O que é e-wallet?

Com as mudanças nas formas de pagamento, a e-wallet ganha cada vez mais espaço nas transações financeiras. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto!

Em dúvida sobre o que é e-wallet? Neste texto vamos falar sobre isso! A e-wallet, também chamada de digital wallet, nada mais é do que uma carteira digital.

Também chamada de digital wallet, a e-wallet nada mais é do que uma carteira digital. Se a partir de meados da década de 1960 o cartão de crédito mudou a forma como as pessoas pagavam suas compras, sendo o substituto das cédulas, atualmente, a tendência é que dispositivos eletrônicos tomem o lugar dos cartões. 

É nesse momento que a e-wallet se torna importante. Ela surgiu em 2018 e permite que as transações sejam feitas utilizando o smartphone, biometria, QR Codes ou aplicativos e sites, sempre com o uso de dados criptografados e medidas de segurança contra fraudes. 

Os benefícios ofertados refletem em seus resultados: no primeiro trimestre de 2019, o seu uso aumentou 65%.

Por isso mesmo, é importante conhecer essa forma de pagamento, a sua importância e como adotar essa tecnologia. Neste conteúdo, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

Qual a importância da e-wallet?

A e-wallet surgiu para acompanhar as tendências do mercado em relação ao uso da tecnologia e as necessidades de modernização dos processos de pagamento. Ao fazer compras do modo tradicional, você tira dinheiro ou cartão de crédito de sua carteira não é mesmo? 

Em uma digital wallet o processo é semelhante, pois conta com a mesma funcionalidade, enquanto traz mais praticidade. Porém, em vez de utilizar notas ou o cartão de crédito, o comprador utiliza um aplicativo correspondente que contém todos os seus dados ou entra em um ambiente virtual que tenha essas informações. 

Isso porque, a e-wallet é um ambiente seguro em que você coloca seus dados bancários ou de cartões. Também é possível, em algumas e-wallets, inserir crédito, semelhante ao sistema utilizado em um cartão pré-pago. As informações ficam criptografadas no sistema e são acessadas para fazer compras na internet.

As carteiras digitais possuem a tecnologia Near Field Communication (NFC), encontrada em smartphones e outros dispositivos móveis (como relógios e pulseiras), e permitem que você pague suas contas apenas acenando o smartphone próximo a um terminal.

Como as e-wallets funcionam

A maioria dos serviços de e-wallets funcionam a partir de aplicativos em smartphones. Desse modo, quando vai a uma loja o cliente pode simplesmente encostar seu celular em um terminal de check-out compatível para pagar a conta imediatamente. 

Também é possível usar as e-wallets a partir de um Número de Identificação Pessoal (PIN) no smartphone. No entanto, independentemente da forma assumida, haverá um software de criptografia que faz a substituição da carteira física.

Com isso, as transações monetárias são feitas com maior segurança, tanto para o comerciante quanto para o cliente. Além disso, as carteiras digitais fornecem mais opções e formas de pagamento aos consumidores, garantindo mais praticidade no dia a dia. 

A e-wallet permite colocar seus dados bancários e/ou do cartão de crédito em um ambiente virtual seguro.
A e-wallet permite colocar seus dados bancários e/ou do cartão de crédito em um ambiente virtual seguro.

Onde é possível usar a e-wallet?

A carteira digital já pode ser usada em diversos tipos de pagamentos. O mais comum é nas compras online e transações pela internet, como nos pagamentos por Paypal ou Pagseguro. Porém, já existem diversos estabelecimentos que instalaram máquinas que aceitam essa tecnologia NFC. 

Com o desenvolvimento de outras opções de carteira, também é comum que elas ofereçam descontos e condições mais atrativas para quem utiliza essa forma de pagamento. Então ela se torna uma modalidade importante para aumentar a economia. 

As tendências de uso e-wallet

O uso das e-wallets vem crescendo cada vez mais e a tendência é que se torne mais frequente entre os consumidores por conta da comodidade de fazer transações financeiras com apenas um toque, ao invés de ter todo o trabalho de colocar o cartão de crédito, senha e emitir comprovante.

Começamos a ver essa tendência também em e-commerces que disponibilizam opções para pagar com e-wallets, como PayPal, Pagseguro, MercadoPago, Google Wallet, Apple etc. Para fazer pagamentos com a e-wallet, basta aproximar o smartphone em um dispositivo correspondente.

Em compras virtuais, ao invés de dar seus dados de pagamento no check-out da loja, o usuário é redirecionado para o ambiente da carteira digital, onde precisará cumprir etapas de autenticação.

Além disso, as e-wallets podem ser usadas para  armazenamento de vale compras, cartões de presentes, bilhetes de transportes, cupons, descontos etc. Em carteiras digitais como o PayPal, por exemplo, também é possível enviar e receber pagamentos.

De fato, as e-wallets favorecem o pagamento seguro com cartão de crédito e a partir de aplicativos e, por isso, dão maior comodidade ao cliente e também proporcionam um aumento na conversão do lojista que adota esse método. Assim, o uso da carteira digital é uma tendência com benefício para ambas as partes, pois fornece uma experiência agradável. Em nosso dia a dia, o uso já é bastante comum em aplicativos de delivery de comida e de transportes, mas o crescimento observado na utilização da e-wallet confirma a adesão pelos consumidores.

O uso das e-wallets vem crescendo cada vez mais e a tendência é que se torne mais frequente entre os consumidores por conta da comodidade de fazer transações financeiras com apenas um toque, ao invés de ter todo o trabalho de colocar o cartão de crédito, senha e emitir comprovante.

Começamos a ver essa tendência também em e-commerce que disponibilizam opções para pagar com e-wallets, como PayPal, Pagseguro, MercadoPago, Google Wallet, Apple e etc.

Para fazer pagamentos com a e-wallet, basta aproximar o smartphone em um dispositivo correspondente.
Para fazer pagamentos com a e-wallet, basta aproximar o smartphone em um dispositivo correspondente.

O uso do e-wallet para o armazenamento de criptomoedas

Nos últimos anos, vimos surgir uma nova tendência: as criptomoedas. Elas vão muito além de ser somente uma moeda digital. Isso porque, assim como as moedas físicas, elas possuem número de série, marca d’água e outros dispositivos de segurança, como a criptografia, que garante transações mais seguras.

Sendo um código virtual, a criptomoeda pode ser convertida em valores reais. As negociações se dão toda pela internet, sem burocracias ou intermediários.

Uma das características principais desse processo é que, como as criptomoedas não são emitidas pelas instituições financeiras, como o Banco Central, por exemplo, não há regulamentação ou submissão a uma autoridade financeira.

As carteiras digitais para criptomoedas armazenam as informações das transações feitas com as moedas por meio da tecnologia blockchain, que consiste em dados compartilhados e bases de registros que possuem como principal objetivo a descentralização e segurança. Por isso mesmo, o blockchain é conhecido como o “protocolo da confiança”.

Assim, a compra, venda e cotação de criptomoedas ocorrem de forma pseudo-anônima pela internet. Isso porque, as carteiras não estarão vinculadas a uma identidade real do usuário, mas como todas as transações serão armazenadas publicamente e de forma permanente no blockchain, pode ser possível rastrear dados como o endereço da carteira, fazendo com que sua identidade seja vinculada.

Vale ressaltar que as carteiras de criptomoedas não funcionam conforme as tradicionais e-wallets. Isso porque, essas carteiras não armazenam moedas e sim registros de transações que estão armazenadas na blockchain.

Dessa forma, ao enviar uma criptomoeda você basicamente estará passando o valor para o endereço público de outra carteira. Essa transação gera uma mudança de saldo nas contas envolvidas, com o devido registro na blockchain.

As carteiras digitais para criptomoedas armazenam as informações das transações feitas com as moedas digitais no blockhain.
As carteiras digitais para criptomoedas armazenam as informações das transações feitas com as moedas digitais no blockhain.

Os tipos de e-wallets para criptomoedas

O Bitcoin é a criptomoeda mais conhecida, mas como falamos anteriormente existem centenas de novas opções de moedas digitais. 

Portanto, quem tem interesse em transações do tipo pode usar carteiras digitais multi-moedas. Nelas, é possível fazer transações com bitcoins e também com outras criptomoedas em um só lugar. 

Também existem diferentes tipos de carteiras para criptomoedas que podem ser usadas pelos consumidores. São elas:

Nas carteiras digitais multi-moedas é possível fazer transações com bitcoins e também com outras criptomoedas em um só lugar.
Nas carteiras digitais multi-moedas é possível fazer transações com bitcoins e também com outras criptomoedas em um só lugar.

Carteira para desktop ou computador

Trata-se de um programa que roda no computador. É bastante prática, mas possui desvantagem por ficar restrito ao acesso no dispositivo. 

Além disso, se o aparelho não contar com a devida proteção, como antivírus e outros programas de segurança, ele pode ser infectado e, caso hackeado, o usuário corre o risco de perder seu saldo.

Carteira mobile

A carteira mobile é um programa que roda em forma de aplicativo para smartphone e tablet. 

É bastante prática e ideal para quem deseja fazer transações a qualquer hora do dia. Entretanto, é necessário ter atenção aos backups da carteira para não perder o acesso aos fundos em caso de perda do aparelho.

Carteira online

São carteiras que são executadas na nuvem e podem ser acessadas em qualquer dispositivo com acesso à internet, o que é bastante prático já que garante mais mobilidade.

A desvantagem é que os provedores da carteira online armazenam as chaves privadas. Assim, se forem hackeados e houver vazamento das informações, o usuário pode perder os seus fundos.

Carteira hardware

Esse tipo não é muito utilizado. Nesse caso, a carteira é em formato de dispositivo físico, como um pen drive. O modelo é bastante seguro, pois mesmo que as transações aconteçam online, as chaves são armazenadas offline. 

As desvantagens são o custo maior e a necessidade de sempre precisar do dispositivo para fazer transações, o que afasta alguns interessados. Vale frisar que devido à segurança, esse modelo é recomendado para o armazenamento de fundos por um longo prazo.

Paper Wallet (carteira em papel)

O armazenamento é feito em formato impresso, sendo basicamente uma cópia física das chaves privadas e públicas. Também são super seguras, ainda mais se forem geradas de forma offline. Contudo, se houver perda do papel, é difícil recuperar os fundos.

Como não há armazenamento de dados online, ela traz segurança em relação a hackers e é recomendada para o guardar fundos em longo prazo.

Como escolher a e-wallet para criptomoedas

Na sua carteira digital para criptomoedas, será possível receber e mandar Bitcoin e também outras criptomoedas, como a Ethereum ou Ripple. Em alguns casos, é possível ainda converter o valor de uma moeda para outra.

Quando a e-wallet é criada recebe um endereço único, que é um código ligado à chave pública. É a partir desse endereço que é possível receber e enviar uma criptomoeda.

Contudo, é preciso saber escolher a carteira digital, pois há aplicativos disfarçados para roubar criptomoedas depositadas.

A seguir, confira 4 dicas para escolher sua carteira digital para criptomoedas:

Procure por programas consagrados

Sem dúvidas, essa é a recomendação mais importante. Procure por aplicativos que já possuem uma reputação e são consolidados no mercado. 

Isso é necessário porque devido ao sucesso das criptomoedas, sempre surgem novos programas, porém, nem todos são confiáveis.

Assim, fique de olho na quantidade de usuários do aplicativo — você pode ver quantas vezes o App foi baixado na Google Play Store ou App Store —, as avaliações feitas e os comentários incluídos. Para complementar, pesquise sobre eles em sites especializados.

Desconfie de vantagens e taxas muito baixas

Sempre desconfie de aplicativos que prometem taxas de câmbios que estejam muito abaixo do mercado. Eles podem ser uma armadilha para roupar suas criptomoedas.

Pense no seu perfil

Procure por aplicativos ou programas que atendam seus perfis e necessidades e que, de preferência, sejam fáceis e descomplicados de usar.

Atente-se às permissões que o aplicativo pede

Fique atento se o APP solicita permissões, como acesso à câmera ou microfone, pois se não usa estes recursos pode estar querendo esses acessos com má intenção.

Realmente as e-wallets são uma tendência ligadas às inovações financeiras, sendo um elemento essencial para quem faz transações com criptomoedas. Por isso, cada vez mais serão usadas e otimizadas para melhor atender as necessidades dos usuários.

Conheça algumas das melhores e-wallets para transações financeiras

Quem tem interesse em adotar uma e-wallet precisa avaliar as opções do mercado para encontrar as mais adequadas para transações financeiras e armazenamento de criptomoedas. Conheça as principais!

Google Pay

No Brasil desde 2017, ele permite que os consumidores façam compras com apenas um toque no smartphone, se a necessidade de inserir novas informações ou endereços de entrega, pois já estarão previamente cadastrados. 

Apple Pay

Para os usuários do sistema iOS, funciona semelhante ao dispositivo do Google. No Brasil, empresas como a Magazine Luiza e o iFood já são conhecidos por aceitar esse método de pagamento.

Samsung Pay 

Seguindo a mesma linha, a Samsung também criou uma carteira própria. Ela funciona com autenticação biométrica e gera um código específico por compra, então os dados do cartão do usuário não ficam online. 

Ledger Nano S

Essa é uma carteira de hardware pequena e leve, o que garante praticidade para o seu transporte. Ela tem uma tela pequena para validar pagamentos e é conectada aos computadores por meio da porta USB. 

Coinomi

Essa carteira trabalha com bitcoin e cerca de 50 criptomoedas diferentes, além de mais de 200 tokens. O aplicativo é disponibilizado para o sistema Android. 

Além dessas, existem diversas opções de e-wallet no mercado, então vale a pena pesquisá-las para fazer comparativos até encontrar a mais adequada para as suas necessidades. 

Se você gostou do post e quer acompanhar outras dicas sobre tecnologia, confira os principais detalhes que você deve observar em uma compra online no exterior. 

Resumindo

O que é um e-wallet?

A e-wallet, também chamada de digital wallet, nada mais é do que uma carteira digital.

Para que serve a e-wallet?

A e-wallet é um ambiente seguro em que você coloca seus dados bancários/ cartões de crédito. Também é possível, em algumas e-wallets, inserir crédito, semelhante a como ocorre com um cartão de crédito pré-pago.