SPE e SCP: entenda qual a diferença entre os dois tipos de sociedade

Descubra a diferença entre SPE e SCP e escolha a ideal para o seu tipo de negócio.

entenda o que é SPE

Para quem está pensando em empreender, ou mesmo já possui uma empresa de pequeno ou médio porte, e está planejando expandir os negócios no futuro, é fundamental entender o significado de SPE e SCP e conhecer as principais diferenças entre os dois termos antes de escolher qual caminho seguir. 

Neste artigo vamos explicar a diferença entre essas duas modalidades de organização social e quais os benefícios que cada uma delas oferece para o seu negócio. Vamos lá?

Qual a diferença entre SPE e SCP?

De forma simples, SPE (Sociedade de Propósito Específico) e SCP (Sociedade em Conta de Participação) são duas modalidade de organização social que uma empresa pode ter. Para ficar mais fácil entender, seria como a divisão que ocorre com os empreendedores individuais:  as empresas podem ser consideradas S. A. (Sociedade Anônima) ou LTDA. (Sociedade Limitada).

A escolha da melhor modalidade vai depender muito do tamanho da empresa e do investimento a ser feito. Por mais que a S.A. seja muito atrativa para muito investidores, geralmente a administração dessas empresas é muito mais burocrática.

SPE (Sociedade de Propósito Específico)

Para explicar melhor, SPE é um modelo de organização empresarial em que uma ou mais empresas se unem para a realização de um projeto específico. Quando esse tipo de Sociedade é firmada, uma nova empresa surge e ela tem até mesmo CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

Além disso, em uma SPE a responsabilidade pela empresa é dividida entre as partes, conforme determinações especificadas no contrato. Esse tipo de Sociedade é muito comum em grandes empreendimentos da área de construção civil ou mesmo de projetos que possuem uma data determinada para acabar.

SCP (Sociedade em Conta de Participação)

Por outro lado, a SCP é um tipo de Sociedade mais indicada para investidores de startups ou pequenos negócios. Esse tipo de contrato é muito comum quando os investidores querem aplicar o seu dinheiro, mas sem correr grandes riscos. É um tipo de contrato de parceria entre a pequena empresa e o investidor.

Quando uma SCP é criada, o investidor é um tipo de “sócio oculto”, conhecido oficialmente como Sócio Participante, mas diferente da SPE, aqui não há a criação de uma nova empresa com CNPJ. 

Além disso, o sócio participante tem a principal função de fornecer capital para a empresa e fiscalizar a utilização do dinheiro. Ele ainda terá direito a lucro, caso ocorra. Entretanto, todas as aparições públicas e responsabilidade perante o governo estão fora da sua alçada.

Quem precisará se preocupar com essa parte é o chamado sócio ostensivo, cujo nome aparece no contrato social da empresa. É ele que será atuante e assume todas as responsabilidade civil, tributárias, dentre outras.

entenda a diferença entre SPE e SCP
Entenda a diferença entre SPE e SCP antes de abrir o seu negócio.

Resumindo: SPE ou SCP?

Como vimos, a SPE é uma modalidade de organização mais indicada para grandes projetos e empreendimentos, em que o final do projeto é conhecido. A responsabilidade é dividida entre todas as partes.

Por outro lado, a SCP é indicada para os investidores que querem colocar o seu capital em pequenas empresas ou startups. Desta forma eles conseguem se isentar das responsabilidades administrativas, mas ainda assim lucrar com empresas promissoras.

Envio e recebimento de transferências internacionais com a Remessa Online

Se a sua empresa trabalha com a compra ou venda de produtos e serviços para o exterior, certamente será necessário encontrar um provedor financeiro para enviar e receber transferências de dinheiro. 

A plataforma brasileira Remessa Online, cuja atividade é regulamentada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil, oferece um serviço prático, rápido e econômico para receber e enviar pagamentos por produtos ou serviços.

Conheça as principais vantagens de utilizar a Remessa Online nas suas transações:

  • Economia: é cobrada uma taxa fixa de 1,3% do remetente da transferência sobre o valor enviado. Para quem for receber o dinheiro do exterior, não há a necessidade de pagar nenhuma taxa adicional. Ainda, é utilizado câmbio comercial como base para a conversão de moedas, sem a cobrança de margem sobre a cotação;
  • Segurança: A Remessa Online utiliza tecnologia de criptografia em todas as transações, o que garante maior proteção e sigilo dos seus dados;
  • Praticidade: a plataforma é muito intuitiva e fácil de ser utilizada. É preciso apenas fazer o cadastro da sua empresa no site, de forma totalmente gratuita. Assim que o cadastro for finalizado, você já poderá fazer ou receber uma transferência; 
  • Rapidez: assim que a Remessa Online recebe o seu dinheiro, ele será transferido para a conta indicada no seu cadastro via TED em até 1 útil.

Continue acompanhando blog da Remessa Online para ter mais dicas e tirar as suas dúvidas a respeito de comércio exterior.