que a queda da cotação do Euro foi mais acentuada na quarta-feira (29/5), por conta de tensões no comércio internacional com o bloco e, em especial, desacordos na UE sobre quem assumirá a liderança da região, além de impasses acerca da mudança de gestão do Banco Central Europeu (BCE).

Não obstante, ainda que esses elementos permaneçam gerando incertezas, o BCE votou para manter a política monetária, como antecipamos nesta coluna. Os líderes do BCE acreditam que a política monetária atual pode ser mantida por tempo mais prolongada (até, pelo menos, a primeira metade de 2020, pois, assim, estimulará o crescimento econômico da região.

Com isso, o Euro registrou fortalecimento frente ao Dólar. Com relação ao Real, o Euro estava sendo negociado na casa dos R$ 4,37.

Real x Libra Esterlina

A Libra Esterlina continua navegando conforme as ondas do mercado. A moeda britânica registrou alguma valorização, em linha com as principais moedas do mundo, acompanhando o movimento de desvalorização do Dólar devido os resultados do mercado de trabalho estadunidense.

O Brexit parece ter dado uma pausa, até os próximos passos da política britânica. A semana não registrou nenhum dado econômico significativo vindo do Reino Unido, além de uma melhora tímida no Índice de Gerente de Compras (PMI) do setor de serviços, referente ao mês de maio, que atingiu 51 pontos.

A Libra, portanto, que era comercializada na casa dos R$ 5,00 na semana passada, estava sendo negociada aos R$ 4,92 até o meio-dia de sexta-feira (7/jun).

André Galhardo é economista-chefe da Análise Econômica Consultoria, professor e coordenador universitário nos cursos de Ciências Econômicas. Mestre em Economia Política pela PUC-SP, possui ampla experiência em análise de conjuntura econômica nacional e internacional, com passagens pelo setor público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here