Giro de Notícias #7: confira o que pode impactar o mercado

por Gustavo Esteves
3 minutos de leitura

Inicie a semana de olho no que pode influenciar o mercado nos próximos dias! No Giro de Notícias de hoje, confira:

  • 1. Iniciou hoje, 1/3, o período para declarar o imposto de renda referente aos rendimentos recebidos em 2021;
  • 2. Em 2021, o Auxílio Emergencial é considerado rendimento tributável;
  • 3. Novo Auxílio Emergencial deve ser votado pelo Senado nesta quarta-feira, 3/3;
  • 4. Novo conflito entre governadores e o presidente Jair Bolsonaro;
  • 5. A partir desta terça-feira, 2/3, Petrobras vai reajustar gasolina e diesel nas refinarias.
 Dólar abriu a 2ª feira cotado a R$ 5,5870; o Euro, a R$ 6,7698

A seguir, acompanhe a nossa seleção de notícias e principais acontecimentos do Brasil e do mundo.

1. Iniciou hoje, 1/3, o período para declarar o imposto de renda referente aos rendimentos recebidos em 2021. 

Na última semana, a Receita Federal anunciou as regras para a declaração do IR, que começou nesta segunda-feira, às 8 horas e vai até às 23h59 do dia 30 de abril, pelo horário de Brasília. 

Neste ano, a Receita Federal espera receber mais de 32,6 milhões de declarações do IR 2021, número superior ao registrado em 2020, 31,980 milhões de declarações.

Vale lembrar que quem perder o prazo deverá pagar multa de 1% sobre o imposto devido ao mês, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido.

2. Em 2021, o Auxílio Emergencial é considerado rendimento tributável

Ao apresentar as regras para declaração do IR 2021, a Receita Federal surpreendeu a maior parte das pessoas ao informar que o auxílio emergencial e o auxílio emergencial residual são considerados rendimentos tributáveis. 

Dessa forma, o contribuinte que recebeu rendimentos tributáveis em valor superior a R$ 22.847,76 em 2020 deve devolver os valores recebidos do auxílio emergencial, por ele e seus dependentes.

  • Mas o que são Rendimentos tributáveis?
  • Em linhas gerais, são os rendimentos sobre os quais é preciso pagar imposto de renda, como salário, pensões, renda de aluguel e ganhos de capital de investimentos.

3. Novo Auxílio Emergencial deve ser votado pelo Senado nesta quarta-feira, 3/3

Segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), o Senado deve votar nesta quarta-feira a PEC Emergencial, que inclui o pagamento do novo Auxílio Emergencial. 

O novo Auxílio Emergencial deve ser de R$ 250 e pago em 4 meses, sendo março, abril, maio e junho.

Vale lembrar que a PEC não é exclusivamente sobre o novo Auxílio, inclui o fim do piso de gastos com saúde e educação, por exemplo – ou seja, corte de gastos públicos.

O texto, que estava na pauta da última quinta-feira (25) e foi adiado, ainda precisa passar pela Câmara.

4. Novo conflito entre governadores e o presidente Jair Bolsonaro

Após Bolsonaro publicar em suas redes sociais, neste domingo, 28, uma lista com valores encaminhados pela União para cada estado em 2020, 16 governadores reagiram através de uma carta afirmando que os repasses realizados são uma “obrigação constitucional”.

Entenda melhor:

  • Em resposta ao atual momento da pandemia, onde estão sendo registrados recordes na média móvel de mortes, vários governadores decretaram medidas de intensificação do isolamento social e fechamento do comércio.
  • O movimento citado acima  desagradou o presidente, que, como de costume, utilizou as redes sociais para se manifestar. Desta vez, divulgou as verbas enviadas aos estados.
  • Já os governadores, que entenderam que Bolsonaro tratou os repasses como se fossem uma “concessão” ou um “favor”, uniram-se e, como consequência, enviaram a carta, por onde afirmam que os repasses devem ser interpretados como “expresso mandamento constitucional”.

A carta foi assinada por 16 governadores, sendo eles: Renan Filho (Alagoas), Waldez Góes (Amapá), Camilo Santana (Ceará), Renato Casagrande (Espírito Santo), Ronaldo Caiado (Goiás), Flávio Dino (Maranhão), Helder Barbalho (Pará), João Azevedo (Paraíba), Ratinho Júnior (Paraná), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Cláudio Castro (Rio de Janeiro), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), João Doria (São Paulo) e Belivaldo Chagas (Sergipe).

5. A partir desta terça-feira, 2/3, Petrobras vai reajustar gasolina e diesel nas refinarias

Pela 5ª vez em 2021, a estatal elevará o preço da gasolina. E além da gasolina, os valores do diesel e do gás liquefeito de petróleo (GLP) também serão reajustados para cima.

  • Preço médio do litro da gasolina: aumento de R$ 0,12;
  • Preço médio do litro do diesel: aumento de R$ 0,13;
  • Preço médio do GLP: aumento de R$ 0,15. 

Segundo matéria do Valor, “a Petrobras afirmou que os valores têm como referência os preços de paridade de importação e acompanham as variações dos produtos no mercado internacional e da taxa de câmbio”.

Assuntos relacionados