Como funciona o IOF em compras internacionais?

IOF compras internacionais

O tão conhecido e temido IOF (Imposto sobre Operações Financeiras, instituído pelo governo federal), é ainda uma incógnita para quem quer comprar no exterior e está ingressando agora no negócio. Até mesmo as pessoas mais experientes ainda possuem certas dúvidas a respeito desses valores. E você, sabe como funciona o IOF em compras internacionais?

A finalidade do IOF é controlar a oferta e demanda de crédito no Brasil, e incide em operações de seguros, valores imobiliários, títulos, crédito e câmbio. Além de funcionar com taxas diferentes, o valor do IOF sobre operações de câmbio varia de acordo com o tipo de transação feita, e acaba sendo determinante no valor final de compra de moedas estrangeiras.

Confira nosso post completo sobre IOF.

As diferentes taxas do IOF

Tanto os bancos como as corretoras de câmbio cobram o imposto federal na negociação de cotação com os clientes, fazendo o pagamento da taxa ao governo. Essas taxas são percentuais diferentes que variam de acordo com as operações aplicadas. Na tabela abaixo podemos ver quais são as taxas de IOF aplicadas nas diferentes operações de câmbio. Veja:

Operação de câmbioTaxa de IOF (percentual)
Compra de moeda em espécie (ainda no Brasil)1,1%
Compra de moeda em cheque de viagem0,38%
Carregamento de cartão pré-pago6,38%
Cartões de crédito e débito (somente saque) internacional6,38%
Transferência bancária0,38%
Transferência bancária internacional para conta da mesma titularidade (do Brasil para o exterior)1,1%
Transferência bancária internacional para conta em nome de outra pessoa (do Brasil para o exterior)0,38%

Cheque especial

O cálculo é feito considerando as retiradas ou aumento da dívida durante o período e o saldo devedor diário. Sobre o último, há a incidência da taxa de 0,0082% ao dia. Já no caso das retiradas, 0,38%.

Para que fique mais fácil de entender, vamos imaginar que você retire R$1000 dia 25. Como a cada novo valor que você usa no cheque especial você paga 0,38%, essa retirada lhe custará essa taxa. Caso volte a retirar R$ 1000 no dia 27, por exemplo, receberá uma nova taxação de 0,38%.

Mas, ao somar essa cobrança geramos uma nova taxa, pelo tempo em que você ficou devendo. Quando chegar o dia 30, serão somados e cobrados da sua conta corrente:

R$ 3,80 da retirada do dia 25 (R$ 1000 x 0,38%);

R$ 0,492 do período entre dia 25 e 30 em que você ficou devendo a primeira retirada (R$ 1000 x 6 x 0,0082%);

R$ 3,80 da retirada do dia 27 (R$ 1000 x 0,38%);

R$ 0,328 do período entre dia 27 e 30 em que você ficou devendo a segunda retirada (R$ 1000 x 4 x 0,0082%);

Sabendo disso, a cobrança total feita será de R$ 7,60. Além do mais, os juros aplicados pelo banco para a operação também serão cobrados da sua conta. Caso você não cubra o saldo devedor ao dia 30, a contagem reinicia automaticamente no dia 1 do mês seguinte.

Vale lembrar que nas contas pessoa jurídica, a taxa-base é de 0,38% e a diária, 0,0041%.

Empréstimos e financiamentos

Para fazer empréstimos e financiar bens como veículos e imóveis, por exemplo, será cobrada a taxa-base de 0,38% + a taxa diária que varia de acordo com a data de contratação do crédito, levando em conta o valor e prazo.

Investimentos

Antes de tudo, é importante considerar os investimentos. O LCA (Letra de Crédito do agronegócio) e LCI (Letra de Crédito Imobiliária), por exemplo, são isentos de IOF, já que a intenção nesses casos seria de estimular novos negócios em ambos os setores.

CDBs, fundos DI e fundos de curto prazo recebem taxação em saques feitos com menos de 30 dias de aplicação e apenas sobre o rendimento, levando em conta o número de dias aplicados. A taxa, nesse caso, é regressiva. Isto é, diminui conforme os dias de aplicações aumentam, variando entre 96% quando o dinheiro permanece apenas um dia aplicado, até 1%, quando permanece por 29 dias na aplicação.

Seguros

Tanto os seguros de vida, como o de acidentes pessoais acabam sofrendo taxação de 0,38% sobre o prêmio do seguro, que seria o preço então cobrado na contratação. Para outros tipos de seguro como o de automóveis, o IOF cobrado é de 7,38%.

O IOF em compras internacionais com cartão

O cartão pré-pago é uma excelente opção para que você controle seus gastos, o que pode amenizar o valor pago com IOF em compras internacionais.
O cartão pré-pago é uma excelente opção para que você controle seus gastos.

Cartão pré-pago

Seu funcionamento se dá pelo sistema de carregamentos. Isto é, você define um valor que pretende gastar com o cartão internacional antes de viajar, e em seguida, carrega o cartão com o valor escolhido.

A compra da moeda estrangeira com o cartão pré-pago se assemelha à compra do dinheiro em espécie, já que a cotação da moeda é feita no dia da operação. Em algumas casas de câmbio e alguns bancos, ainda é possível negociar o câmbio.

Não existe limite a respeito da quantidade de vezes que você pode fazer a recarga, e o cartão normalmente não é vinculado com nenhuma conta bancária. Com ele, você pode fazer pagamentos online, compras em estabelecimentos físicos e saques em terminais eletrônicos no exterior. Tenha em mente, porém, que os saques possuem uma taxa fixa na moeda em uso.

Cartão de crédito internacional

Pelo fato de muitas pessoas possuírem um cartão de crédito que pode ser usado em compras no exterior, comprar uma moeda estrangeira com ele costuma ser uma opção menos trabalhosa. Para isso, basta ligar para o banco e autorizar essa funcionalidade, sem necessidade de ter que contratar os serviços do cartão, como acontece no caso do pré-pago.

Com o cartão de crédito internacional é possível fazer qualquer tipo de pagamento, além de compras online. Em alguns bancos, ainda é possível efetuar saques.

A cotação das operações em moeda estrangeira é calculada quando a fatura é fechada. Ou seja, você não consegue saber quanto exatamente você está gastando, já que o dólar tem uma variação diária.

É importante que você saiba que sempre que você faz um saque ou uma compra em uma moeda estrangeira, elas passam por dois cálculos de câmbio: primeiro, a moeda é convertida para dólares americanos; em seguida, para reais, e então são cobradas na fatura do mês.

Nos casos de compras em euros, por exemplo, o valor é convertido para dólar, e depois sofre uma nova conversão para reais. Por isso, fique sempre de olho nos valores e tenha em mente que eles variam todos os dias, e que por mais que o valor possa parecer atrativo naquele momento, na hora de fechar a fatura o valor pode ter uma alta bastante significativa.

O valor de câmbio

Como vimos até agora, o IOF em compras internacionais tem algumas variações. Mas, é muito importante que além desse imposto, você sabia a cotação do câmbio nas diferentes possibilidades de compra de moeda estrangeira. Para começar, existe dois tipos diferentes de câmbio. O comercial e o turismo.

Comercial

Correspondo à média de transações no mercado financeiro. Isso significa que ele diz quanto uma moeda vale em relação a outra. Esse é o considerado o câmbio verdadeiro.

Turismo

 Na hora de fazer compras internacionais online, os bancos usam como base o câmbio turismo para estipular preços.
Os bancos usam como base o câmbio turismo para estipular preços para suas compras internacionais online.

Embora tenha o câmbio comercial como base, há um acréscimo que chamamos de spread. O spread nada mais é do que custos adicionais na hora da conversão do dinheiro. Esse é o valor usado em bancos e corretora nas operações de câmbio.

Contudo, o Banco Central permite que cobranças extras de câmbio sejam negociadas pelas corretoras de câmbio e bancos. Sendo assim, todas as operações que mostramos até agora usa o câmbio turismo.

Como calcular o IOF em compras internacionais?

Depois de conferir o valor o IOF internacional que é cobrado em cada operação de câmbio, é muito mais fácil conseguir economizar em suas viagens e calcular corretamente os valores. Nessa outra tabela, mostraremos o valor pago ao comprar 1.000 dólares em diferentes operações, e o valor do IOF quando o valor do dólar era de R$4,03.

OperaçãoValor em reaisValor do IOF
Compra em espécie ou remessa internacional para conta de mesma titularidadeR$ 4.030,00R$ 44,33 (1,1%)
Cartão pré-pagoR$ 4.030,00R$ 257,11 (6,38%)
Transferência bancária para conta de terceiroR$ 4.030,00R$ 15,31 (0,38%)

Sabendo disso tudo, ficou muito mais fácil entender como funciona o IOF em compras internacionais. Levando em conta os valores dos produtos no exterior, mesmo com a taxação dos impostos ainda é bastante econômico adquirir certos itens fora do Brasil.

Além do mais, ao fazer uma viagem internacional, fica muito mais fácil entender os valores que você irá pagar na moeda do país.