Investir em Bonds: tudo sobre os títulos do Tesouro Americano

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Bonds: notas de dólar americano

Investir no exterior é uma alternativa buscada por muitas pessoas que desejam diversificar as aplicações e aproveitar os benefícios que o mercado externo proporciona. Aqui, os títulos do Tesouro Americano, ou Bonds, podem ser ótimas opções. 

Porém, antes de fazer essa aplicação financeira é essencial entender como ela funciona e os riscos envolvidos, a fim de tomar as melhores decisões de acordo com o seu perfil de investidor.

Esse é um tema que gera muitas dúvidas, então preparamos um guia completo para esclarecer o assunto. Continue a leitura e saiba mais sobre esse investimento!

O que são Bonds?

Os Bons são bastante conhecidos como um investimento em renda fixa feito nos Estados Unidos. O principal meio de fazer isso é pelo Tesouro Americano, com títulos emitidos por instituições governamentais, de forma bastante semelhante ao Tesouro Direto no Brasil.

Nesse caso, os títulos são chamados de Treasury Bonds e são os mais comuns quando se fala em Bonds. Contudo, eles também podem ser emitidos por empresas de capital aberto, não apenas pelas instituições governamentais.

Aqui, eles são semelhantes às debêntures utilizadas em nosso país e chamados de Corporate Bonds. Dessa maneira, de forma resumida, ao adquirir um Bond você se torna credor da entidade que emitiu o título, que pode ser o governo ou uma empresa. 

Apesar de ser possível fazer essas comparações com títulos do Brasil, elas se limitam apenas ao tipo de investimento, mas as regras sobre funcionamento, tributação e riscos são diferentes. Por causa disso é essencial compreender o funcionamento — se o investidor se basear nas regras brasileiras, pode ter problemas e imprevistos ao iniciar as aplicações. 

Treasury Bonds

Também chamados de T-Bonds, esses títulos são os que apresentam maior prazo em relação aos títulos emitidos pelo Tesouro Americano. Eles têm prazo acima de 10 anos e, atualmente, eles são emitidos com 30 anos. 

Eles oferecem pagamentos semestrais e, quanto maior prazo, maior a volatilidade. Outros exemplos de títulos americanos são os T-Bills e T-Notes, que são opções de curto prazo (até 1 ano) e médio prazo (entre 1 e 10 anos). Muitas vezes, ao pesquisar sobre Bonds, você se deparará com outras opções de investimento no Tesouro dos EUA que podem ser vantajosas. 

Quais são os riscos de investir em Bonds?

Por serem títulos de renda fixa, eles têm uma segurança maior, especialmente em relação ao retorno do investimento. O investidor sabe qual será o índice de correção, que pode ser uma porcentagem, um índice ou uma mistura dos dois fatores. 

No entanto, quando se trata de Corporate Bonds, os riscos são maiores, já que o recebimento dependerá da adimplência das empresas. De qualquer modo, por ser um investimento com baixa volatilidade e previsibilidade, essa costuma ser uma ótima opção para ajudar na diversificação da carteira para investidores, inclusive os de perfil mais conservador.

Sem dúvidas, eles trazem menos riscos e preocupações do que os investimentos na Bolsa e outros títulos de renda variável, que, além da atenção às variações da moeda, também tem maior volatilidade em relação à valorização e desvalorização. Contudo, vale frisar que a rentabilidade costuma ser mais baixa. 

Essa também é uma boa opção para quem busca novas oportunidades para investir em moedas estrangeiras — inclusive, é importante saber que apesar de no Brasil o termo se referir mais aos títulos do Tesouro Americano, os Bonds estão disponíveis em diversos países. 

Como comprar os títulos e investir em Bonds?

A compra dos títulos é feita com os emissores — empresa ou governo. Como o principal foco são os Treasury Bonds, equivalentes ao Tesouro Direto, preparamos um passo a passo completo para que você comece a investir. Veja só!

Abra conta em uma corretora de investimentos

Se você está entrando no mercado internacional para investir, é importante ter uma conta em uma corretora para receber todo o auxílio em seus investimentos e facilitar os procedimentos, principalmente se tratando de outro país. Lembre-se de que os procedimentos de compra, regras tributárias e outros detalhes podem ser diferentes, então o suporte profissional se torna essencial para não cometer erros. 

Avalie as opções e os riscos

Depois de ter a conta aberta, você terá acesso às opções de investimento, incluindo várias que não são Bonds. Aqui é hora de entender as regras aplicadas aos títulos, entender os riscos, a rentabilidade e os prazos de resgate.

Aqui, caso o seu foco seja as Corporate Bonds, não se esqueça de pesquisar o histórico da empresa e aprofundar os seus conhecimentos sobre o assunto, já que o risco é maior nesse caso. 

Envie os valores e faça as aplicações

Depois de escolher os títulos, é preciso enviar os valores para a corretora para que ela faça as aplicações. Após realizar o investimento, basta acompanhar o andamento e os prazos de resgate. Além disso, é necessário verificar como será feito o envio dos seus rendimentos, que também exigem transações internacionais. 

Como enviar ou receber dinheiro dos investimentos no exterior?

Você precisará enviar os valores para a corretora de investimentos para aplicar em bonds, além de receber transferências internacionais para ter acesso aos rendimentos. Assim, quem deseja potencializar os ganhos, precisa avaliar as alternativas do mercado para realizar essas transações em busca do melhor custo. 

É normal que sejam cobradas taxas, mas elas variam de acordo com a instituição e podem reduzir drasticamente os resultados do seu investimento. Por isso mesmo, a nossa dica é contar com a Remessa Online. Contamos com corretoras internacionais integradas à plataforma, que agilizam todo o processo. São elas:

Além disso, praticamos as menores taxas, com conversão pelo câmbio comercial sem adicionais, custo a partir de 1,3% do valor transferido e uma tarifa bancária regressiva, que é dispensada dependendo do valor da transação e da moeda.

Os valores enviados são disponibilizados em até 1 dia útil, enquanto os recebimentos acontecem em até 2 dias. O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é de apenas 0,38% para terceiros e 1,1% para a mesma titularidade.

Então, este post esclareceu como aplicar em Bonds e aproveitar os benefícios que os títulos do Tesouro Americano proporcionam? Esperamos que com essas dicas você consiga diversificar a sua carteira e manter ótimos resultados nas suas aplicações. 

Gostou do conteúdo? Se você quer conhecer mais sobre as nossas soluções para transferências internacionais, acesse agora mesmo a nossa plataforma e faça o seu cadastro!

Resumindo

O que são Bonds?

São investimentos em renda fixa feitos nos Estados Unidos — Tesouro Americano —, por meio de títulos emitidos por instituições governamentais (Treasury Bonds) ou por empresas de capital aberto (Corporate Bonds). 

Quais os riscos?

Por ser um título de renda fixa, o risco é baixo devido à sua baixa volatilidade e maior previsibilidade. Por isso mesmo, ele é indicado para investidores conservadores que estão iniciando os investimentos no exterior. 

Como investir?

Para investir no Tesouro Americano, o caminho mais simples é por meio de uma corretora. Assim, você escolhe os títulos, envia os valores para a aplicação e depois recebe os rendimentos obtidos, contando com suporte profissional completo. 

Assuntos relacionados