Tudo sobre DRE – Demonstração do Resultado do Exercício

Neste artigo você vai saber o que é uma DRE, quem deve fazer esse documento e porque ela é importante. Também verá um modelo simplificado do que deve constar nessa demonstração.

Tudo o que você precisa saber sobre DRE: Demonstração do Resultado do Exercício

Neste artigo você vai saber o que é uma DRE, quem deve fazer esse documento e porque ela é importante. Também verá um modelo simplificado do que deve constar nessa demonstração.

Administrar bem uma empresa passa pela correta organização das finanças. Nesse sentido, a DRE – Demonstração do Resultado do Exercício – é uma ferramenta importante de gestão. Trata-se de um documento que faz parte do calendário contábil anual de toda empresa. Mas se você está começando um negócio agora ou se está procurando mais informações sobre a DRE e o que deve constar nesse documento, não se preocupe, vamos esclarecer o assunto.

O que é DRE 

Como você pôde observar acima, a sigla DRE significa Demonstração do Resultado do Exercício. Trata-se de um documento, geralmente em forma de planilha, que é elaborado anualmente e que detalha como foi o ano da empresa do ponto de vista contábil e patrimonial.

Podemos dizer que a DRE nada mais é do que um relatório que visa trazer, da maneira mais simples possível, informações referentes à receita, despesas, investimentos, custos e provisões da organização. É um documento anual, realizado após o fim do exercício financeiro (que começa em 1 de janeiro e vai até 31 de dezembro) e cujo maior objetivo é discriminar o resultado do exercício, ou seja, o resultado líquido do ano (receitas subtraídas das despesas).

Apesar de apenas o documento anual ser obrigatório, há empresas que realizam a DRE mensalmente ou trimestralmente para tornar os processos ainda mais organizados e usar os dados na tomada de decisões.

De acordo com a legislação, sete itens devem constar na DRE, incluindo a previsão de pagamento do Imposto de Renda.
De acordo com a legislação, sete itens devem constar na DRE, incluindo a previsão de pagamento do Imposto de Renda.

Quais são as finalidades da DRE

Muito mais do que um documento contábil, a DRE é um instrumento gerencial que mostra de maneira simples e clara como está a saúde financeira da empresa. Através da DRE, tomadores de decisão podem ajustar o investimento em determinadas áreas, visando trazer equilíbrio para as contas da empresa.

Todas as empresas precisam realizar a DRE. Segundo a legislação, as empresas do modelo Sociedades Anônimas (S.A) são as únicas que precisam tornar suas DREs públicas, através de publicação no Diário Oficial.

Finalmente, a DRE é um documento necessário para a realização do IRPJ – Imposto de Renda para Pessoa Jurídica. 

O que deve constar na DRE?

Não existe um modelo oficial de Declaração do Resultado do Exercício que as empresas devem usar. Mas há diretrizes na legislação que determinam o que deve obrigatoriamente estar em toda DRE. Segundo o artigo 187 da Lei nº 6.404, devem constar na DRE as seguintes informações:

I – a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

II – a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

III – as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;

V – o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

VI – as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa; 

VII – o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Estrutura da DRE

Seguindo a estrutura prevista em lei e descrita acima, podemos desenhar um modelo de DRE da seguinte maneira:

 Receita Bruta

(-) Deduções e abatimentos

(=) Receita Líquida 

(-) Custos de mercadorias vendidas

(-) Custos de serviços vendidos

(=) Lucro Bruto

(-) Despesas com Vendas

(-) Despesas Financeiras

(-) Despesas Administrativas

(=) Lucro ou Prejuízo Parcial

(-) Provisões do IRPJ e da CSLL

(-) demais despesas

(=) Resultado Líquido do Exercício 

Imposto de Renda e CSLL

Para as empresas que atuam sob o regime tributário de Lucro Real, a Declaração do Resultado do Exercício tem uma função ainda mais essencial. Através da declaração, a empresa deve discriminar a provisão para o Imposto de Renda para Pessoa Jurídica (IRPJ). Isso significa dizer que, com base nos resultados apurados na DRE, a empresa deve calcular quanto irá pagar de Imposto de Renda naquele ano. É um dos últimos dados a serem colocados na DRE.

Outro imposto que deve constar na DRE é a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido). Neste caso, o valor calculado de imposto incide sobre o lucro líquido do período de apuração. A alíquota da CSLL é de 9% para as pessoas jurídicas em geral e de 15% (quinze por cento), no caso das pessoas jurídicas que são instituições financeiras, de seguros privados e de capitalização. O cálculo da CSLL deve ser feito conforme o regime tributário adotado pela empresa para o IRPJ.

Mais do que uma obrigação legal, a DRE é um poderoso instrumento de gestão.
Mais do que uma obrigação legal, a DRE é um poderoso instrumento de gestão.

A importância da DRE 

Você viu que a Declaração do Resultado do Exercício é um documento muito importante e que impacta em diversas áreas da empresa. Caso sua empresa possua setor contábil, começo de ano é o momento para reunir os dados necessários para produzir os documentos contábeis. 

Caso sua empresa não possua um contador, cabe contratar os serviços de uma assessoria contábil tanto para ajudar na DRE quanto nas obrigações que se seguirão nos próximos meses, como o Imposto de Renda, por exemplo.

Sua empresa precisa enviar dinheiro ao exterior ou receber dinheiro do exterior? Conheça a Remessa Online, plataforma de transferências internacionais tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. Através da Remessa Online você envia ou recebe dinheiro do exterior com o menor custo do mercado: apenas 1,3%.

Cadastre-se e comece a economizar em transferências internacionais usando a Remessa Online.

Resumindo:

O que é DRE?

É a sigla para Demonstração do Resultado do Exercício. Trata-se de um documento, geralmente em forma de planilha, que é elaborado anualmente e que detalha como foi o ano da empresa do ponto de vista contábil e patrimonial

Quem precisa fazer a DRE?

Todas as empresas precisam realizar a DRE anualmente. As empresas do modelo Sociedades Anônimas (S.A) precisam ainda tornar suas DREs públicas.

O que deve constar na DRE?

De modo resumindo, alguns dos tópicos que devem constar na DRE são: a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos; as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas; as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias e o lucro ou prejuízo líquido do exercício.