Após animação dos últimos dias, mercado vive momento de espera

mercado vive momento de espera

Guerra Comercial entre Estados Unidos e China continua indefinida e afeta mercados internacionais. No Brasil, clima é de espera.

Bom dia Brasil! Hoje é sexta-feira.

A guerra comercial entre Estados Unidos e China que ontem ensaiou uma trégua jogou todos os mercados para cima, ontem foi máxima histórica nos Estados Unidos de novo e fez o título da França que estava operando no negativo ir para o positivo.

É a mesma guerra comercial que hoje está derrubando um pouco os mercados. Aqui na Europa uma certa realização, nos Estados Unidos também. Mas é uma realização natural depois de tanta máxima. É máxima atrás de máxima.

Hoje aqui no Brasil é bom a gente ficar de olho no risco país. O risco país está operando a 116, é bastante positivo ainda mas devido aos riscos políticos que a gente andou vendo ontem, acho que temos que ver, temos que ficar de olho.

Vamos ver o câmbio. Ta bem, sob controle. Ta no zero a zero o câmbio lá fora, ta?

Leia também: Dólar hoje abre em alta com incertezas do mercado

Ontem a Petrobrás foi a grande protagonista da alta. Puxou o índice com força, subiu mais de 3%. O volume da bolsa foi bom, mais de R$15 bilhões, mas outras ações – as que pagam dividendos – também andaram puxando o índice para cima. Mais um touro de ouro, é mais uma máxima histórica. É tanta máxima histórica!

Eu não sei se a gente vai ver hoje porque está tendo essa realização nos Estados Unidos, o que é natural, mas a esperança é a última que morre.

Porque a gente tem que saber uma coisa importante: a temporada de balanços ainda não acabou. A gente tem umas 60 empresas que divulgaram mas ainda faltam 20. Vai vir um desfile nos próximos dias de empresas muito conhecidas divulgando seus resultados como a Eletrobras, CPFL, COPEL, Embraer, entre outras. Quem sabe ele [o touro de ouro] volta.

Eu sou o Pablo meus amigos, bons negócios!

Pablo Spyer é diretor da Mirae Asset CCTVM e conselheiro da Ancord.