Aprenda a fazer uma planilha de gastos para MEI

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Descubra como fazer uma planilha de gastos para MEI

O Microempreendedor Individual foi criado no Brasil em 2008 com o propósito oportunizar a legalização dos trabalhadores informais, viabilizando a emissão de notas fiscais, favorecendo o recolhimento de tributos e contribuindo para a criação de um ambiente favorável para novos negócios. Afinal, muitos profissionais informais perdiam oportunidades de trabalho por não estarem legalizados.

Ao longo destes mais de dez anos, o número de microempreendedores só cresceu e junto com ele, muitos trabalhadores informais foram se tornando empresários, crescendo em seus mercados de atuação e mudando o seu enquadramento tributário. Todavia, para um negócio crescer e ter resultados positivos é essencial investir em uma boa organização financeira e é justamente sobre isso que trataremos neste post.

Se você é Microempreendedor Individual vai aprender como fazer uma planilha de gastos que irá auxiliar no controle das suas finanças, contribuindo para a organização e crescimento da sua empresa. Ficou curioso? Então acompanhe!

planilha de gastos 1024x683 - Aprenda a fazer uma planilha de gastos para MEI
É importante abrir uma conta PJ para movimentações financeiras da sua empresa. Dessa maneira, você mantém o seu patrimônio pessoal separado do dinheiro da empresa.

Entenda o seu negócio

Antes de pensar na elaboração da planilha é importante que o Microempreendedor Individual conheça e entenda o funcionamento do seu negócio.

Isso significa que é necessário saber identificar quais são os gastos, as despesas, as receitas e de que forma é realizada a gestão financeira da empresa. Não é incomum encontrar casos em que o profissional não faz nenhum tipo de planejamento e gestão — e isso é motivo para ligar um sinal de alerta.

Além disso, é imprescindível dar atenção para a separação das contas. Independente do tamanho da empresa, é muito importante ter em mente os riscos de não separar as contas pessoais das contas empresariais. Esta é outra prática muito comum, especialmente nos negócios enquadrados como MEI.

Separe as contas pessoais das contas empresariais

Por isso, a dica é que além de entender o seu negócio, você faça uma divisão de todas as contas que são da sua empresa, das contas que são pessoais.

Portanto, separe a conta de aluguel da sua casa e das compras de supermercado, da conta de internet da sua empresa e das despesas com compra de material para realização da sua atividade profissional. 

Faça uma divisão simples, colocando em uma planilha todas as contas e despesas que se referem à sua vida pessoal e, em outra, as contas e receitas relativas ao seu negócio. 

Esse processo é importante pois vai ajudá-lo a entender como está a saúde financeira da sua empresa, diferenciando o que representa gastos do MEI e o que são gastos pessoais.

Uma dica muito importante é abrir uma conta PJ para movimentações financeiras da sua empresa. Dessa maneira, você mantém o seu patrimônio pessoal separado do dinheiro da empresa.

Organize todas os seus custos e despesas

O próximo passo consiste na efetiva construção da sua planilha de gastos. Na primeira parte, você vai elencar todos os custos e despesas da sua empresa. Confira algumas dicas que podem ajudá-lo nesta etapa:

Selecione as despesas por tipos: 

  1. despesas com fornecedores: relacione todos os gastos realizados com fornecedores de produtos ou serviços;
  2. despesas com funcionário: são todos os gastos referentes à folha de pagamento do seu funcionário, caso você tenha algum contratado. Aqui, devem entrar encargos trabalhistas, bonificações salariais e qualquer outra despesa relacionada à manutenção do funcionário;
  3. tributos: pagamentos de tributos e investimentos; e,
  4. despesas variadas: gastos com telefone, água, internet, aluguel ou condomínio, correio, papelaria, materiais de informática, etc.
Aprenda a fazer uma planilha de gastos para MEI 1117477523 - Aprenda a fazer uma planilha de gastos para MEI
Para construir uma planilha eficiente, é importante listar todos os gastos, até aqueles de valor baixo.

Liste todas as receitas

Depois de listar todas as despesas e custos da sua empresa, o próximo passo será pautar as receitas. Aqui, você vai listar todas as entradas de dinheiro provenientes do seu trabalho, que pode ser a venda de produtos ou de serviços.

Lembre-se de relacionar todas as entradas e saídas, até mesmo os valores mais baixos, já que no final eles podem representar uma diferença importante no seu caixa.

Depois de listar as receitas e despesas você terá em mãos uma poderosa ferramenta de informações sobre a sua empresa que trará conhecimento a respeito das perspectivas de gastos e dos valores disponíveis em caixa.

Esta planilha funciona como um fluxo de caixa, por isso é importante que ela seja mantida sempre alimentada e que você trabalhe para que ela se mantenha no azul, garantindo assim o funcionamento salutar do seu negócio.

Com uma planilha de gastos bem estruturada é possível garantir a sustentabilidade da sua empresa, criando um ambiente favorável para o desenvolvimento e expansão dos serviços.

Falando em expansão, você sabia que o mercado internacional oferece excelentes oportunidades para profissionais que são Microempreendedores Individuais? Pesquisar oportunidades de trabalho fora do país pode ser uma boa maneira de ver o crescimento do seu MEI. 

Como você pode ver, com organização e planejamento é possível estruturar as finanças da sua empresa e ainda oportunizar o crescimento do seu negócio. Invista em conhecimento e comece a abrir oportunidades em seu mercado.

Você gostou deste artigo sobre como fazer uma planilha de gastos para MEI? Então siga a Remessa Online nas redes sociais — Facebook, LinkedIn e Twitter — e fique por dentro de outros conteúdos como este.

Resumindo:

Entenda o seu negócio

Antes de pensar na elaboração da planilha é importante que o microempreendedor individual conheça e entenda o funcionamento do seu negócio. Isso significa que é necessário saber identificar quais são os gastos, as despesas, as receitas e de que forma é realizada a gestão financeira da empresa. Não é incomum encontrar casos em que o profissional não faz nenhum tipo de planejamento e gestão e isso é motivo para ligar um sinal de alerta.

Separe as contas pessoais das contas empresariais

Por isso, a dica é que além de entender o seu negócio, você faça uma divisão de todas as contas, separando as que são da sua empresa, das contas que são pessoais.

Organize todas os seus custos e despesas

O próximo passo consiste na efetiva construção da sua planilha de gastos. Na primeira parte, você vai elencar todos os custos e despesas da sua empresa. Lembre-se de relacionar, entre outras, as despesas com fornecedores, tributos, com funcionário, água, aluguel, telefone, internet, entre outras.

Liste todas as receitas

Depois de listar todas as despesas e custos da sua empresa, o próximo passo será pautar as receitas. Aqui, você vai listar todas as entradas de dinheiro provenientes do seu trabalho, que pode ser a venda de produtos ou de serviços.

Esta planilha funciona como um fluxo de caixa, por isso é importante que ela seja mantida sempre alimentada e que você trabalhe para que ela se mantenha no azul, garantindo assim o funcionamento salutar do seu negócio.

Assuntos relacionados