De Olho no Câmbio #93: Novos lockdowns pela frente

Na Europa, alguns países, como a Alemanha, já começam a anunciar novos lockdowns. Entenda o impacto desses anúncios no Mercado.

Tendo em vista a corrida eleitoral estadunidense e os movimentos políticos no Brasil, a relação Dólar x Real permanece volátil, mas com tendência à depreciação.

Para além deste contexto, zona do euro e Reino Unido se encontram envoltos em preocupações com aumento no número de casos de COVID-19. Alguns países europeus já começam a anunciar novos lockdowns, como foi o caso da Alemanha.

Acompanhe a seguir os desdobramentos desses e outros acontecimentos sobre as principais moedas globais.

Perspectivas

A moeda brasileira voltou a se depreciar, movimento visto desde 2019, mas de forma mais intensa em 2020. Além disso, o Dólar continua bastante volátil em função das instabilidades políticas e econômicas, movimento este que deve permanecer. 

Em termos de indicadores econômicos brasileiros, na semana seguinte conheceremos os resultados da arrecadação federal referente ao mês de agosto, as estatísticas do setor externo referentes ao mês de setembro e, por fim, o resultado o IPCA-15, a prévia da inflação oficial para o mês de outubro.

Complementarmente, a semana que se inicia terá mais dados relevantes do exterior, dentre eles, ainda no domingo, conheceremos resultado do PIB chinês no 3º trimestre. Além disso, também conheceremos o IPC e vendas no varejo do Reino Unido, dados do clima de negócios da Alemanha e o PMI industrial de vários países.

Com a agenda carregada de indicadores, além de toda a conjuntura política que ocorre como pano de fundo, o movimento cambial seguirá volátil e em função dos eventos políticos e/ou geopolíticos, particularmente pela corrida eleitoral estadunidense.

Seguimos de olho.