De Olho no Câmbio #94: O dilema das vacinas

A moeda brasileira registrou uma leve apreciação nesta semana, mas isso não deve caracterizar um movimento sustentado. Entenda!

Aqui no Brasil, a semana foi marcada pelas discussões sobre vacinar ou não vacinar compulsoriamente a população. Paralelamente, as eleições presidenciais dos EUA se encaminham para a reta final. Zona do Euro segue registrando dados difíceis sobre a sua atividade econômica e o Reino Unido dá mais um passo em direção ao comércio com o mundo. Acompanhe a seguir os desdobramentos desses e outros acontecimentos sobre as principais moedas globais.

Perspectivas

A moeda brasileira registrou uma leve apreciação nesta semana, mas isso não deve caracterizar um movimento sustentado, particularmente, em função do Dólar continua bastante volátil dadas as instabilidades políticas e econômicas, movimento este que deve permanecer. 

Em termos de indicadores econômicos brasileiros, na semana seguinte conheceremos os resultados das contas públicas, o resultado dos dados de política monetária, a taxa de juros Selic e, no final da semana, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua.

Complementarmente, a semana que se inicia terá mais dados relevantes do exterior, dentre eles, dados preliminares do PIB de diversos países, como Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, além do dado da Zona do Euro, todos referentes ao terceiro trimestre.

Seguimos de olho.