Os 10 melhores países para trabalhar e morar no exterior

Com base na resposta de mais de 20 mil estrangeiros, a agência internacional InterNations elaborou um complexo ranking mostrando os

Saiba quais são os 10 melhores países para trabalhar e morar no exterior

Com base na resposta de mais de 20 mil estrangeiros, a agência internacional InterNations elaborou um complexo ranking mostrando os melhores países para trabalhar e morar no exterior sob a perspectiva dos próprios expatriados. Os resultados dessa pesquisa e a posição do Brasil no ranking você confere no post a seguir.

A InterNations, agência sediada em Munique e que tem como objetivo conectar estrangeiros, elaborou um amplo ranking que mostra os melhores países para trabalhar e morar no exterior.

A pesquisa Expat Insider 2019 traçou o cenário da qualidade de vida para expatriados tendo como base o ano de 2019. Para isso contou com a ajuda de milhares de expatriados que usam a plataforma da InterNations. Participaram do estudo 20.259 expatriados, representando 182 nacionalidades e que vivem em 187 países ou territórios.

O que foi levado em conta na pesquisa da InterNations

Além de fornecerem dados como sexo, idade, país onde está morando e nacionalidade, os participantes do estudo foram convidados a avaliar cerca de 48 aspectos diferentes sobre como é a vida no país em que estão morando. As questões tinham escala de um a sete.

Tanto questões práticas do dia-a-dia quanto questões emocionais e de adaptação foram avaliadas com o mesmo peso. Ao final, os 48 aspectos coletados na pesquisa foram agrupados em seis grandes sessões. São elas:

  1. Qualidade de vida
  2. Facilidade de instalação no país
  3. Trabalho no exterior
  4. Vida familiar e pessoal
  5. Finanças
  6. Custo de vida

Para que o país fosse considerado apto a ser avaliado e entrar no ranking, era necessário que ao menos 75 participantes avaliassem os aspectos da pesquisa daquele país. Ao final do estudo, 64 países foram ranqueados do melhor para o pior, incluindo o Brasil. Você confere na lista abaixo o top 10 de melhores países para trabalhar e morar no exterior.

Melhores países do mundo para estrangeiros viverem e trabalharem

Conforme dissemos anteriormente, mais de 20 mil expatriados ajudaram a criar os resultados da Expat Insider 2019. Conheça os resultados do top 10 dos melhores países para trabalhar e morar no exterior segundo a InterNations.

Taiwan se destaca como o melhor país do mundo para estrangeiros viverem ou trabalharem. Saúde, segurança e qualidade de vida são os fatores que mais contam a favor.
Taiwan se destaca como o melhor país do mundo para estrangeiros viverem ou trabalharem. Saúde, segurança e qualidade de vida são os fatores que mais contam a favor.

1 – Taiwan

Taiwan é um país insular localizado na parte oriental da Ásia. Seus cerca de 23 milhões de habitantes ostentam um dos IDHs mais elevados do mundo. Na Expart Insider 2019, Taiwan se destacou por sua ótima qualidade de vida, acessibilidade à assistência médica, segurança e facilidade para se estabelecer. O país também está entre os 10 principais destinos em termos de finanças pessoais de expatriados (6º) e trabalho no exterior (8º). 

A maior dificuldade dos estrangeiros que vivem na ilha de Taiwan é o idioma oficial do país, o Mandarim. Para quem está acostumado com línguas derivadas do Latim, como o Português e o Inglês, lidar com o Mandarim pode ser muito difícil, especialmente no começo. 

No geral, outro ponto que chama a atenção positivamente é a cordialidade e receptividade do povo local. Esse aspecto é avaliado positivamente por 88% dos entrevistados.

2 – Vietnã

Ainda no sudeste da Ásia, temos o segundo país mais bem avaliado por expatriados no ranking da Expat Insider 2019: o Vietnã.

O que mais chama a atenção é que o Vietnã figurava na 14ª posição no ranking 2018 e saltou para 2º em 2019. O que mais contribuiu para esse avanço significativo foi o mercado de trabalho aquecido e as perspectivas de carreira oferecidos no país asiático.

Outro ponto que merece destaque é que 81% dos participantes da pesquisa que avaliaram o Vietnã dizem que estão plenamente satisfeitos com seus salários e com seu poder aquisitivo, o que indica que o país pratica boas remunerações.Parte disso se deve ao fato de que o custo de vida no país é relativamente baixo, ainda mais se comparado a países mais ricos. A qualidade do ambiente e o idioma são as maiores dificuldades dos estrangeiros no país.

Portugal é um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior, especialmente pelo acesso ao lazer e pela possibilidades de socialização e acesso a qualidade de vida.
Portugal é um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior, especialmente pelo acesso ao lazer e pela possibilidades de socialização e acesso a qualidade de vida.
.

3 – Portugal 

Geograficamente falando, Portugal é um país pequeno. Mas quando o assunto são indicadores de qualidade de vida os pouco mais de 10 milhões de habitantes ostentam altos níveis que o fazem ser um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior. Isso é sentido por estrangeiros que vivem no país, tanto é que Portugal ficou em 1º lugar no quesito qualidade de vida no ranking elaborado pela InterNations.

Lazer e socialização também são fatores altamente elogiados por quem vive em Portugal. Por fim, o custo de vida no país também é considerado baixo levando em conta tudo o que o lugar oferece.

O ponto negativo de Portugal fica por conta das perspectivas de carreira. Por ser um país pequeno, é esperado que muitas áreas tenham mais profissionais do que vagas disponíveis. Metade dos entrevistados estão preocupados com suas perspectivas para a área profissional.

4 – México

País latino-americano mais bem posicionado na lista, o México se destaca especialmente quando o assunto é receptividade do povo local e opções de lazer – ocupando o primeiro lugar em ambos os tópicos. “ As pessoas gostam de me fazer perguntas sobre a minha vida, eu não me sinto sozinho aqui”, escreve um norte americano que vive no México e respondeu à pesquisa.

O custo de vida no país também não é elevado, o que impacta positivamente o quesito “Finanças pessoais”.

Assim como em boa parte da América Latina, o México sofre com problemas em relação à segurança pública. Isso impactou negativamente nas avaliações nos quesitos ‘segurança pessoal’ e ‘segurança da família’, fazendo com que o país ocupasse um dos últimos lugares no ranking nesses aspectos. 

O que faz da Espanha um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior é o bom clima para estabelecer uma família e o acesso facilitado à saúde.
O que faz da Espanha um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior é o bom clima para estabelecer uma família e o acesso facilitado à saúde.

5 – Espanha

Segundo país europeu a figurar na lista, a Espanha se destaca como um dos melhores países para trabalhar e morar no exterior por sua qualidade de vida (segunda melhor do ranking), pelo clima do país e a diversidade de opções de lazer. Outro item muito bem citado é o bom ambiente para morar com a família, fazendo da Espanha um dos cinco melhores do mundo nesse aspecto. Saúde e acesso à serviços de saúde também são itens bem avaliados por expatriados que vivem no país.

Perspectivas de carreira e perspectivas quanto a economia do país são os itens mais mal avaliados da Espanha, fazendo o país figurar entre as últimas do ranking. Apesar disso, a quantidade de itens bem avaliados fez com que, na média, o país fosse considerado um excelente lugar para se viver.

6 – Singapura

Voltamos ao sudeste asiático para falar de Singapura, sexto país do ranking de melhores países do mundo para estrangeiros viverem e trabalharem. Constituído por 63 ilhas (sendo uma principal e outras menores), a pequena Singapura é lar de cerca de 5 milhões de pessoas.

O destaque aqui é o fácil acesso a internet em praticamente qualquer lugar, colocando Singapura como a melhor do mundo nesse quesito. O sistema de transporte público também é muito elogiado pelos estrangeiros, sendo possível ir para qualquer lugar da ilha principal de metrô, trem ou ônibus. Por fim, a segurança também é um fator de destaque positivo, sendo que 100% dos entrevistados dizem que se sentem seguros vivendo em Singapura, o melhor índice do ranking.

Tantas vantagens têm seu preço – e ele é salgado. Singapura tem um dos custos de vida mais elevados dos países do ranking da InterNations. Isso faz com que ter acesso a boa saúde ou boa educação no país seja muito caro.

7 – Bahrein

Saindo da Ásia em direção ao Oriente Médio, desembarcamos na pequena ilha de Bahrein, no Golfo Pérsico. O país de cerca de 1,5 milhão de habitantes se destaca nas perspectivas de carreira e satisfação no trabalho. Quatro em cada cinco participantes da pesquisa (82%) dizem que é fácil se estabelecer no Bahrein e boa parte das pessoas dizem que o país é um bom lugar para viver com a família.

Jornada de trabalho excessiva e instabilidade na economia são dois dos principais fatores negativos do Bahrein na pesquisa da InterNations.

Único país sul-americano a figurar no top 10 de melhores países para trabalhar e morar no exterior, o Equador se destaca por sua receptividade e pelo baixo custo de vida.
Único país sul-americano a figurar no top 10 de melhores países para trabalhar e morar no exterior, o Equador se destaca por sua receptividade e pelo baixo custo de vida.

8 – Equador

Único representante sul-americano no top 10 de melhores países para trabalhar e morar no exterior, o Equador apresenta dados muito positivos especialmente em qualidade de vida.

Nove em cada dez participantes da pesquisa se dizem muito felizes vivendo no Equador e citam a facilidade de integração com a população local como um fator decisivo para a felicidade de viver no país. O custo de vida no Equador também é um dos três mais baratos dentre todos os países. Por fim, a saúde é considerada acessível por 78% dos expatriados.

O principal ponto negativo do país é a perspectiva de carreira, já que parte considerável dos entrevistados estão preocupados com essa questão. Outro ponto negativo citado é a dificuldade de usar cartões para pagamentos, já que parte considerável do país ainda prefere receber em dinheiro ao invés de cartão.

9 – Malásia

A Malásia se destaca quando o assunto é custo de vida, sendo que 82% dos entrevistados reconhecem que esse é um diferencial no país. O quesito finanças pessoais também é apontado como um fator positivo na Malásia, já que boa parte dos que responderam a pesquisa admitem que é possível viver bem no país sem necessidade de muito dinheiro. Por fim, o país também se destaca quando os quesitos são socialização e opções de lazer.

O destaque negativo do país asiático diz respeito às perspectivas de carreira, sendo que quase metade dos entrevistados apontou que não está satisfeita com essa questão e tem preocupação em relação ao futuro. 

O grande chamativo da República Tcheca é a questão profissional. Boa parte dos estrangeiros que vivem no país estão satisfeitos com suas carreiras.
O grande chamativo da República Tcheca é a questão profissional. Boa parte dos estrangeiros que vivem no país estão satisfeitos com suas carreiras.

10 – República Tcheca

Fechando o top 10, o segundo país europeu a aparecer na lista é a República Tcheca. Os grandes destaques do país dizem respeito à vida profissional. A República Tcheca figura entre os melhores países do mundo quando os assuntos são perspectivas e satisfação na carreira e economia e segurança no trabalho. Outros pontos positivos apontados pela maioria dos entrevistados são a estabilidade da economia, as opções de lazer disponíveis e a facilidade para estabelecer a família.

O maior problema enfrentado pelos estrangeiros que vivem na República Tcheca é a dificuldade de se inserir na sociedade local, já que parte considerável dos entrevistados considera que os moradores locais são hostis e pouco amigáveis com estrangeiros. Outro grande problema é a dificuldade de aprender a língua oficial do país, a Língua Tcheca.

A violência, a instabilidade política e a desigualdade pesam contra o Brasil quando o assunto é atrair estrangeiros para viver e trabalhar no país.
A violência, a instabilidade política e a desigualdade pesam contra o Brasil quando o assunto é atrair estrangeiros para viver e trabalhar no país.

A situação do Brasil

O ranking que mostra os melhores países para trabalhar e morar no exterior traz o Brasil na posição 61 (de 64 países), colocando nossa nação como o 4ª pior país do mundo para estrangeiros viverem e trabalharem.

Violência é o fator que mais pesou para essa classificação ruim. Nosso país é o pior dentre os 64 nessa questão, mostrando que 63% dos estrangeiros que aqui chegam não se sentem seguros.

Além da violência, a instabilidade política também afeta negativamente a imagem do Brasil perante os estrangeiros, sendo apontado como fator de preocupação por 53% dos entrevistados. Por fim, a educação é outro quesito que prejudica o Brasil internacionalmente, sendo uma das piores dentre os países pesquisados.

Como fator positivo, os estrangeiros destacam a amabilidade e gentileza dos brasileiros. 83% dos entrevistados citam esses fatores como o ponto alto do Brasil, apesar das dificuldades de se viver no país.

Use a Remessa Online para programar sua ida ao exterior

Após conhecer os 10 melhores países para trabalhar e morar no exterior, você ficou com vontade de recomeçar a vida em algum deles? Use a plataforma da Remessa Online para te ajudar no planejamento da sua mudança.

Planejar uma mudança para o exterior requer atenção a muitos detalhes. É preciso acertar antes questões como moradia, por exemplo. Nesses casos, você vai precisar fazer uma transferência internacional de dinheiro antes de sair do Brasil para garantir que terá onde morar ao chegar ao país em questão.

Usar a Remessa Online nesse processo te ajuda a poupar tempo e dinheiro. Você poupa tempo porque o dinheiro é enviado em até 1 dia útil. E você poupa dinheiro porque a Remessa Online pratica o menor custo de envio do mercado, apenas 1,3%.

Faça seu cadastro no site e veja como é fácil fazer transferências internacionais pela Remessa Online.