Quanto um artista pode ganhar por play no Spotify?

Quanto um artista pode ganhar por play no Spotify

Veja quanto um artista pode ganhar a cada vez que sua música é executada no Spotify, e como você pode receber seus royalties pela Remessa Online.

Com o surgimento e expansão dos serviços de streaming de música, a indústria fonográfica e os profissionais do setor viveram uma grande transformação na forma como o seu trabalho é consumido pelo público. Existem algumas polêmicas envolvendo o assunto, principalmente porque alguns artistas questionam a forma como os seus royalties são pagos.

O Spotify já se manifestou publicamente a respeito do assunto, informando que os royalties são repassados de forma correta para as gravadoras, sendo estas as responsáveis pelo repasse dos valores aos seus artistas. 

Polêmicas à parte, neste artigo você vai entender como funciona o sistema de pagamento de artistas no Spotify, o chamado “pagamento por play” e quais são as principais questões envolvendo o assunto. Acompanhe e entenda! 

O que são royalties?

A expressão royalties e se origina do termo inglês “royal” e se origina da convenção “daquilo que pertence ao rei”. O termo está associado aos direitos autorais e é previsto na legislação brasileira e também nas normas internacionais.

Nesse sentido, a palavra é utiliza para designar o valor pago ao detentor de uma obra, produto, marca, patente, pelos direitos de uso, exploração, distribuição ao comercialização por terceiros. 

Ou seja, os detentores ou proprietários dos direitos por uma determina música, recebem porcentagens dos lucros obtidos por aquele que distribui sua obra para o consumidor final.

O que é Spotify?

homem apontando tablet com a logo do spotify na tela
Com pouco mais de dez anos de existência, o Spotify é hoje o serviço de música mais popular e mais utilizado em todo o mundo.

O Spotify é um serviço de streaming fundado em 2006 na Suécia, mas que só foi lançado oficialmente para o mercado em outubro de 2008. Com pouco mais de dez anos de existência, ele é hoje o serviço de música mais popular e mais utilizado em todo o mundo.

Desde o seu surgimento, os serviços de streaming vêm transformando o mercado e forma como as pessoas consomem filmes, séries e música.

Foi exatamente por isso que a indústria fonográfica sofreu grandes transformações nos últimos anos. Contudo, com a quase extinção dos CD’s e dos discos, como os profissionais passaram a receber os royalties pelas suas obras?

Como funciona o modelo de pagamento do Spotify?

O Spotify realiza pagamentos por play, ou seja, por reprodução. Em 2017, os valores que eram transferidos pelas gravadores era de US$ 0,0038 por play.

Entretanto, no início de 2018, o serviço de streaming aumentou seus pagamentos para US$ 0,00397. Com isso, a cada 1.000 reproduções, o valor repassado para a gravadora é de aproximadamente US$ 3,97.

Não existem informações atualizadas no site da empresa, entretanto, segundo algumas especulações, estima-se que o valor pago pela empresa e 2019 esteja na faixa de US$ 0,00437 por play.

A distribuição de música via Spotify é vantajosa para o artista?

Esta é sem dúvida uma das questões mais polêmicas quando se fala em serviços de streaming. Artistas que têm contratos com gravadoras e plataformas como o Spotify não precisam investir em marketing, já que as empresas ficam responsáveis pela responsabilidade de divulgação. Desta forma, o seu investimento é muito mais baixo.

Assim, muito embora os artistas que não tem contrato assinado podem ganhar mais por CD vendido ou por reprodução, eles têm o ônus de arcar sozinhos com os custos de marketing, divulgação, entre outros. 

Uma solução para os artistas independentes são as plataformas de distribuição eletrônica de música.

As recomendadas pelo Spotify são a DistroKid, CDBaby e EmuBands. Tanto a DistroKids quanto a EmuBands pagam por transferência internacional. O processo de recebimento é muito similar ao do Google Adsense, inclusive a natureza é a mesma.

Este ano o Spotify anunciou um programa, ainda em beta, que permitirá aos músicos independentes publicarem suas músicas diretamente na plataforma. No momento os músicos só podem participar desta iniciativa por meio de um convite feito pelo próprio Spotify.

Qual é a opção mais rentável para o artista?

É muito difícil afirmar qual modelo é mais vantajoso para o artista, ou ainda, que o Spotify pode ser a opção mais vantajosa. O que se sabe é que a plataforma alcançou, em maio desse ano, o número de 100 milhões de usuários pagantes — contas premium. O total de usuário, no mesmo período, atingiu o patamar de 217 milhões.

Além disso, existem outras alternativas no mercado, que ofertam diferentes valores de pagamento por play. O que o artista precisa avaliar é o número de usuários e a possibilidade de alcançar o maior público possível.

Você gostou deste artigo sobre pagamento por play no Spotify? Então aproveite para conferir este post e descubra como receber pagamentos e salários de empresas do exterior.

Resumindo

O que é o Spotify?

Serviço de streaming de música mais popular do mundo. Oferece serviços gratuitos e serviços de assinatura.

O que são royalties?

Refere-se ao valor pago ao detentor de uma obra, produto, marca, patente, pelos direitos de uso, exploração, distribuição ao comercialização da sua criação. No caso da indústria fonográfica, refere-se ao percentual que o artista recebe pela distribuição das suas músicas.

Quanto o Spotify paga para o artista?

Oficialmente, sabemos que o valor pago pelo Spotify no início de 2018, o serviços de streaming aumentou seus pagamentos para US$ 0,00397. Com isso, a cada 1.000 reproduções, o valor repassado para a gravadora é de aproximadamente US$ 3,97. O acordo de pagamento mantido entre gravadora e artista varia, por isso não é possível saber qual é o valor final que o artista recebe.