O que é o fator R do Simples Nacional

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Saiba o que é o fator R do Simples Nacional e como calcular ele

Para as empresas que optam pelo regime do Simples Nacional e que não são MEI, é fundamental saber calcular o fator R. Afinal de contas, é ele que irá determinar qual o valor da tributação que a empresa deverá pagar. Entretanto, muitos empresários ainda podem ter dúvidas de como esse cálculo funciona e como fazê-lo.

Confira o artigo abaixo para tirar as suas dúvidas sobre o que é o fator R do Simples Nacional e como calculá-lo.

Entenda o que é o fator R do Simples Nacional

Mensalmente, todas as empresas do Simples Nacional (exceto os MEI) precisam informar à Receita Federal sobre a sua movimentação financeira, e ainda fazer o recolhimento de tributos em cima dos lucros obtidos. É justamente esse cálculo que recebe o nome de fator R. O informe e a geração da guia de pagamento são feitos na plataforma do PGDAS.

Portanto, ele será utilizado para que o empresário possa calcular a quantia exata de dinheiro que deverá ser paga de impostos. Essa tributação é referente ao anexo II ou V do Simples Nacional.

O cálculo é feito com base entre na razão entre a folha de salários ou a folha de pagamentos dos últimos 12 meses e a receita bruta obtida no mesmo período. Caso esse valor seja maior do que 28% (ou 0,28), o valor de imposto será de acordo com o anexo III. Entretanto, quando essa razão for menor do que 28% (ou 0,28), então a tributação paga será conforme o anexo V.

Cálculo do fator R do Simples Nacional

Para facilitar a sua compreensão de como deve ser feito o cálculo do fator R, daremos um exemplo prático a seguir.

Imagine que uma empresa teve um faturamento de R$ 200 mil nos últimos 12 meses, e que a sua folha de pagamento nesse mesmo período foi de R$ 60 mil. Dessa forma, o cálculo do fator R será:

60.000 / 200.000 = 0,30

Isso significa que o fator R dessa empresa é 0,3 ou 30%. Portanto, ele é maior do que 28% e a tributação deverá ocorrer conforme o anexo III.

Agora imagine uma segunda empresa, cujo faturamento dos últimos 12 meses foi de R$ 100 mil e a sua folha de pagamento neste período foi de R$ 22 mil. O cálculo do fator R será:

22.000 / 100.000 = 0,22

Nesse segundo exemplo, o fator R é 0,22 ou 22%, isso significa que esta empresa deverá pagar a tributação conforme o estipulado no anexo V.

O que é o fator R do Simples Nacional 567426403 - O que é o fator R do Simples Nacional
A empresa que não fizer o cálculo do Fator R corretamente pode acabar pagando mais tributações do que o necessário. No caso de sonegação, punições podem ser aplicadas.

Importância do fator R para as pequenas e médias empresas

O gerenciamento de uma empresa envolve diversas obrigações e responsabilidades que vão além de ter uma boa visão de negócios. A gestão financeira e tributária também deve ser feita com muita atenção.

Isso fica ainda mais claro para as pequenas e médias empresas, em que as pequenas quantias de dinheiro podem ser fundamentais e fazer a diferença entre investir no crescimento da empresa ou não.

É por isso que o empresário precisa ficar atento ao cálculo do fator R na hora de pagar os impostos. A empresa que não fizer o cálculo corretamente poderá ter que pagar mais tributações do que o necessário. O oposto também pode ocorrer, e a empresa pode ter que se entender com a Receita Federal pelo recolhimento indevido de imposto e ainda ter que pagar multas e juros pelo atraso.

Receba pagamentos do exterior com a Remessa Online

Sua empresa também pode se beneficiar ao utilizar a Remessa Online para receber dinheiro do exterior.

As transferências internacionais realizadas pela plataforma brasileira são baratas porque o envio e recebimento de dinheiro é realizado de forma totalmente online. Para isso, basta realizar rapidamente o seu cadastro gratuito no site da Remessa Online.

RM Performance RMKT FB PJ blog 1200x628 01 1 1024x536 - O que é o fator R do Simples Nacional
Conheça a Remessa Online for Business

Além disso, as operações da Remessa Online são seguras, pois as transferências são criptografadas e o serviço é credenciado pelo Banco Central do Brasil. 

Sem contar que as taxas cobradas para recebimento também são mais econômicas porque a plataforma não cobra tarifa bancária, apenas um custo de envio, com valor a partir de 1,3%. Ainda, a conversão das moedas é feita com o câmbio comercial, sem custos adicionais.

Confira o blog da Remessa Online e descubra outras vantagens que a plataforma pode oferecer para a sua empresa.  

Assuntos relacionados