10 passos simples para iniciar seu intercâmbio com pé direito

Está em dúvida de como começar o intercâmbio? Neste texto vamos explicar o que você precisa fazer!

Intercâmbio é o nome dado para a ida de um estudante para outro país com o objetivo de aprender a língua nativa, complementar ou fazer uma graduação, cursos, fins profissionais, absorção e conhecimento da cultura do país estrangeiro, entre outros.

A seguir, confira 10 passos simples para começar seu intercâmbio:

1. Defina o foco do intercâmbio

A primeira coisa a se fazer se você está pensando em fazer intercâmbio é pensar e definir o que realmente você está buscando com essa experiência fora do país.

Esta é uma forma de você escolher e ter certeza do que realmente quer, que pode ser um curso de idioma, cursar um semestre da faculdade em outro país ou simplesmente melhorar o inglês e ainda ganhar uma grana.

2. Decida o formato do intercâmbio

Sabendo o tipo de intercâmbio que deseja fazer, você precisa também escolher o melhor formato.

Ou seja, há intercâmbios só voltados para o estudo e outros em que é possível trabalhar nas horas vagas.

Os intercâmbios mais praticados são os programas de high school (ensino médio), que trabalham com adolescentes, intercâmbio profissional, intercâmbio universitário e intercâmbio cultural.

Definir o tipo de intercâmbio e o seu objetivo é a melhor forma de escolher um programa que realmente acrescente em sua vida tanto pessoal quanto profissional.
Definir o tipo de intercâmbio e o seu objetivo é a melhor forma de escolher um programa que realmente acrescente em sua vida tanto pessoal quanto profissional.

No high school, o estudante passa o período entre seis meses a um ano cursando disciplinas próprias de seu nível em uma escola do país estrangeiro.

Há também o programa de intercâmbio de au pair em que a pessoa trabalha como babá no país de destino e tem um período do dia dedicado ao estudo de idioma.

Nas universidades, é possível fazer cursos de graduação, pós-graduação, extensão ou profissionalizante.

O aluno pode fazer um intercâmbio de alguns meses ou o curso todo no exterior.

Nesta etapa, defina também o tempo que deseja passar fora. A duração do programa varia de acordo com a escolha do aluno, podendo durar poucas semanas ou até mesmo anos.

3. Faça pesquisas sobre o país de destino

Pesquisar sobre o país que você deseja estudar é essencial para se preparar para o intercâmbio.

Isso porque, cada país tem suas próprias regulamentações em relação a questão do visto para estudante.

Além disso, é recomendado saber sobre a economia local, custo de vida, rotina, mercado de trabalho e entre outras peculiaridades.

De preferência, converse com pessoas que já fizeram o programa que você está almejando para saber como é a experiência na prática.

4. Pesquise sobre a documentação necessária

Além do que é estabelecido no país em relação ao visto para o estudante, você também precisa cumprir o que a instituição que você vai fazer o curso pede em relação a documentação.

É essencial pesquisar todos os detalhes para não ser pego de surpresa de última hora, quando não houver mais tempo de resolver questões burocráticas, que podem incluir autenticações, autorização de órgãos públicos e etc.

5. Calcule e planeje seu orçamento

O planejamento financeiro, certamente, é uma das partes mais importantes para que o intercâmbio ocorra sem imprevistos, e também para você não ficar cheio de dívidas quando retornar ao seu país.

Isso porque é preciso calcular o que você vai gastar antes e durante a viagem. O ideal é ter uma planilha financeira que inclua a situação financeira atual e as estimativas de gastos.

Faça uma planilha financeira para melhor calcular seu orçamento e estimar os gastos com o intercâmbio.
Faça uma planilha financeira para melhor calcular seu orçamento e estimar os gastos com o intercâmbio.

Além dos valores da matricula e mensalidades do curso escolhido, haverá gastos com a documentação, vistos, seguro saúde, passagem e etc.

Você também pode buscar por instituições que ofereçam bolsas de estudos, o que geralmente ocorre mediante a aprovação de um processo seletivo. Esta é uma forma de minimizar os gastos com o programa de intercâmbio.

E para finalizar, sempre pense em uma reserva extra de 10% do total para despesas inesperadas… elas são inesperadas pois você não sabe o que vai ocorrer, mas com certeza elas vão ocorrer!

 6. A compra de moeda estrangeira

O aluno vai precisar ter moeda estrangeira. Assim, a melhor forma de comprar é fazer um planejamento e adquirir aos poucos.

O mais indicado é fazer compras quando a cotação do câmbio estiver mais favorável. Se a viagem for decidida com antecedência, vá comprando moeda local um pouco todo mês, assim mesmo que exista uma variação cambial você diluí na média, quase um hedge pessoal rs.

Para saber o momento certo de compra, acompanhe a cotação em tempo real.

7. Seguro saúde internacional

Alguns países exigem que o aluno de intercâmbio faça um seguro saúde pelo tempo que permanecer no país.

Ainda que não seja uma exigência é bastante prudente ter um seguro de saúde como garantia se você ficar doente ou precisar de uma emergência médica.

Além do mais, os custos de procedimentos médicos em países estrangeiros costumam ser muito altos.

Atente se for fazer intercâmbio em locais com esportes radicais, como por exemplo estações de ski, super comum nesses programas. Nessas situações, o seguro padrão não cobre eventuais problemas na montanha, então garanta que suas quedas estarão cobertas pelo seguro.

Se você fizer uso contínuo de medicamentos, é preciso levar a receita com você. Se esse remédio não for permitido no país, tenha a precaução de levar a quantidade adequada para durar toda a viagem.

8. Atente para o clima da cidade

Em especial se o intercâmbio for mais longo, é de extrema importância você pesquisar sobre a temperatura e condições climáticas do local que você pretende fazer o intercâmbio.

Isso porque, não é raro as pessoas não se adaptarem ou até mesmo entrarem em depressão por conta de um clima muito diferente.

Frio ou calor intenso podem interferir na adaptação e comprometer o rendimento principalmente em um programa de intercâmbio mais longo.
Frio ou calor intenso podem interferir na adaptação e comprometer o rendimento principalmente em um programa de intercâmbio mais longo.

Por isso, esse fator deve ser levado em conta na hora de escolher o destino de seu intercâmbio.

9. Pesquise a questão da moradia

Há diferentes tipos de moradias para intercâmbistas, como casa de família, residência estudantil e hotel.

Escolher o melhor tipo de acomodação é algo muito pessoal e também deve ser levado em conta em relação à questão financeira.

Por isso, é necessário pesquisar bastante qual se adapta melhor ao seu estilo de vida.

10. Procure saber o básico da língua

Você pode até ir fazer um intercâmbio para aprender uma língua do zero, contudo, é sempre bom saber ao menos o básico para se virar no aeroporto e nos primeiros dias da viagem.

Um dicionário de bolso ou no celular pode ajudar na comunicação enquanto você não adquire mais fluência e segurança na língua que vai aprender.

Seguindo essas dicas certamente você vai ter mais facilidade em iniciar seu intercâmbio e viver uma experiência única em um país estrangeiro.