Remessas mais rápidas e baratas do Brasil ajudam no crescimento de um pequeno negócio em Portugal

O ditado “o dinheiro faz o mundo girar”, popularizado por uma música de Cabaré, se tornou um mantra para muitos. Mas, nós também podemos dizer que o dinheiro gira “ao redor do mundo”.

E toda vez que acontece, há inúmeras histórias de vida envolvidas nessas transações. Ouvir essas histórias nos lembra que, por trás de cada transferência internacional, estamos ajudando as pessoas à realizarem seus sonhos e terem uma vida melhor.

Erick Gutierrez é uma dessas pessoas. Nascido em São Paulo, no Brasil, Gutierrez tomou a difícil decisão de se mudar para a Irlanda e recomeçar a sua vida aos 21 anos. Pouco depois, conseguiu uma oportunidade de emprego como desenvolvedor e se mudou para Porto, cidade localizada em Portugal.

No ano seguinte, em 2014, seus amigos influenciaram Gutierrez a trabalhar em um projeto paralelo. Estimulado por inúmeras perguntas e curiosidades sobre a mudança para outro continente, Gutierrez decidiu criar um site com todas as respostas e dicas para quem quer saber tudo sobre como morar na Europa.

Chamado de Euro Dicas, o projeto continuou a crescer, e, no outono de 2017,se tornou seu trabalho em tempo integral. Junto com a sua equipe, Gutierrez tem como objetivo ajudar as pessoas que querem entender como se movimentar internacionalmente, declarar e pagar impostos, obter vistos e muito mais.

Gutierrez logo se viu administrando uma empresa em crescimento que dependia de renda e de funcionários no exterior.

Com seis funcionários em tempo integral e mais de 40 freelancers de todo o mundo financiados pela renda de clientes oriunda principalmente do Brasil, seu lucro estava sendo consumido pelos altos impostos, falta de confiabilidade e longos tempos de espera para pagamentos internacionais.

Gutierrez tentou todos os tipos de remessas e serviços de pagamento internacional. Os bancos tradicionais exigiam que ele ligasse para um agente em horários “ inconvenientes”, em vez de gerenciar transações online para sua maior conveniência.

Além disso, o lucro do banco era quase 10% do valor da transferência, com uma espera de cinco dias. Operadores de transferência de valores conhecidos, como Western Union e MoneyGram, eram rápidos, mas os impostos eram muito altos.

Eles também exigiam que alguém no Brasil iniciasse uma transferência. Recém chegados ao mercado, como TransferWise e PayPal, podiam facilitar as coisas, mas Gutierrez encontrou problemas de serviço e, mais uma vez, impostos altos.

Como empresário comprometido com o crescimento do seu negócio, Gutierrez acreditava que a perda de tempo e receita se tornava cada vez mais inaceitável. Então, descobriu BeeTech Global, uma startup brasileira de prestação de serviços de pagamentos internacionais para mais de 150 mil clientes em todo o mundo.

BeeTech é um dos muito provedores de serviços de remessa de valores que contam com novas tecnologias como Ripple para contribuir para transferências internacionais de um jeito mais rápido, seguro e acessível.

Agora, com a BeeTech (produto Remessa Online), Gutierrez recebe dinheiro duas vezes por mês com seu negócio localizado no Brasil.

Esses pagamentos chegam de forma regular. Gutierrez também é capaz de fornecer pagamentos semelhantes e programados regularmente para mais de 40 funcionários e prestadores de serviços localizados em toda a Europa, América Latina e América do Norte.

Ele não só acha o serviço rápido, com pagamentos que chegam em um dia, como acredita que a confiabilidade e transparência na trajetória de pagamento fundamental para gerenciar e ampliar seu negócio.

O mais importante de tudo é o fato das taxas sobre cada pagamento serem 80% mais baixas do que outras operações, apenas 5 a 10 euros por mês. A BeeTech estima que o cliente economiza até 12% sobre as transações.

Gutierrez disse que conseguiu aumentar seus negócios, de meio milhão de visitantes em todo o ano de 2017 para uma média de 1,5 milhão por mês neste ano, por causa dos serviços da BeeTech.

Ele estima que seu crescimento esteja entre 30% e 40% ao mês. Além disso, ter uma solução confiável de pagamentos permitiu- lhe contratar pessoas em qualquer parte do mundo.

Gutierrez é apenas um exemplo da dependência massiva e urgente do serviço. De acordo com um relatório recente do Banco Mundial, remessas para os países de baixa e média renda totalizaram US$ 466 bilhões em 2017. Isso representa 3,27 bilhões de refeições, 263,07 milhões de contas mensais e aluguel para 49,9 milhões de pessoas.

Nos mercados emergentes, onde o fluxo de caixa é constantemente um desafio, os atrasos nas remessas de valores podem significar a diferença entre pagar aluguel, comprar remédios ou – no caso de Gutierrez – pagar os funcionários que mantêm os negócios caminhando.

Empresas como a BeeTech estão entre as primeiras no mundo a usar a tecnologia de blockchain avançado do Ripple para pagamentos para oferecer clareza e segurança ao cortar drasticamente o tempo e o custo das remessas para famílias e pequenas empresas.

Com a Ripple, a BeeTech foi capaz de eliminar as taxas SWIFT em todos seus corredores de remessas, reduzindo suas próprias taxas de US$ 20 para US$ 2 por transação no processo.

Ao repassar essas economias para clientes como Gutierrez, a BeeTech vem aumentando de forma constante o volume de transações. Em apenas um dia, as transações da BeeTech através da Ripple com outro parceiro estrangeiro de remessas – InstaReM – aumentaram em mais de oito vezes.

Na BeeTech, Gutierrez encontrou uma maneira confiável, acessível e rápida de gerenciar os pagamentos internacionais que são a base de seus negócios.

Em vez de visitar bancos ou acompanhar pagamentos, ele pode se concentrar no crescimento de sua empresa. Ele já espera dobrar a quantidade de pessoas trabalhando até o ano que vem.

Seu objetivo final é que o Euro Dicas cubra o mundo inteiro e ajude mais pessoas a se tornarem cidadãos globais.