O que é e como funciona um Hedge Cambial?

Entenda o que é um hedge cambial e como ele pode ser utilizado para proteger o seu investimento ou negócio internacional das variações na cotação do dólar.

saiba o que é hedge cambial

A palavra Hedge pode ser traduzida como proteção. Como o significado indica, trata-se de uma operação do mercado financeiro com o objetivo de proteger investimentos. Em outras palavras, a ideia é diminuir ao máximo a perda de dinheiro com as variações do dólar em importações, exportações, investimentos no exterior e negociações na bolsa de valores, apenas para citar alguns exemplos.

Exatamente por isso, é fundamental compreender essa operação e utilizá-as em negócios feitos em moedas estrangeiras. Como ela tem o objetivo de proteger as operações de grande variação de valores, ele traz mais segurança para o investidor. Tendo em vista que o câmbio pode sofrer alterações, não há riscos de ser surpreendido com as mudanças nos preços.

Para esclarecer tudo sobre o assunto, preparamos um conteúdo completo respondendo as principais dúvidas sobre o hedge cambial e como ele funciona. Continue a leitura e se informe!

Como o hedge cambial funciona na prática?

Como dissemos, o hedge é um mecanismo de defesa para se proteger contra as grandes oscilações cambiais, sendo conhecido também como operação de cobertura. Isso acontece porque a finalidade é cobrir as transações realizadas quando houver diferenças nas cotações da moeda. 

O hedge pode acontecer de diversas formas, porém, para evitar o impacto da variação do dólar nas operações, a prática mais comum são negociações com base no mercado futuro. Complicou? Vamos por partes.

O mercado futuro, como o nome já diz, é aquele que faz uma estimativa de como estará a cotação do dólar nos próximos meses. As negociações levam esse valor em conta para estimar o montante de uma venda, compra ou rendimento de uma operação a longo prazo.

Veja um exemplo:

Uma empresa exportadora fabricante de aviões recebe um pedido para construir um jato no valor US$ 10 milhões, mas o pagamento só vai acontecer daqui a seis meses. Para saber qual será o lucro real dessa venda em reais, é preciso considerar a variação cambial nesse período.

Se o dólar chegar a custar R$ 3,40, a empresa pode garantir o faturamento de R$ 34 milhões. Mas se o dólar estiver em R$ 3,00 perderá R$ 4 milhões e a receita passar a ser de R$ 30 milhões.

Para evitar o risco, a empresa faz um planejamento de Hedge. Como? Ela busca no mercado financeiro interessados em pagar até R$ 3,30 na moeda nos próximos seis meses. Assim ela garante o preço de venda da fabricação do avião, evitando perda de dinheiro e o impacto negativo nos negócios.

Entenda o cálculo

O cálculo do hedge cambial segue uma fórmula pré-determinada:

  • Futuro (BRL/USD) = Spot (BRL/USD) x Juros (BRL) / Juros (USD)

Sendo que “Futuro” representa o valor que será aplicado no câmbio e “Spot” é a referência usada para a cotação futura. Quando a prática não observe essa relação, é possível fazer uma arbitragem.

 O SWAP Cambial é um contrato de câmbio no qual o interessado em fazer o hedge compra o direito de adquirir dólares pela taxa atual, por um prazo determiando.
O SWAP Cambial é um contrato de câmbio no qual o interessado em fazer o hedge compra o direito de adquirir dólares pela taxa atual, por um prazo determiando.

Quais são os formatos legais de hedge cambial?

Para que a proteção cambial seja possível foram criadas práticas, chamadas de instrumentos, no mercado financeiro. Cada Instrumento segue suas próprias diretrizes e, no geral, é bem complexo.

Veja abaixo alguns exemplos:

SWAP Cambial

O SWAP Cambial é um contrato de câmbio no qual o interessado em fazer o hedge compra o direito de adquirir dólares à taxa atual, mas apenas no prazo de vencimento de seu contrato indexado ao câmbio. A instituição financeira, por sua vez, se compromete a assegurar essa taxa de câmbio para o cliente e assume o risco da variação cambial.

O Banco Central também opera no mercado de SWAP Cambial, como estratégia para conter a alta do dólar. Quando o dólar sobe, ele oferece às instituições financeiras a possibilidade de operar com a taxa alta de hoje no futuro em troca de dólar mais barato à vista. Desta forma, ajuda a reduzir a cotação da moeda.

Contratos de câmbio da B3

A bolsa de valores B3 oferece contratos de câmbio futuro para interessados em fazer hedge cambial. Nestes contratos o comprador paga antecipado pelo direito de adquirir lotes de USD 50 mil (se for contrato cheio) ou USD 10 mil (se for minicontrato) ao preço negociado hoje na bolsa, mas daqui a alguns meses. Caso a cotação do dólar suba até lá, o investidor ganha na diferença. Caso a cotação caia, o investidor garante o valor negociado hoje.

É importante ficar atento que os contratos de câmbio futuro negociados na B3 vencem sempre no primeiro dia do mês. Portanto, vale muito a pena como instrumento de hedge cambial se o negócio a ser protegido for vencer também no começo do mês.

Fluxo de caixa internacional

Grandes empresas que atuam no comércio exterior costumam iusar o seu próprio fluxo de caixa internacional como proteção às variações cambiais. Por exemplo, uma indústria exportadora também paga por serviços, matérias primas e equipamentos importados. Esses custos são pagos a partir de uma conta corrente em dólar mantida no exterior.

Quais são as ferramentas de hedge cambial?

Existem diferentes ferramentas de hedge cambial que podem ser usadas nas operações. Conheça as principais e entenda como funcionam!

Fundos Cambiais

Os fundos cambiais permitem o depósito de 80% do dinheiro em um fundo que fica vinculado às moedas estrangeiras e consegue acompanhar em tempo real as cotações do mercado. O principal índice utilizado é o dólar.

Contrato a termo de moeda (NDF)

Esse contrato é negociado com os bancos, que fixam um preço para a cotação que será aplicada para a compra ou venda do produto no futuro. Antes de optar por essa condição, vale a pena consultar as condições ofertadas por diferentes instituições financeiras, a fim de encontrar os melhores preços. 

Compra e venda

Quando você compra um produto cotado em moeda estrangeira no mercado à vista, essa alternativa permite se proteger contra a desvalorização da moeda, imobilizando os valores da cotação no hedge.

Nesse caso, você pode adquirir um item no futuro garantindo o preço da data do negócio. Assim, as duas partes ficam protegidas em relação aos valores acordados no contrato diante de qualquer variação na moeda.

Mercado Futuro

Essa opção é negociada na bolsa de valores. Ela permite o acompanhamento em tempo real das variações da moeda, sem precisar observar as alterações por meio dos bancos. Por isso, ele também permite operações em contratos futuros em dólar, com a opção de hedge cambial. 

Para isso, é feita uma estimativa sobre a cotação da moeda nos meses seguintes e esse valor será considerado nas negociações. Assim, vale a pena avaliar todas as alternativas para encontrar a ferramenta mais adequada. 

A diversificação dos investimentos já é suficiente para se proteger contra grandes perdas.
A diversificação dos investimentos já é suficiente para se proteger contra grandes perdas.

Quando vale a pena fazer o hedge cambial?

A operação costuma ser benéfica em todos os tipos de transação financeira que esteja exposta aos riscos da variação cambial. No entanto, quando se trata de investimentos, nem sempre essa é uma boa alternativa.

Isso acontece porque parte da rentabilidade pode derivar exatamente das variações da moeda. Aqui, o ponto de atenção para decidir se vale ou não a pena fazer o hedge cambial é o perfil de investidor: normalmente, ele é indicado para os de grande parte, com grande número de operações de alto risco ou que tenha um patrimônio elevado no exterior.

Já para os investidores comuns, a prática pode não ser tão vantajosa. Para decidir, é preciso ter um bom conhecimento do mercado e dos ativos para determinar se o hedge será realmente benéfico. 

Em muitos casos, a diversificação dos investimentos já é suficiente para se proteger contra grandes perdas. Diante de dúvidas, vale a pena contar com suporte de profissionais da área, como corretores. 

Como usar o Remessa Online para o hedge cambial?

Depois de escolher o método de hedge antes de investir, é hora de pagar ou receber os valores acordados. Para isso, é necessário fazer uma transferência internacional para que o dinheiro seja enviado para contas de países diferentes. 

Isso pode ser feito de diversas formas, mas quem deseja encontrar o melhor custo-benefício pode contar com a Remessa Online.

A plataforma da Remessa Online é bastante intuitiva e oferece ótimas condições para as transferências internacionais, com taxa fixa de 1,3% — o menor valor do mercado! Basta acessar o site e fazer o seu cadastro, depois selecionar a operação desejada e seguir o passo a passo que aparece na tela. 

Para enviar valores, por exemplo, você insere as informações da conta destino, confirma o valor e faz uma transferência via TED para a Remessa Online. Em até 1 dia útil após a identificação do pagamento a transação será concluída e o credor receberá o dinheiro.

Por outro lado, se a intenção é receber os valores você seleciona essa operação, insere as informações e anota os dados que a Remessa Online vai gerar. É por meio deles que o remetente conseguirá encaminhar o dinheiro. O pagamento é identificado em até 2 dias úteis após o depósito e é enviado para a sua conta em até 1 dia útil.

Assim, o hedge cambial pode ser usado para proteger contra oscilações do dólar em caso de importação, exportação, investimento ou negociações na bolsa de valores. Isso proporciona mais segurança para os seus ativos no exterior e evita prejuízos que podem surgir diante de grandes variações.

Então, este conteúdo esclareceu as suas dúvidas? Se você tem interesse em transações financeiras internacionais, aproveite para acessar o site da Remessa Online e conheça melhor as nossas soluções para enviar e receber valores de outros países!

Resumindo:

O que é hedge cambial?

Trata-se de uma operação do mercado financeiro com o objetivo de proteger investimentos e negócios internacionais das variações na cotação de moedas estrangeiras como o dólar

Quais os tipos de hedge cambial?

Os mais comuns são contratos de swap cambial, contratos futuros de dólar e fluxo de caixa em moeda internacional.

Quais as ferramentas de hedge cambial?

As principais ferramentas de hedge cambial são: contrato a termo de moeda, fundo cambial, mercado futuro e compra e venda.