Bolsas americanas batem máxima histórica

bolsas americanas batem máxima histórica

As bolsas Nasdaq e o Dow Jones registraram alta e bateram suas máximas históricas. Motivo maior é a animação do mercado pelo acordo comercial entre Estados Unidos e China. No Brasil, momento é de expectativa pelo megaleilão de petróleo que acontece nesta quarta.

Bom dia Brasil!

Ontem teve máxima histórica [nas bolsas] dos Estados Unidos e isso puxou o quê? Puxou mais touro de ouro por aqui. A máxima intradiária e o maior fechamento histórico, obrigado tourinho.

E amanhã chega o mega leilão do pré-sal. O preço de exploração do petróleo afundou em cinco anos, está mais barato. O IPO da [Saudi] Aramco está caro, tem tudo para ser um sucesso.

Porém, as 5h30 da manhã a OPEC diz que a demanda do petróleo deve cair até 2023. Que coisa esquisita!

Mas olha, os mercados estão todos tranquilos, não tem nada demais. O dólar também não está reagindo. Mas essa é a notícia do dia.

Por aqui, agenda positiva: o presidente Jair Bolsonaro vai com o dr. Paulo Guedes entregar o Pacto Federativo [ao congresso] para dar mais liberdade para os estados para gastarem menos, para ter controle de gastos e dar liberdade desses gastos para eles.

Daqui a pouco sai a ata do Copom, que é importante também. Vale lembrar que ontem o Brasil captou 3 bilhões de dólares no exterior, alongou a dívida e isso é muito bom, ta bom?

Ontem depois do fechamento o Itaú divulgou o resultado que deve refletir hoje, olho nele. E a China cortou juros para estimular o mercado imobiliário por lá.

Eu sou o Pablo, bons negócios.

Pablo Spyer é diretor da Mirae Asset CCTVM e conselheiro da Ancord.

Leia também: Relativa tranquilidade pode favorecer o Real