“Números mistos”

A agenda estrangeira contará com diversos PMIs da indústria de transformação, entre os quais destacam-se os da Alemanha, Zona do Euro e Reino Unido, todos relativos ao mês de março.

Visão Geral

O dólar comercial fechou a quarta-feira (31) com variação de -2,5%, a R$ 5,6315, após ter começado o dia cotado a R$ 5,7740. O Euro fechou o pregão a R$ 6,6046, e apresentou variação de -2,4% após ter iniciado o dia em R$ 6,7666. A moeda americana iniciou esta quinta-feira (01) cotada a R$ 5,6330 e o Euro abriu o dia cotado a R$ 6,6084. 

Agenda de hoje

A agenda estrangeira contará com diversos PMIs da indústria de transformação, entre os quais destacam-se os da Alemanha, Zona do Euro e Reino Unido, todos relativos ao mês de março. Na Alemanha ainda serão conhecidos os números do comércio varejista no mês de fevereiro. Nos Estados Unidos é dia de conhecer o volume de novos pedidos de seguro-desemprego semanal e o índice ISM da indústria de transformação relativo a março.

No Brasil, o IBGE divulgará a produção industrial mensal de janeiro, o Ministério da Economia publicará os dados da balança comercial de março, a Fenabrave divulgará o volume de emplacamento de veículos do mês passado e a Markit publicará o PMI da indústria de transformação relativo ao mês passado.

Perspectiva para o dia

Real x Dólar: os novos pedidos de seguro-desemprego semanal nos Estados Unidos vieram acima das expectativas de mercado, com cerca de 719 mil novas solicitações contra expectativa de 680 mil. O dado desta semana é superior ao registrado na última leitura, o que deve trazer algum temor sobre o ímpeto da atividade econômica americana neste começo do segundo trimestre. A despeito desse resultado, o mercado ainda aguarda por números positivos vindos dos indicadores antecedentes ligados à indústria. O mercado amanhece novamente sem direção. De um lado, pesa em favor do real um movimento de correção respaldado pela relativa diminuição do ruído político causado no começo desta semana, quando os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica entregaram seus cargos de forma simultânea, além disso, também pesa em favor do real a diminuição dos juros de longo prazo americanos após o anúncio de Biden sobre aumento de impostos para bancar o novo pacote de estímulo. De outro, pesa em desfavor do real, a conjuntura econômica e política do país e o agravamento da pandemia por aqui.

Real x Euro: a despeito do avanço dos números no mercado varejista alemão o dado veio em patamar inferior ao aguardado pelo mercado. Os dados de PMI da indústria vieram majoritariamente positivos indicando expansão da atividade neste setor. Enquanto os dados econômicos vieram mistos nesta quinta-feira, pesam sobre o mercado financeiro e de câmbio o agravamento da pandemia nas principais economias da Zona do Euro. A tendência diária é de estabilidade do euro em relação ao real.