Minuto Econômico: China cresceu abaixo da expectativa

Neste domingo (18), saiu o dado do crescimento da China, indicando que o país cresceu 4,9%. Confira essa e outras notícias!

NO MINUTO ECONÔMICO DE HOJE:

  1. Bolsas abrem levemente mais animadas;
  2. Brexit continua as negociações;
  3. Data limite para pacote de estímulos nos EUA;
  4. Número global de casos de coronavírus bateu 40 milhões;
  5. No Brasil, estado de calamidade pública não será prorrogado;
  6. China cresceu 4,9%. A expectativa era de 5,3%.
Minuto Econômico, com Pablo Spyer

TRANSCRIÇÃO

Bom dia, Brasil.

Hoje as Bolsas abrem levemente mais animadas, com capítulos mais bonitos das duas novelas que estão rolando no mundo.

  1. O Brexit continua as negociações e o Reino Unido abriu mão de algumas exigências.
  2. Nos EUA, o pacote de estímulos, pra ser antes da eleições, tem data limite: amanhã. As eleições são em 2 semanas. E quinta-feira tem debate.

Os casos de coronavírus bateu o número de 40 milhões hoje, e isso faz o petróleo cair. Na Europa, a preocupação com as novas restrições de circulação assusta o mercado do petróleo.

No sábado, aqui no Brasil, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que não vai ter prorrogação do estado de calamidade pública por causa do coronavíirus. Tinha boatos que poderia ser estendido por mais 3 meses.

  • As Bolsas nos EUA estão subindo 0,7% agora pela manhã.
  • na Europa, está subindo 0,4%.

O Rodrigo Maia também disse que não vai entrar na briga com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, no caso da CPMF.

Outra coisa! A economia da China cresceu 4,9%. Saiu ontem, no domingo, esse dado. E eles acharam ruim, porque a expectativa era que crescesse 5,3%.

Hoje tem a fala do presidente do Banco Central americano, o Federal Reserve, o Jerome Powell.

Eu sou Pablo. Bons negócios.

Vai, Tourinho!