Capital semente: saiba tudo sobre esse financiamento para projetos iniciantes e startups

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Computador representando financiamento para projetos iniciantes e startups

Quando se fala de investimento em startups, existem diversas modalidades, como o Ventury Capital ou o Private Equity, que são mais conhecidos. Porém, o capital semente, também é uma estratégia importante para essas empresas.

Contudo, a falta de conhecimento sobre o assunto faz com que muitos empreendedores percam essa oportunidade. E para quem deseja investir, essa opção pode trazer um bom retorno.

Diante da importância desse assunto, preparamos este conteúdo para esclarecer tudo o que você precisa saber sobre capital semente. Continue a leitura e aprenda!

O que é capital semente?

O capital semente, também chamado de Seed Money ou Seed Capital, é um investimento realizado em empresas iniciantes, que ainda não têm consolidação no mercado. Em alguns casos, a ideia é bastante recente e os empreendedores ainda estão em busca de capital para criar a solução ou produto.

Essa etapa é considerada a fase embrionária da empresa, por isso o nome relacionado à semente. Assim, quando os empreendedores precisam de recursos para conseguir financiar o negócio até atingir a consolidação do mercado.

Para tanto, é preciso encontrar investidores que acreditam no potencial da ideia, surgindo o interesse em fazer os aportes de capital para acompanhar o crescimento da empresa e, no futuro, obter lucros. 

Como funciona esse investimento?

O Seed Money costuma ser organizado na forma de fundos de investimento. Assim, eles captam recursos de diversos investidores e também conseguem fazer aplicações em diferentes empresas. Dessa maneira, é possível diluir riscos e aumentar as oportunidades de ganho

Esse é um investimento de longo prazo, tendo em vista que é preciso acompanhar o desenrolar do negócio para aguardar o retorno esperado. O ponto de atenção é exatamente esse: o capital semente é destinado a empresas que, muitas vezes, ainda nem saíram do papel.

Então toda a estruturação e evolução demanda tempo. O capital investido terá como objetivo cobrir as despesas iniciais, financiar o desenvolvimento de produtos e outras questões importantes para o início das atividades.

Depois, ainda é necessário aguardar o desenvolvimento do negócio no mercado, pois ele ainda estará longe de ter receita. Entretanto, apesar da necessidade de aguardar o longo prazo para obter o retorno do capital, o potencial de rendimento é bastante alto. 

Além da questão financeira, os investidores também podem participar de maneira ativa na empresa, com apoio estratégico e suporte na implementação das melhores práticas. Sem dúvidas, isso aumenta as chances de sucesso da startup

Etapas do capital semente

O capital semente pode ser dividido em 3 etapas: o investimento, a aceleração e o desinvestimento. A primeira é quando a empresa recebe o aporte financeiro para colocar as estratégias em prática. Essa fase costuma durar entre 4 e 12 meses.

Depois, na aceleração, a empresa também conta com serviços de apoio e outros benefícios para crescer, visando aumentar a lucratividade em um curto espaço de tempo. Existem instituições especializadas nisso: as chamadas aceleradoras de startups.

Por fim, acontece o desinvestimento, que é quando os investidores vendem a sua participação para outros interessados, recebendo o retorno sobre o capital aplicado. 

Quais são os riscos existentes?

O investimento em capital semente traz riscos que devem ser avaliados pelo investidor. O principal trata do próprio retorno: mesmo que o gestor da startup seja experiente e a ideia tenha potencial, isso não garante o sucesso da empresa. Não há garantias de que a empresa atingirá os objetivos pretendidos, existindo alguns riscos específicos como:

  • A empresa não se desenvolver;
  • A empresa quebrar em um curto período;
  • O produto ou serviço não seja realmente viável;
  • O negócio não trata os lucros esperados e tenha aumento no valor de mercado.

Contudo, como já dissemos, existem maneiras de realizar o manejo de riscos, tanto pela variedade de empresas investidas em um fundo, quanto pela pesquisa do potencial de cada negócio antes de oferecer o Seed Money.

Quais são os benefícios?

Apesar dos riscos, o capital semente atrai diversos investidores devido aos benefícios proporcionados. O grande risco desse investimento traz uma vantagem: um alto potencial de retorno. A perspectiva de crescimento das startups que recebem os aportes é alta.

Portanto, espera-se que elas consigam escalar rapidamente e desenvolver um bom posicionamento de mercado. Quando isso acontece, o investidor terá aportes realizados em grandes empresas, com lucros altos. Ou seja, o retorno obtido será bastante alto, em níveis que não são atingíveis por outras modalidades de investimento mais comuns e consideradas mais seguras.

Outro ponto interessante é que a empresa não precisa, necessariamente, gerar lucro para que o investidor seja beneficiado. Muitas vezes, mesmo operando com prejuízo o valor de mercado da empresa é alto devido às soluções ofertadas. Nessa situação, o retorno da aplicação também será positivo. 

Qual a diferença em relação ao investimento-anjo?

Ao pensar em investir em empresas em estágios iniciais, é comum pensar no investidor-anjo. Diante disso, surge a dúvida sobre a diferença entre o investimento-anjo e o capital semente. De maneira resumida, o Seed Money é a etapa seguinte de investimentos.

O investidor-anjo atua em empresas que estão no estágio pré-semente e que contam com aportes, em regra, menores — até R$ 500 mil, em média, enquanto o Seed Money pode chegar a R$ 5 milhões. Ademais, ele não é necessariamente sócio da empresa, diferente do que acontece nos demais casos.

O que são fundos de capital semente?

Antes de entender esse conceito, é necessário aprender o que é um fundo de investimento. Ele é semelhante a um condomínio, em que várias pessoas dividem os custos para receber os benefícios que ele proporciona, enquanto os rendimentos e despesas são administrados pelo síndico.

No fundo de investimento, temos um gestor profissional que administrará o portfólio, escolhendo os ativos que receberão aportes. Cada investidor interessado adquire uma cota e faz o pagamento do valor acordado. Assim, o gestor compra e vende os produtos financeiros, sempre buscando os melhores resultados.

Nesse caso, o fundo é criado com o objetivo de procurar startups para investir o capital semente. Para tanto, o gestor procura empresas que tenham potencial para fazer os aportes, diversificando as aplicações a fim de mitigar riscos. No Brasil, o governo incentiva esse investimento e conta com alguns fundos Públicos, como o Criatec, o Finep e o StartUp Brasil.

Como conseguir esse tipo de investimento na empresa?

Se você tem um projeto que poderia ser beneficiado com o capital semente, é importante entender como conseguir esse tipo de investimento. O primeiro cuidado, sem dúvidas, é ter um bom plano de negócios, detalhando todas as questões sobre o desenvolvimento da empresa, os planos, investimento necessário, entre outros. 

Também é importante investir em networking, para conseguir bons contatos e apresentar o seu negócio para mais pessoas. Isso pode fazer com que a sua ideia chegue aos investidores, resultando em aportes para ajudar no desenvolvimento da empresa.

Outra maneira de fazer isso é concorrer em editais de fundos de Seed Money. Nesse caso, eles trarão todos os detalhes sobre a participação, mas ter todos os detalhes organizados, um bom plano de negócio e a documentação em dia são pontos fundamentais.

Gostou de saber mais sobre o capital semente? Outra maneira de receber aportes para a startup é procurar investidores estrangeiros. Existem diversas opções, incluindo Fundos de Investimento, mas será preciso ter uma boa plataforma, como a Remessa Online, para receber os valores do exterior.

Se você quer saber como enviar e receber dinheiro do exterior com praticidade e economia, faça o seu cadastro na Remessa Online e saiba mais sobre nossas soluções!

Resumindo

O que é capital semente?

Esse é um investimento realizado em empresas que ainda não estão no mercado, geralmente aquelas que ainda estão no papel. Eles costumam ser mais elevados, chegando a R$ 5 milhões.

Quais são os riscos?

O rendimento dependerá do desenvolvimento e do sucesso da empresa, então há riscos de que o planejamento não saia como esperado, mesmo que a startup pareça promissora. Porém, existem estratégias para mitigar os riscos, como o investimento por meio de fundos.

Quais são os benefícios?

O principal benefício é o alto potencial de rendimento, já que as startups focam em um crescimento acelerado e na escalabilidade das soluções. 

É o mesmo que investimento-anjo?

Não. O investimento-anjo acontece em uma etapa anterior ao capital-semente. Além disso, ele também é feito com valores menores e o investidor não será visto como sócio da empresa. 

Como conseguir esse investimento no negócio?

Você pode participar de editais de fundos de capital semente ou procurar investidores por conta própria. De todas as formas, é importante ter um bom plano de negócios, investir em networking e trabalhar em uma boa estruturação da ideia. 

Assuntos relacionados