Existem programas de intercâmbio gratuitos? Descubra!

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Conheça programas de intercâmbio gratuitos

Os programas de intercâmbio gratuitos são boas alternativas para quem quer estudar fora do Brasil, mas não tem dinheiro para isso. Veja quais são as opções para fazer cursos de Ensino Médio, graduação e pós em diferentes países.

Se o problema para não viajar para o exterior é dinheiro, saiba que existem programas de intercâmbio gratuitos. Há possibilidades que vão do Ensino Médio à pós-graduação e garantem que você tenha uma vivência diferenciada, ao mesmo tempo que deixa de se preocupar com alguns gastos importantes.

Essas alternativas servem para mostrar que nem sempre precisa ser caro participar de uma experiência internacional. No entanto, é importante saber quais instituições participam desses programas.

Por isso, vamos explicar neste artigo quais são os custos de um intercâmbio tradicional e quais são as opções gratuitas. Acompanhe!

Os custos de um intercâmbio tradicional

Existe uma grande variedade de programas de intercâmbio. Eles podem ser voltados para trabalho, estudo ou as duas modalidades combinadas. Todos esses fatores interferem no custo, além da duração da viagem, do tipo de hospedagem, do destino, do curso realizado (quando for o caso) etc.

Para aprender um idioma em aulas básicas, você terá que desembolsar cerca de R$ 400 por semana para estudar 20 horas semanais. Por outro lado, se o foco for fazer um curso voltado para negócios, a quantia pode chegar a R$ 1.100 a cada 7 dias.

Ainda existem países mais caros — como Estados Unidos e Inglaterra — e outros mais baratos, a exemplo de Malta e África do Sul. Quaisquer que sejam suas escolhas, é importante planejar seu orçamento para arcar com esse gasto.

programas de intercambio gratuito 1024x683 - Existem programas de intercâmbio gratuitos? Descubra!
Quanto mais procurado é o país onde você pretende estudar, mais caros são os programas de intercâmbio.

Além da viagem propriamente dita, é preciso considerar a documentação necessária, o visto, os testes de proficiência e outras burocracias. Em alguns casos, é necessário contratar seguro e até ter determinada quantia guardada para comprovar a capacidade de se manter no país durante a estada.

Tudo isso pode ficar bastante caro e chegar com facilidade aos R$ 10 mil. Com a valorização do dólar perante o real, o cenário é ainda mais complicado.

Além de requerer muita disciplina financeira, pode ser muito árduo conquistar esse objetivo. Por isso, os programas de intercâmbio gratuito são úteis, já que, dessa forma, você agiliza a concretização dessa meta.

Os programas de intercâmbio gratuitos

Existem várias possibilidades para fazer um intercâmbio de graça. A depender da modalidade escolhida, as exigências são diferentes. Por isso, vamos apresentar cada uma delas a seguir. Veja!

Ensino Médio

É possível fazer o high school com a ajuda de programas específicos, como os da ONG AFS Intercultura. A iniciativa oferece bolsas para jovens com pouca condição financeira. Por isso, são cobertas as despesas com:

  1. hospedagem;
  2. emissão do visto;
  3. passagens aéreas de ida e volta;
  4. alimentação, que é feita em casa de família;
  5. transporte;
  6. seguro saúde;
  7. materiais didáticos.

O aluno ainda tem uma ajuda de custo de 120 dólares mensais. Outra possibilidade são os programas de intercâmbio gratuitos do United World Colleges (UWC). A entidade tem colégios internacionais em diferentes países e tem a missão de fomentar a compreensão e a paz entre os povos.

Para alcançar esse objetivo, são fornecidas bolsas de estudo integrais para adolescentes entre 15 e 18 anos e que estejam no 1º ou 2º ano do Ensino Médio. Outro programa de intercâmbio gratuito para o Ensino Médio é o Jovens Embaixadores, que leva para uma viagem de 3 semanas aos Estados Unidos no mês de janeiro.

É preciso ser brasileiro, ter entre 15 e 18 anos, ter pouca ou nenhuma experiência anterior no exterior, nunca ter ido para os EUA, estar matriculado na rede pública, ter renda social baixa, ter bom desempenho escolar, ser comunicativo, ter liderança e iniciativa, e engajamento em ações voluntárias e sociais.

Graduação

É possível conseguir fazer um curso superior no exterior devido à parceria entre universidades brasileiras e estrangeiras. Várias instituições de ensino alemãs, por exemplo, oferecem estudo gratuito, de acordo com o cumprimento de alguns requisitos. Para verificar as possibilidades e detalhes, é preciso acessar o site do Deutsches Studentenwerk.

Ainda existem outras possibilidades, com programas de intercâmbio gratuitos para diferentes países. Algumas opções são:

  1. Santander Universidades: oferece convênio com mais de 20 países com bolsas anuais para estudantes de graduação e pós. O apoio financeiro pode ter duração menor, de algumas semanas a 6 meses, ou ser para graduação completa. Também existem bolsas para atletas. É preciso que a instituição de ensino em que você estuda tenha parceria;
  2. Fulbright: permite o intercâmbio para os Estados Unidos com bolsas de graduação, pós, doutorado sanduíche e pós-doutorado;
  3. Fundação Estudar: tem bolsas que variam de 5% a 95% do valor da graduação, pós e intercâmbios acadêmicos. É preciso ter entre 16 e 34 anos e estar matriculado;
  4. CAPES e CNPq: oferecem bolsas governamentais para graduação, mestrado e doutorado. Existem diferentes modalidades, valores de suporte financeiro e requisitos.

Pós-graduação

Tem foco em cursos de especialização, MBA, mestrado e doutorado. Os programas de graduação, normalmente, também têm bolsas para esse nível de ensino. No entanto, existem outras oportunidades, como:

  1. Fundação Carolina: apoia alunos da América Latina para seguir para um programa de intercâmbio gratuito na Espanha. Os benefícios variam conforme o curso e fica entre 50% e 100% da anuidade, além de passagens aéreas, auxílio para manutenção e seguro saúde;
  2. Lemann Fellowship: oferece bolsas de pós-graduação para algumas das melhores universidades do exterior, como Stanford, Yale, Harvard, Oxford, MIT e Columbia. As instituições de ensino selecionam os bolsistas. Portanto, primeiro é preciso ter a aprovação no processo seletivo.

Com todas essas informações, fica claro que qualquer pessoa pode participar de alguns dos programas de intercâmbio gratuitos. Basta seguir as regras, informar-se e fazer a aplicação. A experiência vale a pena.

Caso você não se enquadre nos requisitos requeridos pelas instituições que oferecem bolsas de estudos, saiba que existem outras maneiras de conseguir realizar o sonho de estudar no exterior. A Creditas, por exemplo, tem parceria com a Remessa Online para ajudar pessoas a financiar o intercâmbio de seus sonhos.

Você só precisa se cadastrar no site do programa, oferecer como garantia seu imóvel ou veículo, aguardar o crédito ser analisado, aprovado e liberado. A Creditas concede o empréstimo e ajuda no processo de pagamento do intercâmbio. O pagamento poderá ser realizado pela plataforma da Remessa Online, de um jeito simples e rápido.

Achou interessante saber mais sobre as possibilidades de fazer um intercâmbio gratuito? Conheça mais dicas para se programar financeiramente seguindo nossos perfis no Facebook, LinkedIn e Twitter.

Resumindo:

Como fazer intercâmbio de graça?

Existem várias instituições de ensino que oferecem bolsas de estudos. Além disso, há parcerias entre universidades e programas do governo.

Como fazer as inscrições para o intercâmbio gratuito?

É preciso seguir as regras de cada edital. Por isso, é importante fazer uma pesquisa detalhada primeiro.

Onde é mais barato fazer intercâmbio?

No caso da Língua Inglesa., países menos visados como a África do Sul e a ilha de Malta são destinos mais em conta. Para aprender espanhol a melhor opção é a Argentina, cuja moeda é bem mais barata em relação ao real.


Assuntos relacionados