Internacionalização de startups: potencializando uma rotina global

por Remessa Online
3 minutos de leitura
Empresários no foguete no conceito de internacionalização de startups

Ao desenvolver um negócio, vários empreendedores têm como objetivo conquistar outros mercados além de seu país de origem. Ver a empresa chegando a outros países, muitas vezes, faz parte do caminho natural do negócio. Porém, é preciso entender como funciona esse processo.

A internacionalização de startups é um tema que ainda gera muitas dúvidas, então é essencial que os empreendedores saibam de que maneira ele acontece para se planejar e aproveitar as oportunidades da melhor maneira.

Exatamente por isso, preparamos um conteúdo completo sobre o tema. Continue a leitura e saiba mais!

O que significa internacionalizar uma startup?

A internacionalização de startups é o nome dado ao processo de comercializar os produtos ou serviços da empresa fora do mercado nacional. Assim, o negócio desenvolve uma rede internacional de atuação, aumentando a capacidade de expansão e garantindo acesso a conhecimentos importantes sobre o mercado em diferentes localidades.

Porém, nem sempre o processo significa ter uma sede em outro país. Em alguns casos, isso trata da conquista de clientes no exterior e exportação de produtos e serviços, atuando no mercado global. Contudo, com o tempo, a abertura de unidades em outros países acaba sendo um processo natural. 

A expansão consegue proporcionar diversos benefícios, que ultrapassam questões de faturamento e crescimento. A atuação em um novo ecossistema ajuda a ter acesso a novos talentos, conhecer técnicas e ter acesso a recursos globais que, até então, não eram utilizados. Dessa maneira, o processo permite a realização de melhorias importantes na empresa.

Como funciona o processo de internacionalização?

Geralmente, esse processo acontece por meio da expansão internacional do negócio ou dos produtos ofertados pela empresa. Isso costuma ser impulsionado pela necessidade de expansão ou, até mesmo, como estratégia para evitar o crescimento da concorrência. 

Dessa maneira, a startup precisa constituir uma unidade da empresa no mercado externo. Isso pode ser feito de maneiras alternativas, como a aquisição de negócios locais ou pela realização de parcerias com empreendimentos que já atuam no país e tem um público. 

Também é possível fazer isso por meio de holdings, que são opções utilizadas para captar recursos de investidores mais sofisticados. Porém, independentemente do caminho escolhido, o processo exige muito planejamento. 

É preciso se adequar às normas internacionais, superar as barreiras culturais e conseguir fazer com que o produto ou o serviço sejam atrativos no mercado exterior

Quais as principais dúvidas que surgem sobre o tema?

Existem algumas dúvidas comuns sobre o processo de internacionalização de startups, muitas vezes relacionadas a alguns mitos sobre o tema. Listamos as principais, veja só!

É preciso ter muitos recursos para internacionalizar a empresa?

Em partes. Alguns países exigem um investimento maior devido às regras internas, como é o caso dos Estados Unidos. No entanto, existem mercados mais acessíveis, como o México ou a Colômbia, com custo de vida e despesas mais próximos ao vivenciado no Brasil. Dessa maneira, existem oportunidades de expansão que são acessíveis para empresas que não tenham tantos recursos. 

Apenas grandes empresas conseguem se internacionalizar?

Não. Uma grande empresa pode ter mais facilidade para isso devido à estrutura e à capacidade financeira. Contudo, é possível nascer global ou se expandir tendo qualquer tamanho. A chave é entender como seria a adesão do mercado exterior e contar com ferramentas adequadas para auxiliar no processo de internacionalização. 

É preciso crescer no país de origem antes da expansão?

Apesar de o crescimento no país de origem ser uma etapa cumprida por muitas empresas antes de iniciar a internacionalização, esse não é um requisito obrigatório. Isso acontece porque o Brasil é bastante complexo e nem sempre o mercado nacional tem a mesma capacidade que outros países para recepcionar e absorver outros negócios.

Ou seja, quando o empreendedor impõe o crescimento local como requisito, ele pode deixar de aproveitar oportunidades de crescimento no exterior quando, na verdade, o seu produto ou serviço teria uma ótima adesão em outro país. É sempre importante considerar o mercado global para a decisão, o que pode trazer oportunidades para empresas que não tiveram um grande destaque nacional. 

Cases de Internacionalização de Startups

Existem várias startups brasileiras que conseguiram sucesso com o processo de internacionalização. A Gympass, por exemplo, que atua com a assinatura de academias desde 2012, começou o processo de expansão em 2015.

Como a plataforma tem uma aplicação ampla, já que as academias são um serviço utilizado em diversos países, ela conseguiu adentrar em outras nações. Em 2019 ela estava presente em 18 países, demonstrando como o processo foi bem-sucedido.

Outro exemplo é a Resultados Digitais, empresa especializada em automação de marketing e vendas. O processo de internacionalização da startup começou em  2018, com abertura de unidades na Colômbia e no México. Porém, a plataforma é usada em mais de 20 países, mostrando a aceitação do produto e potencial de crescimento global.

Aqui, é possível identificar algumas características em comum entre as empresas, que colaboraram com o sucesso do processo de internacionalização de startups. Veja só:

  • Iniciaram o processo em um estágio consolidado;
  • Tinham disponibilidade de recursos financeiros;
  • Eram assessoradas por bons profissionais;
  • Estudaram o mercado de destino.

Como internacionalizar a startup?

Se você se interessou pelo processo de internacionalização de startups e acredita que essa é uma solução interessante para o seu negócio, precisa entender como fazer isso. 

Faça uma avaliação do negócio

Para começar, faça uma avaliação da sua empresa para entender se a internacionalização de startups é o caminho ideal. Nesse caso, é preciso ter uma visão ampla sobre o negócio, sem se limitar às fronteiras para entender se ele realmente tem potencial em outros países e se essa expansão faz sentido. 

Conheça o mercado do destino

Essa dica complementa a anterior. A avaliação precisa considerar as características do mercado do destino, preferencialmente considerando várias opções de países. É necessário entender como é o público e a concorrência para entender se o ambiente é realmente adequado para os seus produtos ou serviços. 

Entenda as operações e regras envolvidas

A internacionalização de startups é um processo burocrático, que exige o cumprimento de diversas regras previstas na legislação de todos os países envolvidos. Portanto, é necessário fazer um estudo aprofundado sobre o tema e ter suporte profissional para a realização desse processo.

Essa é uma etapa fundamental para não ter imprevistos durante a expansão, que podem resultar em multas e outras penalidades. Em alguns casos, essas ocorrências podem impedir a conclusão do processo, trazendo grandes prejuízos. 

Tenha um planejamento detalhado

Por fim, com todos os dados em mãos, faça o planejamento detalhado sobre o processo. Isso envolve as questões financeiras, com investimentos exigidos, aportes financeiros e busca por investidores, além das etapas de expansão. 

Por exemplo, a abertura de uma sede, contratação de funcionários, regularização de documentos. Assim, o planejamento deve mapear todas as etapas, considerando os dados levantados, para que a empresa tenha um caminho definido para seguir. 

Com tudo bem delineado, é possível colocar o projeto em prática e tornar a internacionalização uma realidade. No entanto, é preciso desenvolver estratégias contínuas e fazer um acompanhamento próximo sobre os resultados. Assim, é possível identificar pontos que exigem melhorias e otimizar os processos para ter sucesso na expansão do negócio. 

Como facilitar as transações internacionais nesse processo?

Outro ponto importante ao falar do processo de internacionalização de startups é como lidar como o pagamento de serviços, recebimento de valores ou acesso aos aportes externos de capital.

É necessário ter meios adequados para realizar as transações internacionais, encontrando maneiras que reduzam a burocracia e tenham taxas mais acessíveis. Para isso, a Remessa Online tem uma solução exclusiva para startups, com diferenciais importantes para quem precisa trabalhar com importação, exportação e outros negócios com o exterior. 

Além de facilitar as transações com um custo menor do que o praticado por instituições financeiras, a startup ainda recebe uma consultoria especializada para auxiliar nos registros da empresa para as transações no exterior. 

Como foi possível notar, o processo de internacionalização de startups traz oportunidades interessantes, mas precisa ser bem estruturado para conseguir conquistar o mercado exterior e trazer os resultados esperados.

Gostou dessas dicas? Se a sua startup pretende entrar no mercado internacional, conheça a solução da Remessa Online exclusiva para esse modelo de negócio!

Resumindo

O que significa internacionalizar uma startup?

Isso significa que a empresa consegue comercializar os produtos ou serviços no mercado internacional, aumentando o potencial de crescimento e melhorando os resultados do negócio.

Como funciona o processo de internacionalização?

Ele pode ser feito com abertura de unidades em outros países, parcerias com outras empresas, aquisição de negócios locais e outras medidas que permitam a comercialização dos produtos, com o desenvolvimento do negócio no mercado internacional. 

É preciso ter muitos recursos para internacionalizar a empresa?

Nem sempre. Os custos envolvidos dependem do país destino, então é possível encontrar opções mais acessíveis. 

Apenas grandes empresas conseguem se internacionalizar?

Não, empresas de menor porte também podem conseguir oportunidades no mercado exterior.

É preciso crescer no país de origem antes da expansão?

Apesar de ser um fator que pode ajudar no processo de expansão, esse não é um pré-requisito. 

Como internacionalizar a startup?

Esse é um processo complexo, que exige estudo, planejamento e investimento. Veja alguns passos que podem ajudar a organizar o projeto:
Faça uma avaliação do negócio;
Entenda as operações e regras envolvidas;
Conheça o mercado do destino;
Tenha um planejamento detalhado.

Assuntos relacionados