Como declarar investimentos no exterior?

Como declarar investimentos realizados no exterior

Começou a investir mas não sabe como declarar estes investimentos no exterior? Confira as principais informações para que um investidor iniciante faça a declaração das aplicações da forma correta!

Começamos com uma boa notícia: caso suas aplicações sejam inferiores a US$100 mil, o processo e muito mais simples do que quando estes valores são ultrapassados. 

Você deve declarar esses investimentos no exterior na parte de “Bens e direitos e aplicações financeiras” da sua declaração de imposto de renda, da mesma forma que um investimento em território nacional é feito. 

Além disso, é necessário especificar o país do investimento no campo “localização” e o código correspondente a cada ativo. 

Declarar investimentos em imóvel no exterior

A necessidade da declaração também vale para compra de imóveis no exterior. É necessário declarar a data de aquisição do imóvel, o endereço, área, registro do imóvel no cartório local e o valor de aquisição considerando o câmbio do dia. 

É muito importante que você mantenha estes dados até a data de venda. Em caso de recebimento de aluguel, é necessário que você declare estes rendimentos na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/exterior”. 

Como declarar investimentos no exterior acima de US$ 100 mil?

Se você investe no exterior e seu patrimônio investido ultrapassa os cem mil dólares em qualquer moeda estrangeira, você deve tomar maior cuidado na hora de realizar a declaração. O valor de cem mil dólares considera o câmbio oficial do dia da transação de envio para a corretora no exterior, e deve ser declarado em reais. 

Nestes casos, preencha a ficha “Declarações de Capitais Brasileiros no Exterior junto ao Banco Central” (CBE – BC), disponível no site do Banco Central. O prazo para esta declaração é:

Bens e direitos superiores a USD 100 mil: CBE anual, que deve ser feita até 5 de abril do ano seguinte ao investimento;

Bens e direitos superiores a USD 100 milhões: CBE trimestral, sendo:

  1. Primeiro trimestre: até 5 de junho;
  2. Segundo trimestre: até 5 de setembro;
  3. Terceiro trimestre: até 5 de dezembro;
  4. Quarto trimestre: até 5 de abril.

O que acontece caso o prazo para a declaração de investimentos no exterior seja perdido?

Caso o prazo não seja respeitado, há multa. O valor para quem declara fora do prazo é de 1% do valor declarado, com limite de R$25 mil. Caso as informações não sejam verdadeiras, a multa sobe para 10% do valor, limitada a R$ 250 mil. 

Esta multa pode receber um desconto, caso o atraso seja inferior a 60 dias do prazo.