Ripple – tudo que você precisa saber sobre

Ripple, uma das criptomoedas mais valiosas da atualidade.

Ripple trata-se de um protocolo de pagamentos e uma criptomoeda, que foram criadas pela Ripple Labs, em 2012. 

Com sede na cidade de São Franscico, estado norte-americano da Califórnia, a Ripple Labs é uma empresa de investimento com capital de risco, que atua no desenvolvimento de soluções de pagamentos globais para instituições financeiras.

Hoje a Ripple é a terceira maior criptomoeda do mercado.

Mas o que é a Ripple?

Ripple é o nome tanto da moeda digital (XRP) e da rede de pagamento através da qual essa moeda pode ser transferida.

É um sistema de pagamento distribuido, com cógido aberto. O objetivo do Sistema ripple, de acordo com seu website, é permitir às pessoas se libertarem dos “jardins emparedados” das redes financeiras – por exemplo, cartões de crédito, bancos, PayPal e outras instituições que restringem o acesso com taxas, encargos para troca de moedas e atrasos de processamento.

Podemos assumir que a Ripple é um sistema de liquidação bruta em tempo real, de câmbio e rede de remessas desenvolvido pela Ripple Labs; ou seja, um conceito maior do que uma tradicional criptomoeda.

Seu principal diferencial, seu protocolo, é uma evolução do blockchain tradicional, é chamado de Ripple Transaction Protocol (RTXP) e por isso também é conhecida como XRP.

Remessa Online usa tecnologia blockchain nas remessas | Runs on Ripple

Ripple como sistema de pagamentos

O objetivo do Ripple, segundo a empresa que está por trás dele é construir na moeda digital descentralizada conforme estabelecido pelo bitcoin e fazer “pelo dinheiro o que a internet fez por todas as formas de informação”.

O Ripple é um sistema distribuído de pagamentos com o código aberto, projetado de forma a conectar diferentes sistemas de pagamento em conjunto.

Esse modelo foi pensando, pois, atualmente, cada fornecedor possui eu próprio sistema de pagamento.

O Ripple também é um sistema de pagamento que visa menores taxas e maior agilidade nas transações.
O Ripple também é um sistema de pagamento que visa menores taxas e maior agilidade nas transações.

Podemos dizer que a Ripple é uma solução com a segurança blockchain para pagamento globais, com propostas de aumentar a velocidade e reduzir custos de transação, suporta 1000 transações por segundo e pode ser escalada até 50 mil.

O vídeo abaixo da Ripple está em inglês mas explica detalhadamente como o sitema funciona, principalmente sua conectividade com outros sistemas.

Os bancos parecem gostar do Ripple, e os provedores de pagamentos estão aderindo mais  a cada dia. Ele é construído para negócios e, enquanto pode ser utilizado de pessoa a  pessoa, esse não é o foco principal.

O propósito principal da plataforma Ripple é mover muito dinheiro ao redor do mundo o mais rápido possível.

Entendendo o conceito de criptomoedas

As criptomoedas são uma versão de dinheiro digital projetadas para serem seguras e, na maioria dos casos, anônimas.

Por não serem emitidas pelos bancos centrais, o valor das criptomoedas, como a Ripple, não depende das políticas bancárias.

Um diferencial do Ripple como meio é sua utilização em massa por grandes instituições, o que a torna um pouco centralizada ao invés do conceito clássico de descentralização das criptomoedas. Quase 90% de sua base estão centralizadas nas 100 maiores carteiras do mundo.

A evolução das criptomoedas

O criptógrafo chefe do Ripple, David Schwartz, explica que os sistemas de pagamentos atuais estão onde o e-mail estava no começo dos anos 80.

Cada provedor construía seu próprio sistema para seus clientes e se as pessoas utilizavam sistemas diferentes, não podiam interagir entre elas.

O Ripple está desenhado para conectar os diferentes sistemas de pagamentos.

Schwartz também antecipa a possibilidade de ver grandes companhias perderem o controle sobre o fluxo do dinheiro das pessoas da mesma forma que perderam o controle sobre o fluxo das informações.

Como usar a Ripple

A Ripple permite pagamentos instantâneos e seguros de qualquer tamanho e quase gratuitos. A moeda suporta tokens que podem representar moedas físicas, ouro e qualquer outro valor monetário.

O token oficial da moeda no sistema é o XRP e já está sendo adotado por diversas instituições financeiras, que pegam a tecnologia Blockchain como forma de substituição do método tradicional que os bancos usam.

A tecnologia Blockchain emergiu juntamente com o Bitcoin, sendo uma rede de negócios segura, inteligente e transparente.

A Ripple concede aos bancos a capacidade de competir com as criptomoedas atuais.  Fazendo isso ela contraria a ideologia das criptomoedas, já que a sua tecnologia é usada para ajudar as instituições, como os bancos, que as outras moedas digitais querem extinguir.

A Ripple utiliza da tecnologia blockhain e está sendo cada vez mais usada pelos bancos, ao contrário das outras criptomoedas.
A Ripple utiliza da tecnologia blockhain e está sendo cada vez mais usada pelos bancos, ao contrário das outras criptomoedas.

O XRP tem sido a principal moeda usada pelos bancos e instituições financeiras. Atualmente, mais de 100 instituições financeiras estão usando o sistema. O Santander e o American Express são exemplos de bancos que usam o protocolo XRP.

Desde fevereiro de 2018, a Rremessa Online já está na rede de blockchain da Ripple (a primeira no Brasil), que permite às instituições financeiras realizarem remessas internacionais de forma rápida e com baixo custo.

Com isso, o tempo médio das transações de pagamento que era de dois dias úteis, passa a ser de segundos, além das operações ficarem 50% mais baratas.

Como comprar o XRP

A Ripple foi a criptomoeda que mais se valorizou em 2017 e uma das causas disso é ela ser controlada por uma empresa privada e ser usada como protocolo de pagamento de diversas instituições financeiras e bancos.

A compra do XRP é feita a partir de exchangers, que são sites em que os usuários se cadastram para vender e comprar criptomoedas. O pagamento, geralmente, é feito em dólares ou Bitcoins.

As compras da criptomoeda podem ser feitas com Bitcoins ou dólares.
As compras da criptomoeda podem ser feitas com Bitcoins ou dólares.

Se você deseja comprar o XRP usando real, o mais recomendado é investir em Bitcoins e depois usar essa criptomoeda para comprar Ripple.

Ripple Hoje – Cotação

De acordo com o Bitcoin Charts, os ripples eram negociados por volta de 115 por $1 (US) em 17/05/2013. No início do ano de 2018, o preço estava em torno de 1.000 por $1.

A cotação do XRP é atualizada o tempo todo. Para saber qual a do dia, o mais indicado é acessar o site oficial da Ripple Labs. Fazendo essa cotação diária é possível adquirir XRP com os melhores preços.

Além das informações de cotação você encontrará diversas informações de mercado sobre essa criptomoeda no xrpcharts.

Rippple hoje

Como armazenar a Ripple

A criptomoeda é utilizada na rede de pagamento Ripple para fazer transações. Para isso, é preciso manter uma reserva em endereços de carteira (wallet) que usa a rede.

Para comprar a criptomoeda, há duas formas, que são:

  • a partir de câmbio feito ou corretoras especializadas
  • pela troca com outras moedas, como Bitcoins.
É preciso ter uma carteira para armazenar a Ripple (XRP).
É preciso ter uma carteira para armazenar a Ripple (XRP).

Dos dois modos é preciso ter uma “wallet” para guardar duas XRP. Há diversas carteiras que suportam o token XRP. Entre as mais conhecidas estão:

  • Ledger Nano S: Hardware que é considerado uma das formas mais segura de guardar suas moedas;
  • Rippex: é necessário somente fazer um download da carteira. O uso é facilitado e em português;
  • GateHub: É a carteira mais usada e permite que os usuários enviem fundos para outras pessoas, sendo possível acessar o recurso de negociação dentro da própria carteira. Muitas lojas online aceitam o Gatehub como pagamento. Assim, é possível usar o XRP pra fazer compras.

O Ripple é igual ao Bitcoin

De muitas formas, sim. Assim como o Bitcoin, a unidade XRP do Ripple é uma forma de moeda digital baseada numa formula matemática e tem um número limitado de unidades que podem ser garimpados até um limite.

Ambas as formas de moeda podem ser transferidas de contas para contas (peer-to-peer, ou P2P) sem a necessidade de nenhuma terceira parte interveniente. E ambas provêm segurança digital para assegurar a possibilidade de moedas falsas.

A empresa planeja em criar fundamentalmente 100 bilhões de ripples. Metade destes serão liberados para circulação, enquanto a empresa reterá a outra metade.

O token da Ripple, XRP, não é garimpado como o Bitcoin, Ethereum, Litecoin e muitas outras criptomoedas.

Ao contrário, ele foi emitido em seu início, similar aos moldes que uma companhia emite ações quando ela é constituída: ela essencialmente define um número (100 bilhões) e emite aquele tanto de moedas XRP.

Ripple e Bitcoin são concorrentes?

Em muitos aspectos, a Ripple é igual ao Bitcoin. No entanto, como disse Stephen Thomas, um desenvolvedor sênior do protocolo Ripple e um defensor do bitcoin, “A Ripple irá abrir muitas outras portas para os usuários de bitcoins e facilitar os caminhos para unir o bitcoin com o tradicional mundo das finanças”.

No entanto a ripple afirma que usa uma tecnologia bitcoin de última geração que garante maior velocidade nas transações além da já conhecida segurança, além de uma redução drástica na quantidade de energia necessária para cria-la.

Cory Johnson, estrategista-chefe da Ripple, disse em uma entrevista ao Benzinga que o XRP é o Bitcoin 2.0, pois é melhor, mais rápido e mais barato. Durante a entrevista ele exaltou o token da Ripple.

A tecnologia do XRP é um Bitcoin 2.0 – mais rápido, não usa toneladas de energia e não é controlado por mineradores chineses

A XRP é um rival do Bitcoin? Muitos usuários enxergam dessa forma, mas a Ripple se posiciona como um complemento do Bitcoin atualmente.

A Ripple e o XRP podem ser vistas como criptomoedas complementares. O Sistema de pagamento abre novas possibilidades de transações para o Bitcoin.
A Ripple e o XRP podem ser vistas como criptomoedas complementares. O Sistema de pagamento abre novas possibilidades de transações para o Bitcoin.

Isso porque, o Sistema Ripple é projetado de modo a permitir que transferências sejam feitas de forma transparente em qualquer forma de moeda, seja Bitcoins, euros, dólares e etc.

Em última análsie, o Bitcoin ou outras criptomoedas não são concorrentes da Ripple, mas sim a SWIFT, que é quem cria e padroniza canais de comunicação entre seus participantes para realização de transações financeiras internacionais.

Até em termos estratégicos a Ripple direciona mais seus esforços para a Swift, veja a declaração do estrategista chefe sobre o assunto:

Neste momento estamos focados no nosso maior concorrente chamado Swift, que nunca lhe responde com rapidez alguma dúvida sobre sua transação, a que pé está.

A Ripple abriu mais gateways para o Bitcoin e também formas mais fáceis de difundir essa criptomoeda no mundo, já que concede mais formas de se conectar com aqueles que usam outras formas de moedas.

Mas como o Ripple beneficiaria os usuários do bitcoin?

Além de dar ao bitcoin mais meios de conexão com aqueles que estão usando outras moedas, o Ripple promote transações rápidas e maior estabilidade.

Como uma rede distribuida, o Ripple não depende de uma única empresa para gerenciar e proteger a base de transação. Consequentemente, não há espera para bloco de confirmações, e a confirmação de transações podem passar rapidamente pela rede.

Outra vantagem de se utilizar o peer-to-peer é a ausência de um “alvo central ou ponto de falha no sistema”, destaca o suporte do Ripple.

Por que a Ripple é descrita como “quase grátis” ?

A Ripple não cobra taxa pelas transações como faz o PayPall, bancos ou cartões de crédito fazem.

Contudo, ele pega “uma pequena porção de um Ripple (equivalente a ~1/1000 de centavo)” de cada transação.

Esse valor é destruído ao invés de retido.

A dedução tem o intuito de salvaguardar o sistema de ser inundado por qualquer indivíduo que tente colocar milhões de transações de uma só vez.

Quem está por trás do Ripple?

A empresa que solidificou o protocol Ripple, OpenCoin, foi co-fundada pelo CEO Chris Larsen e pelo CTO Jed McCaleb.

McCaleb é expert em moeda digital, vindo da Mt. Gox, a qual atualmente lida com a maioria das negociações mundiais em bitcoin.

Anteriormente, Larsen co-fundou e dirigiu a empresa financeira digital E-LOAN. Outros desenvolvedores no time da Ripple também têm um histórico em bitcoin.

Recentemente, a OpenCoin recebeu um aporte das empresas Andreessen Horowitz, FF Angel IV, Lightspeed Venture Partners, Vast Ventures and the Bitcoin Opportunity Fund.

Importante não confundir OpenCoin com a OpenCoin.org, a qual está desenvolvendo uma versão de fonte aberta de um sistema de caixa eletrônico desenvolvido por David Chaum.