Os melhores países para viver depois de se aposentar

Saiba quais são os melhores países para viver depois de se aposentar

Muitas pessoas têm o sonho de se aposentar e sair do Brasil, respirar novos ares, conhecer novas culturas. A maioria delas acredita que só desfrutaria de boa infraestrutura se fosse viver na Europa ou na América do Norte. Mas sabia que isso não é necessariamente verdade? Conheça os melhores países para viver depois de se aposentar e se surpreenda com a lista.

Quando falamos em países do exterior para viver depois de se aposentar muita gente já pressupõe que falaremos de países da Europa ou América do Norte. Mas um surpreendente estudo da consultoria International Living mostra que, na realidade, países da América Central, por exemplo, podem oferecer muito mais benefícios do que alguns países ditos desenvolvidos.

O estudo é realizado anualmente e está em sua 29ª edição. Foram reunidos dados de 25 países para tentar entender melhor questões como moradia, custo de vida e infraestrutura. 

Confira abaixo o ranking dos dez países que oferecem as melhores condições para viver depois de se aposentar. 

Os dez melhor países para viver depois de se aposentar

Para elaborar o índice, a International Living conta com um time espalhado por países de todos os continentes do globo. São editores, correspondentes e colaboradores em todo o mundo que fornecem as informações e recomendações práticas necessárias para compor o índice.

As 13 categorias que foram analisadas no estudo de 2019 são:

  1. Compra e investimento
  2. Benefícios e descontos
  3. Aluguel
  4. Visto e residência
  5. Custo de vida
  6. Hospitalidade dos nativos
  7. Entretenimento
  8. Saúde
  9. Estilo de vida
  10. Desenvolvimento
  11. Mudanças climáticas
  12. Governança
  13. Apoio ao empreendedorismo

“Embora tenhamos sido mais rigorosos do que nunca na elaboração de nosso índice, o que torna um local perfeito para a aposentadoria é subjetivo. Tudo depende de você e de sua reação a um lugar […] É por isso que sempre recomendamos alugar um local por alguns meses para fazer um teste. Certifique-se de que o local é o melhor para você antes de se comprometer com uma mudança permanente”, ressalta o texto do relatório.

Vamos aos países.

O Panamá é o melhor país do mundo para viver depois de se aposentar.
Natureza exuberante, povo hospitaleiro e custo de vida baixo são os maiores atrativos do Panamá.

1 – Panamá

Sim, o melhor país do mundo para viver depois de se aposentar fica na América Central. O Panamá – simbólico país que faz a ligação da América do Sul com a América Central – é solar, está se desenvolvendo rápido e tem um povo muito hospitaleiro. 

A capital, Cidade do Panamá, é moderna, oferece boa infraestrutura e é banhada pelo Oceano Pacífico. Seus quase 900 mil habitantes são um povo hospitaleiro e acostumado a receber bem, já que o turismo é uma das principais fontes econômicas tanto da cidade quanto do país.

Segundo o estudo da International Living, você pode alugar um apartamento com vista para o mar na Cidade do Panamá por cerca de USD 1.500 por mês. A capital é considerada a única cidade de primeiro mundo da América Central.

Com cerca de USD 2.600 por mês é possível viver uma vida confortável, incluindo aluguel, compras, serviços públicos e entretenimento.

O maior destaque do Panamá são os benefícios e descontos que ele oferece. O Programa Pensionado do país está aberto a todos e proporciona aos aposentados que possuem pensão uma longa lista de descontos que vão desde despesas médicas até entretenimento.

Ao lado do Panamá, a Costa Rica chama a atenção por seu custo de vida barato, praias belíssimas e muito sol.
Cultura fascinante e povo sorridente te esperam na Costa Rica.

2 – Costa Rica

Ainda na América Central temos o segundo melhor país para viver depois de se aposentar: a Costa Rica. Ao lado do Panamá, esse pequeno país chama a atenção por seu custo de vida barato, praias belíssimas e muito sol.

A Costa Rica é um país bastante seguro e seu povo é acolhedor. Aposentados que conseguem a residência pagam entre 7% e 11% de sua renda mensal declarada para terem acesso ao programa de medicina socializada do país

A capital, San José, tem cerca de 300 mil habitantes. Conta com a infraestrutura de uma grande cidade mas conserva a paz de uma cidade menor.

Cidades cosmopolitas, praias deslumbrantes, infraestrutura de ponta e cultura fascinante são os destaques do México, um dos melhores países para viver depois de se aposentar.
Dia de Los Muertos é só um dos muitos atrativos culturais do México.

3 – México

Subindo mais um pouco em direção à América do Norte, nos deparamos com o México, terceiro melhor país para viver depois de se aposentar.

Não é preciso usar muitas palavras para mostrar porque o México é um país incrível. Mas vamos lá: cidades cosmopolitas, praias deslumbrantes, infraestrutura de ponta e cultura fascinante são os destaques desse que é o segundo maior e segundo mais populoso país da América Latina.

O estudo da International Living mostra que um casal consegue viver muito bem e pagar todas as suas despesas no México com valores entre USD 1.500 a USD 3.000 por mês dependendo da cidade. 

Depois que sua residência for concedida, você poderá se inscrever em um plano nacional de assistência médica com valores muito baixos para ter acesso a infraestrutura médica e hospitalar.

Idosos com mais de 60 anos também podem solicitar o cartão nacional de descontos para idosos, cujos descontos variam entre 10% e 20%.

Equador é o melhor país da América do Sul para viver depois de se aposentar.
Catedral de la Inmaculada Concepción, em Cuenca, interior do Equador.

4 – Equador

Primeiro destino sul-americano da lista, o Equador é considerado um ótimo país para se viver depois de se aposentar. O que mais chama a atenção nesse país é a diversidade de paisagens, de climas, de pessoas. Existe um Equador ideal para cada tipo de pessoa.

A combinação única de sua posição na linha do Equador, a brisa fresca do mar da Corrente Humboldt, da Cordilheira dos Andes e da bacia amazônica conspiraram para criar uma variedade de climas que fazem do Equador aquele com uma das melhores condições meteorológicas do planeta.

O custo da alimentação no Equador é baixo. O país produz bastante e em grande variedade. É possível fazer uma ótima feira semanal com menos de USD 15,00. 

Transporte público muito barato, hospitalidade dos nativos e diversidade climática são alguns dos principais atrativos do país.

A Malásia é considerado um ótimo país para curtir a aposentadoria pois alia natureza intocada, modernidade das grandes metrópoles e uma cultura milenar.
Kuala Lumpur é a capital da Malásia. Os dois arranha-céus em destaque são as Torres Petronas, prédios gêmeos revestidos de vidro e aço com temas islâmicos .

5 – Malásia

Saímos agora da América e voamos em direção ao sudeste asiático. Pertinho da Indonésia e da Oceania, a Malásia é considerado um ótimo país para viver depois de se aposentar por aliar natureza intocada, modernidade das grandes metrópoles e uma cultura milenar. 

A lei da Malásia é baseada no sistema britânico e todos os sinais de trânsito estão em inglês e malaio, o que facilita a locomoção de carro.

Em Penang, no norte do país, um casal consegue viver confortavelmente com USD 1.800 por mês, incluindo aluguel. A alimentação também é bem barata e a infraestrutura hospitalar do país é de alto nível.

Sexto lugar na lista dos melhores países para viver depois de se aposentar, a Colômbia tem cidades para todos os gostos.
Cartagena é um dos destinos turísticos mais procurados da Colômbia. As casas coloridas e as ruas de paralelepípedo dão charme ao lugar.

6 – Colômbia

Outro sul-americano a figurar na lista dos melhores países para viver depois de se aposentar é a Colômbia. Terra de nomes importantes como o escritor Gabriel García Márquez, vencedor do Nobel, e da popstar Shakira, a Colômbia também é terra de um povo alegre e receptivo.

O clima colombano é tropical, o que dá aos moradores uma sensação de primavera o ano inteiro. 

Conseguir um visto de aposentadoria para morar na Colômbia é bastante fácil. Para tal, você precisa provar ter pelo menos USD 750 de renda da Previdência Social ou USD 2.500 de renda de uma previdência privada. O visto é válido por três anos e há como renovar.

Para ter acesso ao sistema de saúde você precisa contratar um plano privado, mas os valores são muito mais baratos do que os praticados na maioria dos outros países.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o sistema de saúde da Colômbia como o 22ª melhor do mundo. Só para se ter uma ideia, o Canadá figura na posição 30 e os EUA na 37ª posição. 

Esqueça aquela visão estereotipada de uma Colômbia violenta e dominada pelo tráfico. O país está virando essa página e se transformando num atrativo destino para aposentados que queiram conforto sem gastar muito. 

Portugal é o sétimo melhor país para viver depois de se aposentar segundo a International Living.
Porta de entrada da Europa, Portugal é pequeno mas conta com infraestrutura e receptividade gigantes. Na foto temos Porto, uma das maiores cidades do país.

7 – Portugal

É hora de viajar para a Europa. Mas calma! Você não vai precisar deixar de falar o Português. Desembarcamos em Portugal, sétimo melhor país para viver depois de se aposentar segundo a International Living.

Portugal é o segundo país mais barato para se viver na Europa, atrás apenas da Bulgária.

Se você deseja viver na badalada capital Lisboa ou nas regiões turísticas do Algarve ou de Cascais, precisará de cerca de USD 3.000 mensais para viver confortavelmente. Se estiver disposto a viver em cidades menores e menos famosas o custo de vida cai consideravelmente. 

Portugal foi classificado como o quarto país mais seguro do mundo no Índice Global de Paz de 2018. O Português é a língua oficial, mas boa parte dos moradores das cidades maiores fala bem o Inglês.

O país é bem servido de transporte público. É possível ir a praticamente todos os lugares de trem, metrô, ônibus e até usando o charmoso bonde.

Apesar de Machu Picchu ser o destino mais procurado do Peru, o país tem muito mais a oferecer.
Apesar de Machu Picchu ser o destino mais procurado do Peru, o país tem muito mais a oferecer.

8 – Peru

Voltamos a América do Sul para falar do Peru, vizinho dos já citados Equador e Colômbia. O Peru é considerado um dos melhores países do mundo para viver depois de se aposentar especialmente por ser um país muito barato.

Dados do estudo da International Living mostram que é possível alugar uma boa casa por cerca de USD 150 por mês. Um bom almoço pode custar apenas USD 2,50, incluindo a bebida – valor inimaginável em países europeus.

Um casal consegue ter uma vida de alto padrão em Lima, capital do país, com um orçamento de menos de USD 2.000 por mês. Esse valor é mais do que o suficiente em praticamente todo o país.

Além dos cartões postais Macho Pichu, Cusco e Vale Sagrado dos Incas, o Peru oferece uma costa com belíssimas praias. Quem gosta do calor vai amar o país. Com exceção das áreas de montanha, o país é quente e ensolarado praticamente o ano inteiro. 

A Tailândia é um dos melhores países do mundo para viver depois de se aposentar por aliar modernidade e respeito às tradições milenares.
A Tailândia é um dos países mais fascinantes do mundo por equilibrar moderno e histórico em um mesmo lugar. Na foto, templo budista em Chiang Mai.

9 – Tailândia

Voltamos ao sudeste asiático para falar da Tailândia, o nono melhor país do mundo para viver depois de se aposentar e provavelmente o mai contrastante dessa lista.

Ao longo do território tailandês podemos encontrar praias tropicais, ruínas antigas, palácios reais luxuosos e templos suntuosos, isso sem falar das metrópoles futuristas. Quase 25 milhões de turistas visitam o país anualmente, segundo dados da Organização Mundial do Turismo (OMT).

A Tailândia nunca foi colonizado por nenhum país ocidental ou europeu, isso ajuda a explicar porque a cultura nesse canto do mundo é tão rica e intocada. 

Os aluguéis de bons apartamentos giram em torno USD 400 por mês e a comida é muito barata, especialmente frutas, legumes e verduras.

Segundo país europeu a figurar na lista de melhores países do mundo para se aposentar, a Espanha encerra a lista dos dez melhores.
O Templo da Sagrada Família, em Barcelona, é um dos mais deslumbrantes cartões postais da Espanha. Concebido por Gaudí, o Templo teve sua construção iniciada no século XIX e não ficou pronto até hoje.

10 – Espanha

Segundo país europeu a figurar na lista de melhores países do mundo para se aposentar, a Espanha encerra a lista. E encerra com chave de ouro.

A Espanha tem um custo de vida relativamente baixo comparado ao restante da Europa. Por ser um país quente, produz muitos alimentos, o que barateia o custo de itens básicos de comida.

Por cerca de USD 2.500 por mês um casal de aposentados pode viver confortavelmente na maior parte do país. Esse valor só é mais alto que o da Bulgária e do vizinho Portugal, país de clima bastante semelhante a Espanha.

A infraestrutura espanhola, assim como de boa parte da Europa, é exemplar. É possível percorrer o país inteiro de trem. As cidades são equipadas ainda com ônibus e, muitas delas, metrô.

A Espanha incentiva a vida ao ar livre. Espanhóis amam aproveitar o sol, o ar livre, o calor. É um país revigorante, cheio de praias belíssimas, montanhas frias (sim, há neve na Espanha) e paisagens interioranas dignas de pinturas.

Use a Remessa Online para estruturar sua aposentadoria no exterior

Se você se interessou por algum dos dez melhores países do mundo para viver depois de se aposentar, que tal ir preparando o terreno para a mudança? 

Caso precise enviar dinheiro ao exterior para fazer uma poupança, alugar um imóvel ou qualquer outra necessidade, a Remessa Online pode te ajudar. Envie dinheiro ao exterior com as menores tarifas do mercado e receba os valores na conta combinada em apenas 1 dia útil.

Não sabe como enviar dinheiro ao exterior? Nós te ajudamos. Confira aqui: Como enviar dinheiro para o exterior. Está pensando em alugar um imóvel lá fora? Saiba como alugar um imóvel no exterior.