Starbucks, Levis e Diageo se juntam à Coca-cola e à Unilever no boicote de anúncios no Facebook

Empresas vão parar de anunciar na rede social para combater discurso de ódio.
Bolsas de Europa e EUA sobem ambas +0,45%.

facebook pablo spyer

No Minuto Econômico de hoje

  1. Pequim isola 500 mil pessoas por novo surto de coronavirus;
  2. BC da China vai injetar recursos em sua economia;
  3. Petróleo está caindo novamente;
  4. EUA e Europa sobem +0,45%;
  5. Starbucks, Levis e Diageo se juntam à Coca-cola e à Unilever no boicote de anúncios no Facebook;
  6. Chesapeak, gigante da exploração do gás de xisto, pede concordata nos EUA;
  7. Macro e Merckel discutem pacote de € 750 bilhões;
  8. EUA divulga relatório sobre emprego.

Transcrição

Bom dia, Brasil!

Depois do mau humor visto na sexta-feira por conta do coronavirus, ele volta a ser o principal assunto dessa semana.

Atingimos a marca de 19 milhões de contaminados no final de semana e meio milhão de mortos.

É muito, gente.

Pequim avisou que já isolou 500 mil pessoas.

O banco central da China vai utiizar novas ferramentas para injetar recursos na economia e garantir que eles cheguem até a economia real.

O banco popular da China disse que vai fazer novos empréstimos para pequenas e médias empresas também para aquecer a economia por lá.

Mas avisou: “não se preocupem. O yuhan, nossa moeda, fica estável”.

Com tanta bagunça assim, por conta do coranavirus, o preço do petróleo está caindo, por medo de como vai ser o reaquecimento da economia global.

E tem uma empresa lá nos Estados Unidos chamada Chesapeak, gigante da exploração do gás de xisto, que pediu concordata.

As bolsas americanas estão subindo, mesmo com o aumento do coronavirus.

Os Estados Unidos estão subindo +0,45%.

Europa sobe +0,45% também.

Outra notícia é do Facebook.

Outras empresas se juntaram à Unilever (NYSE: UN) e à Coca-cola (NYSE: KO). A Starbuscks (NASDAQ: SBUX), a Levis (NYSE: LEVI) e a Diageo (NYSE: DEO) vão cortar os anúncios no Facebook para combater discursos de ódio.

Na Europa, o Macron e a Merckel se reunem para avançar no pacote de € 750 bilhões.

Nos Estados Unidos, o principal assunto é o relatório do emprego americano, o payroll.

Eu sou Pablo!

Bons negócios!

Vai tourinho!

Siga o Pablo

Instagram: @pablospyer
Twitter: @PabloSpyer
Telegram: t.me/minutoeconomico