Como funciona o seguro de crédito à exportação

O seguro de crédito à exportação é uma forma de dar mais segurança para os exportadores e estimular quem quer começar a vender seus produtos para outros países.

Como-funciona-o-seguro-de-crédito-à-exportação

Empreender pode ser uma montanha russa para muitas pessoas. Por mais seguro ou conservador que alguns segmentos sejam, todas as empresas estão sujeitas a passar por momentos de instabilidade. Para quem atua com exportação não é diferente, por isso que o seguro de crédito exportação é importante para os empreendedores. 

O seguro de crédito à exportação (SCE) é uma forma de dar mais segurança para os exportadores e estimular quem quer começar a vender seus produtos para outros países. A seguir, você vai entender melhor o que é o seguro de crédito à exportação e como funciona. Confira!

O que é o seguro de crédito exportação?

O Seguro de Crédito à Exportação (SCE) é uma proteção que a União oferece para minimizar os riscos comerciais, políticos e extraordinários em exportações nacionais. O seguro conta com o Fundo de Garantia à Exportação (FGE).

O exportador pode usar o seguro para cobrir financiamentos concedidos por bancos, privados ou públicos, brasileiros ou estrangeiros, para exportações brasileiras, sem restrição de bens ou serviços, para o país importador.

No entanto, não cobre gastos locais, mesmo que estejam relacionados com a exportação brasileira. Além disso, não exige conteúdo mínimo nacional.

O que o seguro de crédito exportação cobre? 

A Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A. (ABGF) é a entidade responsável por analisar as solicitações feitas ao SCE. As organizações que solicitarem e forem consideradas como aptas para receber o benefício terão seguridade sobre os seguintes fatores: 

  1. riscos comerciais para prazos de financiamento superiores a 2 anos;
  2. riscos políticos e extraordinários para qualquer prazo de financiamento;
  3. riscos comerciais, políticos e extraordinários para micro, pequenas e médias empresas (MPME) em operações de até 2 anos; e
  4. risco de adiantamento de recursos e de performance para o setor de defesa e para produtos agrícolas beneficiados por cotas tarifárias para mercados preferenciais.

Como contratar o seguro e quais são as suas garantias?

O principal financiador público de longo prazo para operações de comercialização de exportações é o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O órgão exige a apresentação de garantias do crédito pelo Importador para a solicitação do SCE. O benefício também pode ser solicitado pelo exportador em operações com outro Banco Financiador, público ou privado, brasileiro ou estrangeiro.

Caso o benefício seja concedido, o SCE garante seguridade contra:

  • Risco comercial, quando o financiador (Exportador ou Banco Financiador) não recebe seus créditos concedidos ao Importador (mora, falência, etc.);
  • Risco político (mora, rescisão arbitrária, moratória geral decretada pelas autoridades do país devedor); e
  • Riscos extraordinários que impeçam o pagamento da dívida financiada (guerras, revoluções, catástrofes naturais).

Além disso, os exportadores brasileiros contam com um pacote de serviços, que inclui:

  • Seguro – garantia contra riscos comerciais e riscos políticos e extraordinários.
  • Prevenção – nas operações de curto prazo, o exportador pode contar com o auxílio da Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação (SBCE) para avaliar seus importadores. A partir das informações analisadas, limites de crédito seguráveis são definidos, compatíveis a capacidade de pagamento do comprador.
  • Cobrança – em caso de sinistro, a SBCE conta com uma rede externa de cobrança com conhecimento da legislação e capacidade de agir no país do importador. Isso garante que o valor total devido pelo importador é recuperado de forma amigável.
  • Garantias – o seguro funciona como garantia a custo reduzido em financiamentos à exportação (Adiantamento sobre Cambiais Entregues / ACE; Proex, principal instrumento público de apoio às exportações brasileiras, sendo que o Banco do Brasil é o agente financeiro da União, com exclusividade; e BNDES-Exim, linha de financiamento à exportação (pós-embarque) e à produção para exportação (pré-embarque), com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social / BNDES).

Contar com um seguro é fundamental para quem quer exportar, mas ter uma ferramenta segura para receber suas transações também é essencial. A Remessa Online te ajuda a receber o pagamento por suas exportações com agilidade e segurança. Conheça a plataforma e receba pagamento de suas exportações pela Remessa Online